segunda-feira, 23 de julho de 2012


PAGAM PARA ASSISTIR E AINDA DELIRAM COM A VIOLÊNCIA

Por Guiomar Barba

O filme “Menina de Ouro” com certeza comove o coração das pessoas que simpatizaram com a figura lutadora, honesta, sofrida do personagem Maggie. Os golpes com os quais ela quase imobilizou sua rival levaram seus torcedores ao delírio. Emoções semelhantes são despertadas também nos corações da torcida, que escolheu a maquiavélica prostituta Urso Azul.

É evidente que se o personagem Urso Azul houvesse lutado conforme as regras, sem fraudulência, não haveria “justificativas” que explicassem o delírio das multidões que não discutem o preço dos ingressos, a não ser que a violência só dói quando é contra a nossa própria pele ou contra a daqueles que realmente amamos.

Uma evidência palpável e lúgubre tivemos em uma reportagem do Fantástico no último domingo, dia nove, na entrevista com as atrizes Letícia Sabatella e Christiane Torloni. Algumas pessoas foram abordadas na rua sobre a violenta surra dada pelo personagem Melissa no personagem Ivone. Lembro-me apenas de duas pessoas que foram contra a violência, no entanto, algumas delas fizeram entusiasmada apologia à atitude da agressora; outras preferiam que a violência fosse contra o marido traidor, “mas que houvesse vingança.” No entanto, se alguém deseja mesmo saber mais sobre o quanto o ódio velado ocupa o coração de muita gente e está pronto a jorrar na hora em que acharem “justo”, dê uma passadinha no site indicado abaixo, veja o vídeo, mas não deixe de ler os comentários, talvez você não possa acreditar no sadismo que transborda do coração dos que opinam sobre o assunto. É estarrecedor... 

No dia a dia os nossos ouvidos são cheios através da mídia, amigos, vizinhos, da violência que banha de sangue as ruas; do lamaçal que forra o planalto e os passos da máquina governamental. Toda esta podridão provoca uma indignação que vai corroendo as nossas esperanças de um mundo melhor e mais justo e confirmando cada vez mais as profecias de que “Por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos esfriará”. (Mateus 24.12).

Grande parte das mesmas pessoas que se revoltam diante das injustiças sociais grita e esbraveja nas arquibancadas dos ringues da vida: maaata! Acaaaaaba com ele(a)! Pula, espuma, fica histérica, e se o seu favorito ganha, volta feliz, comentando com o máximo prazer sobre as cenas mais sanguinolentas. Uma desconexão própria de pessoas que ainda não foram resgatadas, restauradas à imagem e semelhança de Deus, que é contra toda classe de violência e destruição. É o resultado da separação do homem com O Cristo, que soprou paz sobre seus discípulos.

A história da humanidade está marcada pela violência desde os tempos mais remotos. Lemos na bíblia, entre tantos outros, um apelo desesperado do profeta Habacuque, quando na sua angústia pergunta a Deus: “Até quando, Senhor, clamarei eu, e Tu não me escutarás? Gritar-Te-ei: violência! E não salvarás? Por que me mostras a iniquidade e me fazes ver a opressão? Pois a destruição e a violência estão diante de mim; há contendas, e o litígio se suscita. Por esta causa, a lei se afrouxa, e a justiça nunca se manifesta, porque o perverso cerca o justo, a justiça é torcida. (Habacuque 1.2-4).

Em conversa com o profeta Miquéias, Deus, que vê todos os homens na face da terra, sentencia: “Ai daqueles que, no seu leito, imaginam a iniquidade e maquinam o mal! A luz da alva, o praticam, porque o poder está em suas mãos. Se cobiçam campo, os arrebatam; se casas, as tomam; assim, fazem violência a um homem e à sua casa, a uma pessoa e à sua herança. (Miquéias 2:1,2).

Encontramos tantos Neros na vida, pondo seus polegares para baixo recostado em pétalas de rosas, enquanto os que labutam para que “o juízo corra como as águas; e a justiça, como ribeiro perene,”(Amós 5.24) são chacoteados, reputados como homens frágeis, desprezíveis.
Quando vier o grande dia do Senhor, a justiça e o juízo prevalecerão sobre a terra! Portemo-nos como “débeis e desprezíveis” por agora, e vivamos em paz com a nossa consciência até que venha o Grande Juiz de toda a terra.


181 comentários:

  1. Queridos confrades, o vídeo indicado foi removido, mas os comentários continuam ativos. Creio que será importante conferir.

    Abraços, aceito tantas pedras quantas venham, responderei aos comentários em cima delas kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guiomar, por quê pedras?

      O homem já existiu sob violência. Na lenda da criação que você acredita, 25% da população existente era assassina, e, se espremer sua bíblia ela sangra. De Abel a jesus veja quanta atrocidade foi cometida. Depois de Cristo, imagine quanto inocente foi violentado em nome de seu Deus. Mesmo não sendo em nome de Deus, os romanos colocavam leões famintos numa arena cheia de fiéis e a carnificina levava o povo ao delírio. Hoje este arremêdo de animal chamado de criatura divina tem o mesmo anseio. Sangue. O boxe, o mba e quaquer tipo de luta entre humanos, tanto o atleta quanto o torcedor, aficcionado ou não, têm a mesma disfunção, tem no sangue o mesmo líquido que dá vida ao escorpião. Uns se dizem cristãos, outros não, mas são lobos do mesmo covil.

      Excluir
  2. Gui,

    Quanto maior a tragédia melhor. Seria decepcionante acontecer um terremoto ou um maremoto, se pelo menos milhares de pessoas não forem vitimadas. O legal não é ver o Anderson Silva ganhar com um nocaute técnico, mas sim arrebentar o adversário até deixá-lo sagrando. Principalmente se este for um falastrão desaforado. O que nos prende na frente da telinha, não é a notícia de que um avião monomotor caiu e cinco apenas morreram. Ou se o ônibus caiu na ribanceira e apenas a metade dos passageiros morreram. Isso é fato comum, não repercute nem no dia seguinte.

    O trivial não nos interessa. Não satisfaz nossa natureza animal. Não sacia a fome dos Datenas da vida espalhados aos milhares pelas agências de notícias. E nem a nossa que já encaramos os canais News como nossa principal fonte de entretenimento.

    Somos naturalmente propensos a sentir prazer, satisfação, mesmo naquilo que é repugnante e trágico na realidade. Diante das tragédias o ser humano experimenta um misto de piedade, temor e prazer. Porquê enfatizar tantos detalhes das tragédias? Simples, é exatamente isso que o ser humano quer.

    Inclusive, é bom destacar que esta questão foi histórica e filosoficamente tratada com Aristóteles. Os confrades podem ler um artigo largamente difundido com o título: “sobre o prazer na tragédia em Aristóteles”

    Estaria este “eu Psicopata” escondido nos porões do nosso inconsciente? Ou seja, tudo aquilo que vivemos tentando evitar ou negar acabamos empurrando para lá? Mas para aqueles que são sensíveis de imaginação, sempre acaba se convencendo que está lá. Freud explica!

    ResponderExcluir
  3. Mirandinha "tanto o atleta quanto o torcedor, aficcionado ou não, têm a mesma disfunção, tem no sangue o mesmo líquido que dá vida ao escorpião. Uns se dizem cristãos, outros não, mas são lobos do mesmo covil."

    Grande! Senti um sacudida no meu coração com o seu brilhante comentário. Cheguei a visualizar a mirada de um escorpião... Só que Mirandinha, porque cada um não assume seu veneno? Por que tem que usar Deus como mentor?

    ResponderExcluir
  4. Gui e demais confrades


    O que mais me deixa boquiaberto, nos dias de hoje, é o uso da linguagem religiosa escandalosa para, como no caso da destruição das torres gêmeas nos EUA, justificar o terrorismo abençoado. No caso do atentado de 11 de setembro de 2001, se chegou ao cúmulo de dizer: Deus enviou os aviões para destruir as torres gêmeas, como castigo pelos pecados cometidos pelos americanos”

    Os discípulos de Bin Laden oraram em direção à Meca, antes do deus Alá realizar um de seus maiores atentados, para glória do seu nome.

    O cristão Bush (o pai), jejuou e orou a Deus, antes de bombardear o Iraque e deixar pelo menos 100.000 mortos.

