sábado, 15 de junho de 2013

Audodidatismo teológico





Por Donizete Vieira


Autodidatismo, uma saída para a teologia brasileira.


Não podemos ignorar que existem igrejas que prezam pela qualidade tanto espiritual como intelectual dos seus líderes.

Porém esta formação, na maioria absoluta dos casos é feita através de seminários ou faculdades indicadas pelo próprio ministério onde ele está filiado.

Este modelo cria obreiros com cabresto, sem ação, pensamento ou visão autônoma.
E acontece em qualquer modelo de governo eclesiástico. Seja ele congregacional, episcopal ou presbiteriano. Nenhum deles foge dessa regra.

Alguns líderes para se verem livres destas rédeas fundaram suas próprias comunidades, contudo estruturada com uma liderança ultra-centralizadora, o que faz descambar de vez! Pois estes menosprezam qualquer órgão de ensino teológico, tendo em suas alas apenas sessões de treinamento para que os obreiros sigam a risca as orientações de seu líder máximo.

É bom também lembrar que em todos esses casos, o objeto de estudo são as cosmovisões dos pioneiros das suas respectivas tradições, de modo que o estudante parte para a Bíblia apenas para ratificar os pressupostos que a priori já foi estabelecido como regra de fé e prática daquela facção.

Encontrar na atualidade um seminário inter denominacional, totalmente independente, com autonomia de cosmovisão, sem "rabo preso" com qualquer tradição ou movimento, pelo menos a nível de Brasil, eu diria que, é como encontrar uma agulha no palheiro.

Até mesmo os institutos de apologética seguem esta mesma lógica!

Por isso que no meu ponto de vista, em termos de teologia, o AUTODIDATA está alguns passos a frente dos que não são!





Um comentário:

  1. Certas postagens dispensam cometários.
    Então fica só o elogio.
    Muito boa!

    ResponderExcluir