    Eu perguntaria aos confrades:

    O homem é um instrumento dos deuses, para tal tipo de violência? Ou Deus, no caso, Alá e Javé, são instrumentos do homem, que os usam (consciente o inconscientemente) para neles projetarem seus instintos de destruição?

    Já dizia o poeta Fernando Pessoa: “A Terra é feita de Céu”

    Para que o homem primitivo tivesse um canal para descarregar seu instinto de destruição contra o diferente, veio a “religião”. Só assim, ele pode matar o “inimigo” sem sentir culpa.

    O jornalista e sociólogo, Ali Kamel, em seu livro “Sobre o Islã” (Editora Nova Fronteira), disse uma verdade insofismável: “para os extremistas religiosos desse deserto fértil, não há diferença entre matar dezenas, ou morrer para matar milhares”

    ResponderExcluir
  5. Prezados:

    E agora ainda tem o MMA que o DONIZETE lembrou bem. Outra coisa estúpida, outra coisa nojenta, sangue voando para todo lado, até nos espectadores, aquela gente insana que grita, que pula, que se excita com o sangue alheio.

    Sangue alheio! Sim, porque o próprio nem pensar. Desde sempre, passando pelos romanos e o "panis et circenses" que é o que o povo quer e sempre quis, pão e circo, não necessariamente nesta ordem.

    O mal entrou no mundo prá valer. Por isso mesmo que Jesus disse que ele não era do mundo; e também cuidou para que os seus, embora no mundo, não fossem do mundo.

    Missão difícil essa nossa de pregarmos a paz, o amor e a concórdia vivendo neste mundo: liga-se a TV, as novelas e tudo o mais incitam justamente o contrário. Esporte de sucesso, de público e de partidários extremados, são os violentos.

    E se ainda víssemos essas tragédias apenas na Televisão ou num Circo qualquer, vá lá: mas não, entram pela vida da gente, na violência de cada dia, na banalização da vida, que para ser tirada basta a vontade animalesca de um desses animais que se dizem humanos e que nossa sociedade frouxa acalenta.

    Dentro e fora dos espetáculos!

    ResponderExcluir
  6. Doni, "Estaria este “eu Psicopata” escondido nos porões do nosso inconsciente? Ou seja, tudo aquilo que vivemos tentando evitar ou negar acabamos empurrando para lá? Mas para aqueles que são sensíveis de imaginação, sempre acaba se convencendo que está lá. Freud explica!"

    Com certeza está nos porões do inconsciente de psicopatas este sadismo exacerbado. Não acredito que um ser humano que não se deixou corromper totalmente, com a malignidade deste mundo adoecido, não seja capaz de sentir apenas compaixão pelo outro(s), empatizar de verdade com o próximo.

    Não existiria tapete para tapar tanta vileza... Sempre haverá tapetes sobre chão limpo.

    ResponderExcluir
  7. João, Muito bem lembrado: "O mal entrou no mundo prá valer. Por isso mesmo que Jesus disse que ele não era do mundo; e também cuidou para que os seus, embora no mundo, não fossem do mundo."

    Se nos envolvemos com o Reino, o nosso caminho vai brilhando como a luz da aurora, então poderemos ver claramente para saber como amar ao próximo.

    ResponderExcluir
  8. “Quando vier o grande dia do Senhor, a justiça e o juízo prevalecerão sobre a terra!

    Quer dizer que Javé vai voltar para se vingar de Alá? (rsrs)

    Já chega de tantos atentados e tanta violência em nome dos deuses, não é Gui?!

    ResponderExcluir
  9. Bom tema.

    a violência é o padrão na natureza. Bicho come bicho. Dá uma pena ver um bando de leões estraçalhando uma pobre zebrinha mas não existe isso na natureza animal. É a lei do mais forte. Nós, como membros da natureza, não fugimos ao padrão. Nossa natureza é violenta. Nem mesmo séculos e séculos de evolução cultural ainda não foi capaz de aplacar o animal em nós.

    Por que tem que usar Deus como mentor?

    Segundo a Bíblia, quando os homens começaram a se expandir, a usar a tecnologia do uso do bronze e do ferro, a violência era o normal entre eles. e aí, o que Deus resolve fazer? Exterminar todo mundo pelo dilúvio. Deus usou a violência para exterminar não a violência, mas o ser que era essencialmente, violento, mesmo sabendo que ao salvar Nóe, a violência continuaria através das suas gerações.

    A Bíblia se espremer sai sangue? Sai, claro, a Bíblia tem como personagem principal, o homem e o seu deus dos Exércitos.

    Não é por isso mesmo que os "pacificadores" galgam um lugar de destaque na história exatamente por serem a exceção? Mas eu vejo que o homem tem também em sua natureza o poder de fazer dormir o animal e fazer se destacar "o divino" que há nele. E isso se dá exatamente pelo domínio da sua natureza violenta.

    Taí na história os exemplos para nos inspirar. Não que esses "pacificadores" da história fossem livres da sua natureza animal, longe disso. Mas foi a exatamente a opção pela solidariedade ao invés da competição violenta que os tornou homens de destaque.

    Eis um outro problema para nós. O sistema capitalista é competitivo e aflora em nós esse violência latente que busca sempre "ser o melhor". Mas nessa sempre muitos saem perdendo. E os perdedores nada são do que a resultante darwinista de que os mais aptos sobrevivem.

    A moral cristã desde o início foi a solidariedade sendo esse um dos principais motivos para sua expansão no império romano. A igualdade entre senhores e servos era uma aberração aos olhos da sociedade romana antiga. O ideal de que "o maior deve ser servo" apregoada por Jesus foi uma revolução cultural.

    Pena que a natureza humana dos próprios cristãos que ascenderam a um clero privilegiado, jogou a utopia no lixo e trouxe tudo outra vez para a realidade nua e crua.

    Ah, adorei o filme Menina de OUro.

    ResponderExcluir
  10. Os cristãos em seu discurso de paz e solidariedade não conseguem perceber que o estabelecimento do Reino de Deus só poderá ser feito pela subjugação dos outros reinos terrenos. Não está escrito que o Messias regerá com cetro de ferro? A grande justiça divina apregoada pelo cristianismo é a violência de deixar seres humanos ardendo num inferno para todo o sempre.

    Alguma coisa também está muito adoecida na compreensão que o cristianismo tem do seu deus.

    ResponderExcluir
  11. Levi,

    Javé virá para fazer a justiça que inconscientemente(ou não) o cristianismo gostaria de ver já acontecendo: eliminar todo aquele que não cria em Jesus.

    falo cristianismo como sistema teológico pois creio que muitos cristãos não coadunam com o sistema do cristianismo. A estes dão-se o epíteto de hereges.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Edu! (rsrs)

      o cristianismo não quer eliminar todo aquele que não crer em Jesus.

      Aqui na Paraíba, os evangélicos já estão se preparando para salvar o Oriente Médio para Cristo, para que se cumpra aquela profecia que diz: "E quando o evangelho do reino for pregado em todo o mundo, então virá o fim"

      Se anime e ouça, pela segunda vez, o excitante hino de missões:


      Vem e vê os campos brancos já estão
      Aguardando braços que os segarão:
      Jovem, desperta, faz-te pronto e alerta!
      Queiras logo responder: “Eis-me aqui , Senhor”
      Olha que a seara bem madura está
      Que colheita gloriosa não será!
      Jovem, desperta faz-te pronto e alerta!
      Poucos dias são que restam para o segador.

      Excluir
  12. Levi, "O homem é um instrumento dos deuses, para tal tipo de violência? Ou Deus, no caso, Alá e Javé, são instrumentos do homem, que os usam (consciente o inconscientemente) para neles projetarem seus instintos de destruição?"

    Hitler, Bush, Stalin, Mao Tse Tung, mataram em nome de quem? Todos deviam ter pensamentos semelhantes ao de Mao: Comunismo não é amor, comunismo é um martelo com o qual se golpeia o inimigo.

    Cada um com o seu martelo, mas covardemente fazem de Deus seu mentor.

    ResponderExcluir
  13. Prezados confrades.

    Pego uma citação minha, adoço-a com o que escreveu a GUIOMAR para em seguida tecer algumas considerações:

    João, Muito bem lembrado: "O mal entrou no mundo prá valer. Por isso mesmo que Jesus disse que ele não era do mundo; e também cuidou para que os seus, embora no mundo, não fossem do mundo."
    "Se nos envolvemos com o Reino, o nosso caminho vai brilhando como a luz da aurora, então poderemos ver claramente para saber como amar ao próximo".

    Eis aí a chave da coisa, meus confrades. A verdadeira religião abomina a violência. A GUIOMAR já havia mostrado isso “verbatim” ao ALTAMIRANDO ao colocar com maestria que não era necessário virar a metralhadora para o divino, porque o problema era humano, muito nosso.

    Se uns malucos derrubam as torres gêmeas, fizeram-no em nome de Alá. Mas Alá é o “deus” de Maomé, e leremos que apareceu num momento difícil da história tribal da Arábia e foi eminentemente político: desde a gênese os maometanos são belicosos e expansionistas, matando e morrendo sem piedade.

    Essa belicosidade também transpareceu pelo século XI, é claro, e é claro também que houve a resposta em nome das Cruzadas pregada pela primeira vez pelo Papa Urbano II, em 1099: mas é preciso ver também (e isso ninguém quer ver) que havia um espírito muito mais defensivo do que ofensivo nelas, porque os muçulmanos varriam a Europa no sentido norte-oeste.

    Isso é História também. Depois houve a Inquisição, outro capítulo mal contado que um dia pretendo contar melhor, se Deus me der graças.

    Os confrades falam da oração do Bush prá bombardear o Iraque. Que oração mais falsa poderia ser esta? É possível achar coisa mais humana metida nessa suposta fé e religiosidade?

    É claro que não.

    O que resulta claro de tudo isso é uma coisa só: quem é verdadeiramente religioso abomina a violência. Porque a violência é coisa do mundo, é coisa de Satã que é o príncipe deste mundo; mas não é de Deus.

    Quem é de Deus é da paz e do amor.

    ResponderExcluir
  14. Levi, "Quer dizer que Javé vai voltar para se vingar de Alá? (rsrs)

    Já chega de tantos atentados e tanta violência em nome dos deuses, não é Gui?!"

    Não meu amigo, o juízo de Deus trará à luz toda a verdade dos homens e os deuses sairão inocentes neste tempo da verdade.

    ResponderExcluir
  15. Edu, "aí na história os exemplos para nos inspirar. Não que esses "pacificadores" da história fossem livres da sua natureza animal, longe disso. Mas foi a exatamente a opção pela solidariedade ao invés da competição violenta que os tornou homens de destaque."

    Você nos mostrou claramente que depende do homem, escolher a guerra ou a paz.

    Ló escapou do dilúvio, porque apesar de toda a cidade haver se entregado a violência, ele determinou no seu coração, não se corromper e ainda tentou levar aquela cidade a sanidade. Ele optou pela paz, por dominar a fera que rugia no seu interior.

    ResponderExcluir
  16. Levi, as respostas aos comentário devem ser feitas na última caixa de comentário. Cuidado que o chefe também pode disciplinar o Mago. rsrs

    ResponderExcluir
  17. Levi,

    eu falei "eliminar" exatamente no sentido em que ele quer que todos sejam cristãos, eliminando assim todas as "concorrentes". O desejo pode até ser bem intencionado, mas o que existe por trás dele é exatamente isso: eliminar os não cristãos tornando-os cristãos.

    ResponderExcluir
  18. se "A verdadeira religião abomina a violência" temos que deduzir que não há religião verdadeira. Muito menos a religião que o João tem como verdadeira.

    Mas Gui, Javé cometeu uma grande violência (extermino de toda a raça humana) mesmo salvando Noé, ou não?

    A frase do João é bonita, mas não se sustenta:

    Quem é de Deus é da paz e do amor.

    Davi era de Deus e foi um sanguinário mercenário e depois um rei soberbo e assassino. Até se cantava suas glórias dizendo "saul matou milhares mas Davi matou milhares de milhares"

    Não vou citar todos os "homens de Deus" que foram assassinos e violentos, a lista seria quase infindável.

    Eu quero muito ver você pintar a inquisação com cores rosa choque.

    ResponderExcluir
  19. “Hitler, Bush, Stalin, Mao Tse Tung, mataram em nome de quem? Todos deviam ter pensamentos semelhantes ao de Mao: Comunismo não é amor, comunismo é um martelo com o qual se golpeia o inimigo. Cada um com o seu martelo, mas covardemente fazem de Deus seu mentor.”

    E o que você me diz Guiomar, de Números (25 : 4):

    Disse o Senhor a Moisés: toma todos os cabeças do povo e enforca-os ao Senhor ao ar livre, e a ardente ira do Senhor se retirará de Israel

    Que me diz de I Samuel(15 , 3):

    “Vai pois agora e fere a Amaleque. e destroi totalmente tudo o que tiver, e não lhes perdoes; porém, matarás desde o homem à mulher, desde os meninos até as crianças de peito, desde os bois até as ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos” .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo a sua argumentação,GUI, seria o caso de acrescentar nessa tua lista, o nome do maior líder político de todos os tempos - Moisés, que "...com seu martelo fez de Deus seu mentor" ?

      Excluir
  20. Até Jesus, o "príncipe da paz" diante de Pilatos disse que se seu reino fosse "deste mundo" iria rogar ao Pai e ele lhe enviaria exércitos de Anjos com espadas flamejantes para cortar as cabeças dos romanos...ainda bem que não era!

    ResponderExcluir
  21. Levi,

    os apologistas cristãos que querem salvar a bondade e o amor de Javé dizem que tais versículos se explicam pelo merecimento dos mortos em serem mortos por causa dos seus muitos pecados.

    Aí, claro, tudo fica bem explicadinho.

    Ainda bem que o Filho, ao contrário do Pai, mandou Pedro guardar a espada.

    ResponderExcluir
  22. Gui

    A metralhadoras aqui estão tão rápidas que, enquanto eu estava redigindo o meu comentário, O Edu, atravessou na frente (rsrs)

    E aí, Edu, como pode acontecer isso?

    ResponderExcluir
  23. Mas a violência muitas vezes é justificada. Ou alguém discorda que alguém tem que usar a violência para tirar o ditador da Síria do poder?

    OU será que nós, pacifistas, somos contra o uso da violência policial legítima ao defender um cidadão de bem contra criminosos?

    Esses dias(acho que foi aqui no Rio) três assaltantes pararam o carro de uma mulher que estava com o filho no carro. Os bandidos iriam sequestrá-la e mandaram que ela fosse para o banco de trás. Passou nessa hora um motoqueiro, ninguém sabe quem é, saiu da moto e atirou contra os bandidos, matando dois se não me engano.

    O marido da vítima agradeceu à coragem do motoqueiro justiceiro que fugiu. Se ele for pego pela polícia, será condenado por assassinato.

    Só quem pode assassinar bandido é a polícia. Nós demos a ela esse poder.

    ResponderExcluir
  24. Levi, desculpe se atravessei "violentamente" à sua frente...rsssss é que já estou quase saindo para ir dormir..rs

    ResponderExcluir
  25. Bem, mesmo com tudo o que eu já disse (e que não deixa de ser também, provocações), acredito que é possível se construir uma "cultura de paz" principalmente nas crianças. Como sempre teremos o desejo da violência, podemos aprender em deixá-la apenas nos filmes do Batman, o justiceiro de Gothan que não mata, pois eticamente lhe é reprovável assassinar. Apesar dele ter um desejo inconfesso de mandar o Coringa para debaixo da terra...rss

    Quando criança eu assistia a séries de bang-bang: Daniel boone, o Paladino da Justiça, Zorro. Lia gibis de super-heróis que sempre usavam a força contra os bandidos. Brincava de cawboy com revólveres de espoleta (era muito maneiro!!!!) e nunca fui um jovem ou adulto violento, mesmo sabendo que potencialmente eu tenho toda aptidão para cometer atos de violência.

    ResponderExcluir
  26. Deus, no caso, Alá e Javé, são instrumentos do homem, que os usam (consciente o inconscientemente) para neles projetarem seus instintos de destruição?

    As duas citações do Velho Testamento que postei em meu penúltimo comentário, em si, já é uma resposta à pergunta feita, acima em itálico, que retirei de uma das minhas primeiras réplicas. Concorda GUI?

    ResponderExcluir
  27. Gui, tenho um menino de oito anos em casa. Estranho como eles aprendem a correr para os carrinhos nas lojas de brinquedo e como adoram armas,lutas,competições. Minha família tem muitas mulheres: tias, primas,irmãs e aí nasceu o Guilherme e é difícil ter que lidar com esse potencial que é masculino,que é a coisa do ataque, da força que é muito bom e que não pode ser (no meu ponto de vista)eliminado e ao mesmo tempo mostrar os limites entre justiça, verdade, defesa e violência. Ele chegava em casa dizendo que estava apanhando na escola e então pensei: deve estar batendo tb, pois essa parte os filhos evitam contar. Colocamos o moleque na luta, e que mudança! Hj ele não apanha mais e aprendeu que não se deve bater tb. As artes marciais são ótimas para disciplinar as pessoas. Não sei se considero essas lutas violentas do ponto de vista interno. O atleta possui técnicas, tem aulas sobre responsabilidade, ética, domínio próprio e sabe dos riscos e ele escolhe estar lá. É um esporte. A reação do público é que pode ser desvairada,mas isso acontece em todo tipo de embate. As pessoas querem sangue até na hora da partida de futebol. Somos uns animais!rsrs... Sem disciplina, direção nós somos monstros Guio! rsrs... Deus nos ajude!
    Depois de ler os comentários do EDU, não posso deixar de concordar que o Deus de israel sobre a ótica do sec XXI é muito violento, de onde só posso voltar a afirmar que javé não é a descrição exata do Deus verdadeiro, mas apenas a compreensão que o povo da época conseguia ter.Mas se não podemos e não precisamos aceitar essa concepção (graças a jesus), ainda dos deparamos com imagens bem estranhas de Deus, por exemplo aquele q enviará os preteridos para o inferno onde passaram a eternidade sofrendo horrores, de certa forma esse senso de justiça para alguns ainda é bem violento. Mas Jesus disse que Deus tb é pai, mas que tipo de pai? Sem fugir da deixa antropomórfica rsrs... A imagem do pai dos nossos dias é muito controversa. Antigamente o pai era autoridade, autoritário, referência, dispunha da vida dos filhos...hj há pais que são amigos,complacentes,displicentes, e há pais que muito se parecem com o modelo de pai que penso que Deus é: Aquele que ensina, corrige, pune justamente e jamais enquanto viver,abandona seu filho. E Deus vive para sempre!!
    Beijos, Guio!!! Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  28. PREZADOS CONFRADES:

    EDUARDO E LEVI


    Retomando sua linha inicial de um Javé dos Exércitos e por natureza belicoso, vc acrescenta agora o Rei Davi, que também teve lá suas idiossincrasias. LEVI também nos lembra de algumas passagens toscas.

    Vou me apegar ao texto da MARIANI onde ela diz que muito do que está escrito na Bíblia, tem mais o vezo humano do que propriamente o teológico. A Bíblia é também a história de um povo e nunca se escreveu história alguma de povo algum sem sangue.

    O que ainda ajuda a provar que realmente o mal é nosso, é do mundo.

    Ademais, se Deus não muda (pelo menos esse conceito eu sempre tive) como poderia haver uma transformação tão radical daquele Javé Guerreiro para o Deus do NT que manda que ofereçamos a outra face, que manda amarmos os inimigos, que perdoa quem nos maltrata e até nos tira a vida?

    Sempre tive para mim que para o teólogo importa reter da Bíblia o “Plano de Deus”. O que está inserido, de Gênesis a Apocalipse, que se relaciona com o Divino, separando devidamente do que é humano, como a genealogia de Tagorma, por exemplo.

    Ademais, segundo a GUIOMAR, vc mesmo é que nos diz que cabe ao homem escolher entre a Guerra e a Paz.

    o.o.o.o

    Não pinto a Inquisição com rosa-choque. Mas poderia temperá-la com cores bem mais reais do que o sangue que você e o mundo imaginam. Aliás, note esta citação aparentemente alheia ao tema:

    “O português do Século XV era fragueiro, abstêmio, de imaginação ardente, propenso ao misticismo, caráter independente, não constrangido pela disciplina ou contrafeito pela convenção; o seu falar era livre, não conhecia rebuços nem eufemismos de linguagem. A têmpera era fria, o coração duro. As cominações penas não conheciam piedade. A morte expiava rimes tais como o furto do valor de um marco de prata. Ao falsificador de moeda infligia-se a morte pelo fogo; o confisco de todos os bens” (João Capistrano de Abreu, “Capítulos de História Colonial e os Caminhos Antigos e o Povoamento do Brasil”, Editora UnB, págs, 53/54)


    Que quero dizer com essa cita? Que o mundo era outro, que eram outros os tempos, já que não se poderia medir a régua dos antigos com a nossa. Não se podia medir os povos dotados de outra têmpera, quiçá muito mais valorosa, do que os não-me-toque-não-me-reles dos complexados de hoje.

    Pintar a Inquisição com as cores dela mesma,é um prazer que não tem conta!!!

    Fico por aqui por ora, sempre lembrando que se Deus é o bem e só fez o bem, não poderia excitar e insuflar a violência gratuita (não falo aquela necessária à defesa, tanto é assim que agindo em legítima defesa o homem nem comete crime e certamente será assim com uma nação também).

    Acho que o homem que afinal de contas tem a pena, a imaginação e o livre arbítrio, pode muito bem jogar nas costas de Javé um pecadito (ou pecadão) que ele mesmo cometeu.

    ResponderExcluir
  29. Queridos confrades

    A PAZ! rsrsrs

    Gui que tema interessante! Quem não deseja a paz? Principalmente se for shalow que possui um sentido amplo do significado nosso da paz! O shalow que implica prosperidade, ausência de guerra, dignidade, felicidade....

    A melhor forma de promover a paz é a promoção do bem comum.

    Como bem colocaram alguns confrades sobre nossa natureza propícia para criar guerras.

    Mas a guerra é aceitável em casos de defesas legítimas?

    E o que dizer por exemplo de nós que criticamos veemente o Deus do AT como sanguinário e ao mesmo tempo constatamos que Jesus fracassou ao morrer covardemente numa cruz?

    Veja como somos contradições o tempo todo.

    E quando então somos usados pelo poder e nem percebemos: Alguém aqui acredita que foi Osama o autor do atentado das torres gêmeas?

    Ou foi mais uma guerra criada pelo poder que domina o mundo? Quem estava naquele avião que caiu no pentágono? Como caiu um avião no coração da defesa do país mais poderoso? Quem sustentava e mantinha Osama? Quem investiu e sustentou o poder de Sadam? Por que a torres gemeas que possuiam ali pessoas que representavam noventa países? Para legitimar o que? Seria o ouro negro?

    Sadam estava escondido em um buraco (por quem?) e osama em um país que colaborava com os Estados Unidos (por quem?).

    Esta foi mais uma guerra criada utilizando os mesmo ingredientes que sempre usam: honra, religião, sentimentalismo, heroísmo. Mas na verdade o nome certo é ambição!

    O cristão dirá: Tem que matar os mulçumanos! Os ateus dirão olha o que Deus manda fazer? O patriota do mundo (noenta países estavam na torre) legitimirá a entrada futura do Iraque. Era tudo o que os poderosos precisavam para enfrentar os países mulçumanos donos do ouro preto.

    É o que eu penso se viajei na maionese GUI me perdoe! Não façamos guerra!

    ResponderExcluir
  30. Edu, eu não posso medir os atos de Deus de acordo com a minha concepção humana. Eu vivo aqui com os pés na terra, meu mundo é aqui e agora. Penso que Deus ver o homem glorificado na eternidade, portanto, se a única maneira de evitar que ele praticasse mais violência era a morte... Deus abriu as compotas dos céus... Por outro lado, não acredito que as guerras dos homens eram guerras de Deus.

    Realmente é um tema muito polêmico. Deus disse a Davi: "Porém, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Tu derramaste sangue em abundância, e fizeste grandes guerras; não edificarás casa ao meu nome; porquanto muito sangue tens derramado na terra, perante mim." (1 Crônicas 22:8).

    ResponderExcluir
  31. Gui você disse:

    João, Muito bem lembrado: "O mal entrou no mundo prá valer. Por isso mesmo que Jesus disse que ele não era do mundo; e também cuidou para que os seus, embora no mundo, não fossem do mundo."

    Se nos envolvemos com o Reino, o nosso caminho vai brilhando como a luz da aurora, então poderemos ver claramente para saber como amar ao próximo.

    Me lembro de uma frase de Leonardo Boff que disse:

    De tanto o cristão dizer que não era deste mundo, o mundo acabou não sendo de Deus.

    ResponderExcluir
  32. Levi, "Segundo a sua argumentação,GUI, seria o caso de acrescentar nessa tua lista, o nome do maior líder político de todos os tempos - Moisés, que "...com seu martelo fez de Deus seu mentor" ?"


    Veja a resposta que dei a Edu. Por favor.

    ResponderExcluir
  33. Levi, Edu reforça minha argumentação: "Até Jesus, o "príncipe da paz" diante de Pilatos disse que se seu reino fosse "deste mundo" iria rogar ao Pai e ele lhe enviaria exércitos de Anjos com espadas flamejantes para cortar as cabeças dos romanos...ainda bem que não era!"

    Só que Edu é um sanguinário e colocou novas palavras na boca de Jesus.

    "O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui." (João 18:36).

    Ou Jesus era mais pacífico do que Deus? "Quem vê a mim, vê o Pai.

    ResponderExcluir
  34. João, concordo quando você diz que

    Vou me apegar ao texto da MARIANI onde ela diz que muito do que está escrito na Bíblia, tem mais o vezo humano do que propriamente o teológico

    é exatamente isso que eu e o Levi estamos dizendo. De uma forma diferente, o Javé da Bíblia, principalmente do pentatêuco é uma projeção do que ia na cabeça dos antigos hebreus.

    Ainda bem, amigo, que você não quer pintar a inquisição de rosa. Se você pudesse perguntar aos milhares que foram torturados e trucidados por apenas terem sido julgados hereges, eles te responderiam se esse negócio de "tempos e épocas" faria alguma diferença. Tortura é tortura, indpendente da época que ela ocorra.

    ResponderExcluir
  35. Gui,

    você diz (com acerto, creio) que

    eu não posso medir os atos de Deus de acordo com a minha concepção humana.

    só que aí você não resisti e tanta medir os atos de Deus mesmo assim:

    Penso que Deus ver o homem glorificado na eternidade, portanto, se a única maneira de evitar que ele praticasse mais violência era a morte...

    Ora, quando Jave pratica "atos humanos" (matar, por exemplo) só podemos medí-lo através do humano.

    Javé é um deus guerreiro porque era o deus de um povo também guerreiro. Ou seja, Javé nunca foi de fato, guerreiro, Javé é uma construção do povo hebreu assim como Baal era uma construção do povo cananeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gui, o enfeite que eu dei ao dito de Jesus em nada destoa do que ele realmente quis dizer. (se é que ele disse isso de fato a pilatos, já que não havia nenhum discípulo lá na hora para ouvir o que ele disse).

      Excluir
  36. GIL,

    suas suspetias não são infundadas, há muita gente boa que fez essa análise. Ora, mas se foi Obama ou não foi Obama quem jogou o avião nas Torres, a verdade é que para os mulçumanos radicais, o melhor seria que todo os EUA fossem varridos do mapa, já que eles são o grande SAtã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justamente Edu você só confirma o que eu afirmei! Somos massa de manobra!

      Excluir
    2. Edu neste dia stava nascendo minha filha caçula minha esposa viu tudo pela Tv na sala pre parto e quando nos encontramos após a alegria do nascimento da minha caçula eu me lembro que minha esposa se referiu ao acontecimento e eu disse:

      - É mais uma guerra inventada pelos poderosos. Um novo Vietnã!

      Ela não entendeu e eu também só queria falar de vida neste dia! rsrsrs

      Excluir
  37. Mari, como sempre você com a sua brilhante inteligência.
    Tenho um amigo que colocou seus dois filhos em artes marciais, justo para aprenderem a se defender dos ataques inimigos, infelizmente ele se viu as voltas com políciais mais de uma vez por causa da violência dos seus próprios filhos.

    Já ouvi outras histórias semelhantes. Graças a Deus por seu filho haver assimilado seus ensinamentos positivos. "O porão dele deve ser um tanto limpo." rsrs

    Meu filho mais velho, foi vítima de alguns ataques verbais, para provocar briga. Ele sabia que eram vários e ele sozinho. Ele estava na sala fazendo exercício. Ele fez o que eu havia ensinado, em silêncio, pediu a Deus que o protegesse e os caras se mandaram.

    Um dia ele estava em pé e um colega falou que ele sentasse porque queria ver o exercício no quadro. Sem ele olhar para trás, ele foi sentar quando ouviu gargalhadas estourando por toda a sala. O tal colega estava com o dedo maior em posição... Meu filho muito irado deu um soco nele, graças a Deus ele não reagiu.
    Quando ele me contou com os olhos cheios de lágrimas, eu expliquei a ele que o mal se revida com o bem e que ele poderia haver reagido rindo também e assim desarmava o colega e toda a classe. Disse-lhe que pedisse perdão ao colega por não haver agido como um cristão. Ele me ouviu, e a resposta do colega para ele foi: "Poxa cara! Eu que tenho que te pedir perdão, e se tornaram bons amigos.

    A paz começa em nós.
    Jesus disse: quem vê a mim, vê o Pai...

    ResponderExcluir
  38. Uai Gil, "O cristão dirá: Tem que matar os mulçumanos! Os ateus dirão olha o que Deus manda fazer? O patriota do mundo (noenta países estavam na torre) legitimirá a entrada futura do Iraque. Era tudo o que os poderosos precisavam para enfrentar os países mulçumanos donos do ouro preto.

    É o que eu penso se viajei na maionese GUI me perdoe! Não façamos guerra!"

    Exatamente o que comentei para Levi, " Hitler, Bush, Stalin, Mao Tse Tung, mataram em nome de quem? Todos deviam ter pensamentos semelhantes ao de Mao: "Comunismo não é amor, comunismo é um martelo com o qual se golpeia o inimigo."

    Cada um com o seu martelo, mas covardemente fazem de Deus seu mentor.

    Não viajou na maionese, a gordura não é boa para a cabeça rsrs

    ResponderExcluir
  39. Gil, "De tanto o cristão dizer que não era deste mundo, o mundo acabou não sendo de Deus."
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Só que, interprete assim: "o cristão não deve andar segundo a escala de valores deste mundo tenebroso."

    ResponderExcluir
  40. Gui nos dois comentários seus a respeito do que falei acho que agora eu devo ter realmente viajado na maionese, pois estamos falando a mesma coisa.

    Incluo no segundo comentário enfatizando o que disse: Que devemos ser fermento na massa!

    A desculpa que pedi foi em relação a minha opinião da guerra do Iraque se sai fora do assunto. rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk A arma que realmente luto contra ela, é a minha língua que pode incendiar uma floresta.

      Excluir
  41. Edu, "Ora, quando Jave pratica "atos humanos" (matar, por exemplo) só podemos medí-lo através do humano."

    Deus não poderia se relacionar com o homem a não ser através da nossa humanidade. Veja a diferença de matar o homem para salvá-lo e destruir por pura ambição...

    A nossa concepção de morte, nem sempre é a concepção de Deus.

    Quanto ao dito de Jesus, eu creio que uma peleja dirigida por Jesus, não resultaria em sangue.

    ResponderExcluir
  42. Gil, eu ouvi o mesmo sobre as Torres e creio que não podemos nos fazer de inocentes quanto a guerra do Iraque.
    Infelizmente, ontem e hoje me peguei pensando alto, os americanos são tão belicosos, que vez por outra um louco lá dentro, na falta de ir a guerra entra nas escolas e agora no cinema simplesmente, para matar...

    ResponderExcluir
  43. Nestas horas é que a sociedade precisa ser conservadora para que se preserve os direitos à vida, à liberdade e à integridade física das pessoas.

    Entristeço quando vejo gente (inclusive que diz seguir a Cristo) defendendo coisas tipo a pena de morte ou castigos crueis. Recordo que, no final dos anos 90, quando estive em Buenos Aires, uma candidata ao Legislativo argentino defendia algo extremamente absurdo: pena de morte com tortura. Felizmente, nossos hermanos jamais aprovaram algo deste tipo apesar de hoje em dia estarmos vendo naquele país vizinho restrições à liberdade de imprensa.

    Mas, em falar na liberdade de imprensa, penso que a TV aberta e a internet deveriam sofrer restrições legais não sobre o direito de opinião, mas sim quanto à exibição de cenas e de filmes com elevado grau de violência (ou que incitem o comportamento violento). Determinadas lutas e apostas igualmente deveriam ser proibidas! Assim, por mais que falem que os evangélicos estão querendo se meter nos assuntos políticos, entendo ser válido que a Igreja se posicione de maneira firme e faça tremendos protestos no Brasil contra essas lutas livres que hoje em dia estão sendo exibidas na mídia e realizadas nas nossas cidades.

    Temos que ser o sal da terra e, se o sal perde o seu sabor, para que ele vai servir? Eis aí um grande motivo para os evangélicos unirem-se com católicos, espíritas, outras religiões e demais grupos não religiosos da sociedade na defesa do bem comum e de valores positivos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  44. GUI

    Em meus 40 anos de experiência como médico-obstetra, vi não só uma, mas várias mães me contarem sobre os seus bebês de pouco meses, que agressivamente morderam com a gengiva o mamilo delas.

    Uma chegou a me procurar: "Olhe doutor, o que o bebê, fez no meu peito?"
    Examinei-a e notei o mamilo de um dos peitos, quase que partido, pelo traumatismo.
    Eu pedi para ela me contar sobre como tudo tinha ocorrido. Pasmem todos, com o que me disse a mãe em sua simplicidade:

    “Eu tenho certeza, doutor, que foi por causa do pouco leite que eu tinha, que ele me mordeu com tanta raiva .

    Freud já dizia, que o “instinto de agressividade” vem lá do início de nossas vidas (nosso éden), quando ainda não tínhamos consciência do bem e do mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levi

      Interessante isso o que Freud disse alguns teólogos identificam de pecado original.

      Minha filha mordeu o peito da minha esposa. Ela ficou brava com ela, chamou a atenção e não sei se o bebe entendeu ela chorou e não fez mais isso.

      Excluir
  45. Gui também gostaria de falar de outra violência a Guerra social:

    No artigo do le Monde Diplomatique Ignacio Ramonet descreve muito bem isso:

    "As desigualdades atingem proporções inéditas. Um terço da humanidade vive na miséria, 800 milhões sofrem de desnutrição, quase um bilhão de analfabetos, um bilhão e meio não tem acesso a água potável, dois bilhões não conhecem luz elétrica..."

    E diz ainda:

    "E, por incrível que pareça, esses bilhões de condenados da terra vivem politicamente tranqüilos. Isto chega a ser um dos grandes paradoxos da nossa era: mais pobres do que nunca e menos revoltados do que nunca."

    http://www.galizacig.com/actualidade/200212/lemonde_a_guerra_social.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este artigo é de 2002 já fazem dez anos, mas ainda existem tantas desigualdades sociais.

      Acrescente a isso a violência nas estradas, nas cidades... que matam mais que uma guerra.

      O que me enoja é que nos organizamos para politicamente escolher candidatos para conseguir benefícios próprios: tv, rádio, novos templos, furar a fila da saúde ( o lugar de quem tomamos?), arrumar um emprego, ajudar na quermesse, acender a lâmpada do poste, asfaltar a rua de casa...

      E para não escandalizar levantamos bandeiras de defesa a vida! Mais uma grande contradição.

      Eu não acredito na paz (shalow) enquanto não houver uma mudança radical de mentalidade.

      Excluir
  46. Gui, eu, um "sanguinário"??? kkkkkkkkk

    Mas é você, querida, que está dizendo que Deus matou o homem para salvá-lo. Não é isso que deixa transparecer no texto bíblico. Deus se arrependeu te ter feito o homem.(mais uma característica humana lançada em Deus pelos humanos) por isso resolveu exterminá-los.

    Ora, você é inteligente, Gui.

    Se para Deus se relacionar com o homem precisa ter atitudes de homem, aí ferrou tudo, pois assim como o homem ele pode matar, só que como é deus, pode matar um montão ao mesmo tempo e não dar explicação a ninguém.

    Você está querendo salvar deus dos atos de violência do AT mas só poderá fazer isso à custa da sua própria inteligência.

    E aí, Gui, você sabe então qual é a "concepção de morte" de Deus? Você acha, o quê, que Javé matou todo mundo no dilúvio para levá-los ao paraíso como recompensa pela sua grande violência?

    ResponderExcluir
  47. Alguns de "nós" só entende se o tema for a favôr ou contra seus princípios, e cada um tem o seu. Se discute porque o cristãos matam ateus justificando a heresia, se assombram quando muçulmanos matam infiéis acusando-os de inimigos seculares.
    Guiomar, só os imbecís atribuem seus crimes violentos a Deus. Assim como os mesmos imbecis atribuem a Deus os seus louros.
    A violência é disseminada na família desde a infância, porisso nunca dei de presente ao meu filho, arma alguma, nem lhe ensinei a matar através de jogos. Ensineio-os a serem notados pela cultura, educação e respeito e não, através do tapa.
    Meus filhos não conhecem Anderson Silva, mas sabe quem é Adriane queiróz.

    ResponderExcluir
  48. Parabéns Donizete, você é um bom desenhista. Não entendeu quem não quiz.

    ResponderExcluir
  49. GIL, onde eu escrevi "Obama", leia-se "Bush"...rsss

    GIL, essa é para você pensar sobre o artigo que você citou do Le Monde: "As desigualdades atingem proporções inéditas. Um terço da humanidade vive na miséria"

    ora, isso é mentira. As desigualdades já foram bem piores do que temos hoje, é só olhar para a história antiga e a história medieval.

    Eu sou da opinião que em matéria de saúde, alimentação e educação, o mundo como um todo nunca foi tão bem.

    Acontece que hoje nossos padrões são elevados, e como boa parte da população mundial progrediu, como Europa, América(inclusive a latina), Ásia, a extrema pobreza em bolsões dos países chamados emergentes e na África nos deixa perplexos.

    O que você acha?

    Mas com essa crise do capitalismo mundial, vamos ver o que vai acontecer.

    ResponderExcluir
  50. Se levarmos em conta o dito de Jesus de que os pobres sempre estariam conosco, chegaremos à conclusão que nunca deixará de haver pobres do mundo. Mas o avanço que já fizemos até aqui já fizeram inclusive dos considerados "pobres", terem vários direitos e serviços que os pobres do tempo de Jesus jamais sonharam que um dia fossem existir.

    qualquer mendigo hoje tem telefone celular.

    ResponderExcluir
  51. Aos confrades que acham que temos que "dar a outra face":

    O que seria do mundo se nós tivéssemos dado a outra face para Hitler?

    Só para pensar.

    ResponderExcluir
  52. LEVI, com o Eduardinho aconteceu o mesmo. Com 7 meses ele deu uma mordida forte no peito da mãe não sei por que, acho que não estava conseguindo puxar o leite, então minha esposa no reflexo da dor, deu um grito. Ele se assustou e depois não quis mais pegar o peito...rsss

    ResponderExcluir
  53. Gui e confrades,

    É bem provável que o caráter e a personalidade de Javé tenha sido invenção dos autores bíblicos. Um Deus propenso a súbitos ataques de fúria. Que uma vez vestido com roupagens humanas age as vezes de forma muito desagradável. Inspirou Sansão a ser o primeiro homem bomba de toda a história. Ordenou o aniquilamento de raças inteiras, incluindo seres indefesos e inocentes. Sob suas ordens a base do monte Carmelo se encharcou com o sangue dos profetas de uma divindade rival. Esqueletos ficaram semi-enterrados no deserto pelo simples fato das pessoas, enquanto vivas não terem atendido aos seus caprichos. O que dizer do pobre Uzá, que foi fulminado pelo simples fato de ter segurado o utensílio, evitando inclusive que ele fosse quebrado.

    Olhando sob o prisma vétero- testamentário vemos um Deus tanto criador como destruidor de sua criação. Traço que o escritor apocalíptico tomou emprestado em sua composição.
    Trocando em miúdos, temos que reconhecer humildemente nossa incompetência em dissecar Deus. Só mesmo alguns dotados de uma consciência gnóstica acredita ter dele, a completa revelação. Quando na verdade ele tem na incognoscibilidade sua principal marca.

    Quem é Javé? Se juntarmos as informações da Tanak, do Talmude, a Cabala, o Novo Testamento e até o Alcorão, elas não serão suficientes para abranger tudo sobre ele. Digo isso, pois um Deus que se pode conhecer, um Deus que se pode conceituar, não é um Deus.

    ResponderExcluir
  54. Mirandinha, muito bem, ótimo "testemunho" o seu. Mas como quer o RODRIGO, se formos tirar da TV toda violência, deveremos também, tirar dos livros qualquer violência. Aí acabou-se a cultura humana, começando pela Bíblia que relato todo tipo de atrocidade que os homens podem cometer ao lado de todo tipo de virtudes que os homem também podem ter.

    Teríamos que acabar com a literatura, teríamos que deixar de ensinar história, acabaríamos com o cinema.

    Ora, não existe uma boa história literária sem o protagonista e o antagonista. Até mesmo nas histórias que se quer destacar que o certo é o que o herói faz.

    Sem o bandido não é possível destacar as boas ações do mocinho.

    E a propósito, que é Adriane queiróz....?? rss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para o bem triunfar, o mal tem que entrar em cena.

      Excluir
  55. DONI,

    perfeito.

    Mas a nossa amiga Gui acha que Deus tem seus motivos ocultos e divinais para cometer atrocidades.

    sobre sua frase

    Quem é Javé? Se juntarmos as informações da Tanak, do Talmude, a Cabala, o Novo Testamento e até o Alcorão, elas não serão suficientes para abranger tudo sobre ele.

    Eu diria que todos esses livros não são suficientes em dizer nada, nadica de Deus, pois o deus que emerge deles é apenas o deus que emerge da cabeça dos seus autores.

    De Deus nada se pode falar.

    Por outro lado, o impulso religioso do homem leva-o a falar dele. Só temos que chegar a um grau de consciência de que o deus sobre qual nós falamos é apenas a imagem que nós construímos segundo nossas tradições, cultura e hábitos.

    ResponderExcluir
  56. EDU bem lembrado Edu realmente em alguns aspectos evoluímos muito por isso fiz questão de dizer que o artigo tem dez anos pois já vi uma diferença muito grande principalmente no Brasil de uns vinte anos pra cá.

    Quanto ao oferecer a outra face encaixa muito bem o que perguntei até que ponto a defesa legítima faz da guerra uma justificativa aceitável?

    Me lembro que quando saiu o CIC houve uma enorme crítica ao fato do documento se referir a guerra legítima.

    Doni fantástico seu comentário.

    ResponderExcluir
  57. Mas um pensamento para a apreciação dos confrades:

    O antigo e o novo testamento apresentam um Deus ambivalente.

    Spinoza disse que “é preciso aprender amar a Deus sem jamais esperar que ele nos ame em retribuição.

    Harold Bloom, critico literário judeu, disse: “ não consigo me lembrar de um momento sequer em que Javé expresse amor autêntico por alguém”.

    Será que de fato não faz muito sentido dizer que Javé é amor, ou que devemos amar a Javé? Pois o que se vê por inferência, é que Ele nunca foi amor.

    Face a isto, se o cristianismo afirma que Jesus Cristo é a boa nova, (asserção tornada inválida pela brutalidade dos cristãos ao longo da história) logo Javé seria uma “má nova”?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante Doni

      Mas eu prefiro ao contrário de Spinosa dizer:

      é preciso aprender a ser amado por Deus que é pura gratuidade!

      Quanto a segunda parte Jesus sempre saia pela tangente quando se falava da austeridade de Deus no AT

      "Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento"

      Acho que ele sabiamente não quis dizer o que realmente pensava a respeito do Deus do AT.

      Mas esta frase dele é justamente o que o Levo vem dizendo: o Deus do AT e porque não dizer o NT e o de hoje é fruto e reflexo do coração do homem.

      E nesta concepção vejo uma evolução por parte das falas e atos de Jesus que mostra ser alguém atemporal.

      Excluir
  58. Edu,

    Me refiro a Javé, O Deus teológico proeminente nestes escritos.

    Ele é a personificação mais misteriosa de Deus. Isso em função dele possuir uma personalidade e caráter dos mais complexos. Por isso impossível de ser decifrado.

    Os cristãos, em suas pregações entusiasmadas, até tentam fazê-lo. Mas de forma alegórica, o que complica ainda mais a situação.

    Pena em Edu, que não podemos interromper uma pregação para pedir que o pregador seja mais claro em sua ideias. rsrs

    ResponderExcluir
  59. GIL, eu acredito que há tempo para tudo, como diz o sábio Qoélet: Tempo de guerrear e tempo de paz. Mas a paz deve ser sempre o nosso alvo. Manter nossa natureza belicosa sob controle é o que podemos fazer, pois não podemos negar o que somos.

    DONI, agora você levou o nível reflexivo sobre Javé aos píncaros!!!!! vou refletir no que você disse depois eu volto...rs

    ResponderExcluir
  60. Ou seja Gil, a conjuntura é que determina quais devem ser os atributos de Deus mais atuantes.

    Conforme já conversamos em atuações passadas, a cultura é determinante na formação da nossa cosmovisão acerca de Deus.

    Em função disso podemos sugerir um Jesus "multitudo". Seus paradoxos são universais. O jesus norte americano é muito diferente do europeu, ou do africano. Quanto mais do sul americano com teorias libertacionistas.

    Em terras tupiniquins, vemos que Ele pode ser muito bem católico, batista, pentecostal, e porque não dizer, até neo-pentecostal.

    Com tantas nuances, vemos que Jesus é quem tem de se adaptar ao humano,e não ao contrário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doni você está em êxtase???????

      O Deus que nos fez à sua imagem e semelhança acaba se transformando à nossa imagem e semelhança.

      E aí começam as contradições aos montes.

      Excluir
  61. Mas DONI, qual seria o "Jesus verdadeiro" para que o humano se adequasse a ele?

    ResponderExcluir
  62. Levi, kkkkkkkkkkkkkkk graças a Deus meus filhos não me morderam, mas bem ficavam irados e eu não entendia porque, sei que eles lambuzavam toda a cara com o leite e não queriam mamar. Como diz o Gil, a natureza já veio pecaminosa...

    ResponderExcluir
  63. Gil, eu penso que quando a pessoa chega a um certo grau de miséria, não se acomoda, fica como que anestesiada. Creio que ela se torna demasiadamente medrosa, vive sob uma constante sensação de perigo contra a sua vida, seu único bem. Por outro lado, creio que nós brasileiros, somos muito acomodados, só gritamos quando a dor é insuportável, e os políticos sabem como lidar com isto.

    ResponderExcluir
  64. Edu meu caro,

    Só citei uma soprano brasileira para diferenciar a verdadeira arte para o circo. Adriane Queiróz é uma paraense ilustre que iluminou a Sinfônica Municipal de São Paulo no dia 30/03/2012 ao lado do tenor Marcelo Vanucci e o barítono Rodolfo Giuliani numa montagem de La Traviata de Verdi.

    ResponderExcluir
  65. Gil,

    O Deus que criou o homem & O Deus que o homem criou. Tudo a ver Gil. A linha que separa estas sentenças é muito tênue.

    Porquê êxtase??? rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doni pela qualidade de seus comentários em definir com poucas palavras a confusão que fazemos enquanto humano da imagem de Deus.

      Excluir
  66. Doni, "Quem é Javé? Se juntarmos as informações da Tanak, do Talmude, a Cabala, o Novo Testamento e até o Alcorão, elas não serão suficientes para abranger tudo sobre ele. Digo isso, pois um Deus que se pode conhecer, um Deus que se pode conceituar, não é um Deus."

    "Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor." Eu entendo que Deus se revela a nós na medida da nossa necessidade e busca.
    O que bem exemplifica isto é quando Deus permitiu a Moisés vê-Lo somente pelas costas e mesmo assim colocou a sua mão sobre o rosto de Moisés.
    Jamais poderíamos ter um conhecimento de Deus além dos nossos limites.


    "Face a isto, se o cristianismo afirma que Jesus Cristo é a boa nova, (asserção tornada inválida pela brutalidade dos cristãos ao longo da história) logo Javé seria uma “má nova”?"

    "Quem vê a mim, vê ao Pai."

    ResponderExcluir
  67. Edu, "Se para Deus se relacionar com o homem precisa ter atitudes de homem, aí ferrou tudo, pois assim como o homem ele pode matar, só que como é deus, pode matar um montão ao mesmo tempo e não dar explicação a ninguém."

    Eu não acredito que Deus era um Deus de atrocidades, não acredito no Deus das guerras, mas creio em um Deus que seria capaz sim, de destruir homens irracionais que estariam dispostos a qualquer atrocidade, como purificação da raça.

    Torno a dizer, não tenho como medir os atos de Deus, e nem tampouco me arvoro ao direito de pedir satisfações a Ele por certas atitudes do passado ou presente. Simplesmente eu creio na sua justiça e amor.

    ResponderExcluir
  68. Rodrigão, "Mas, em falar na liberdade de imprensa, penso que a TV aberta e a internet deveriam sofrer restrições legais não sobre o direito de opinião, mas sim quanto à exibição de cenas e de filmes com elevado grau de violência (ou que incitem o comportamento violento). Determinadas lutas e apostas igualmente deveriam ser proibidas! Assim, por mais que falem que os evangélicos estão querendo se meter nos assuntos políticos, entendo ser válido que a Igreja se posicione de maneira firme e faça tremendos protestos no Brasil contra essas lutas livres que hoje em dia estão sendo exibidas na mídia e realizadas nas nossas cidades."

    Se tivéssemos programas educativos, as cenas de violência seriam postas no seu devido lugar pelos assistentes.
    Eu hoje li na internet apologia a perversidade de duas personagens de novela, não sei quais, porque não assisto novelas, que fiquei estarrecida.

    ResponderExcluir
  69. JOÃO, eu concordo com vc sobre o fato de não podermos medir fatos históricos com a medida do nosso tempo, e é por isso que acredito que Deus apesar de ser eternamente o mesmo não é percebido em sua totalidade por que somos limitados,por que fomos limitados. à medida que as sociedades evoluem e se organizam para rejeitar certas condutas, ficamos exigentes com o sentido de bondade e justiça e lentamente aprendemos que se Deus excede,ele há de ser ainda melhor. Como antes a bondade de Deus era reflexo da queda dos meus inimigos, agora ele se revela no meu esforço em amar os que me odeiam. Javé era Deus sob uma ótica primitiva.

    GUIO, eu penso que se os pais deixarem para os outros a educação de seus filhos eles correm grande risco de se depararem com grandes estragos. Meu filho recebe instruções de seu mestre de luta e nossas em casa. Ainda é cedo para dizer, mas observo nos rapazes que estudam na academia um espírito manso e muita disciplina. A primeira lição que recebem é que a luta não é para o ataque e sim para defesa. Meu filho é repreendido quando ao lutar com companheiro menos graduado,ele usa de força, por isso eu acho que a luta com boa orientação e nunca substituindo a orientação em casa,pode ser usada contra a violência. Mas concordo que pode haver dentro de algumas academias algumas pessoas que se apoderam de técnicas para fazerem o mal sim.
    Obrigada por suas palavras iniciais. Vc é MARA!!!rsrs... Fica com Deus

    ResponderExcluir
  70. Pois é, o o apocalipse vem aí. Anjo com espadas e lanças, por quê? Há muito já foram inventados a metralhadora, o raio laser, a bomba H,A e a termal e ainda por cima o controle da mente. Será que os anjos também evoluiram, e quais armas terão? Se estamos falando de violência, o apocalípse não poderia ficar de fora. È Deus na fita para o filme ser realista.

    ResponderExcluir
  71. EDU, “Mas DONI, qual seria o "Jesus verdadeiro" para que o humano se adequasse a ele?”

    Ninguém recebe o evangelho de forma passiva e pronto. Cada qual o reinterpreta segundo sua fé. Isso é uma característica inerente ao cristão. E se aplica também a Jesus. De modo que não temos competência para invalidar as experiências que cada um tem com o Cristo da fé.

    Ainda mais sabendo que, via de regra, o cristão não opera sua cosmovisão com base na lógica. O AMOR, e não a LÓGICA, é o que os fiéis buscam em Jesus. E se, em sua auto-compreensão a encontram, não podemos tirar isso deles. Bem verdade que existe uma certa relutância ou desinteresse em se aventurarem na busca de um Jesus diferente, não contaminado pelos dogmas. Aquele Jesus histórico que forneceu as bases da evolução para o Cristo da fé. Mas dou a razão a eles, este salto pode ser perigoso.

    Edu, tecnicamente é possível sim haver um Jesus verdadeiro. Eu creio nisso. Ainda que muitos profissionais tenham empregado um esforço considerável nessa busca, não me causa surpresa o fato de terem fracassado. O Jesus histórico existiu, mais jamais será encontrado, e nem precisa sê-lo. Pelo menos para mim.

    Por boas razões, eu diria que o Jesus apresentado por Marcos, seja a aproximação maior do Jesus histórico, portanto verdadeiro.

    Que tal um Jesus que horas antes da crucificação revela a apreensão quanto a vontade de Deus para sua vida. Que passou uma noite de angústia diante da terrível expectativa de morte. Que como nós acordou certa manhã com um humor tão azedo que resolveu amaldiçoar o que via pela frente. A pobre figueira foi sua vítima.

    O que acha de um Jesus que sentiu as mesmas frustrações que nós sentimos, quando viu seus prognósticos não se concretizando, pelo contrario, tomando o rumo totalmente inverso ao desejado. Que apesar do engajamento em favor das classes menos favorecidas, não teve a oportunidade de ver uma mudança real e significativa naquele quadro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edu,

      Noutras palavras, o que eu quis dizer, é que cada segmento cristão possui uma verdade que soa como mentira para outro. Mas cada qual se orgulha da prerrogativa de terem Jesus como "Avalista" de suas "verdades".

      Por isso a sugestão de um Jesus multi-faces.

      Excluir
  72. Concordo, novamente, com você Donizete.

    Cada aleijado tem sua própria muleta, mas existem deficientes que não necessitam dela. O que causa briga é um falar mal ou denegrir o valor da muleta do outro, se todas são iguais e cumprem o papel desejado.

    ResponderExcluir
  73. Gui,

    Não esqueçamos que cenas de violências são citadas em pleno púlpito, e na maioria das vezes nos seus mínimos detalhes. Sem a mínimo de censura. Mesmo sabendo que o público é constituído, em grande parte, por crianças e adolescentes.

    Imagine uma professora de EBD apresentando no data show, a famosa cena de Davi com a faca em uma das mãos, a cabeça de Golias noutra, e um de seus pés encima do cadáver?

    Samuel segurando Agague pela barba, enquanto sua outra mão enfia o punhal em sua barriga, fazendo com que suas entranhas caia pelo chão.

    E tantas outra histórias bíblicas, talvez mais sangrentas ainda. Fala sério Gui. Até na igreja, nossas crianças tem acesso a episódios de terror!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é!!! Como explicar para uma criança que Deus endureceu o coração do faraó para não deixar os judeus saírem do Egito e depois feriu cada filho primogênito, inclusive o filho de faraó. Meu filho assistiu ao filme e ficou perguntando meio desconfiado. Terror em nome do amor.

      Excluir
    2. Mari,

      Deveriam publicar uma Bíblia com uma tarja em algumas páginas com os dizeres:

      Alto grau de violência. não recomendado para menores. rsrs

      Excluir
  74. GUI, eu não acredito que li o que li:

    Eu não acredito que Deus era um Deus de atrocidades, não acredito no Deus das guerras, mas creio em um Deus que seria capaz sim, de destruir homens irracionais que estariam dispostos a qualquer atrocidade, como purificação da raça.

    Primeiro: se você não crê no deus das guerras, então você não crê no deus da Bíblia, pois o deus da Bíblia é guerreiro. Inclusive o deus do NT.

    Segundo, se você acha que esse deus (que não é da guerra, imagina se fosse...) é capaz de fazer limpeza racial, esse deus não passa de um ditador assassino igualzinho Hitler foi. Aliás, será que Hitler aprendeu a "purificar a raça" com esse teu deus?

    Esperava mais da sua inteligência.

    Mas se você prefere enterrar sua inteligência com esse papinho pseudo-espiritual:

    nem tampouco me arvoro ao direito de pedir satisfações a Ele por certas atitudes do passado ou presente. Simplesmente eu creio na sua justiça e amor.

    OU seja, você simplesmente anula em você o direito de pensar.

    Desculpe minha indignação. Vou tentar aceitar a sua fé nesse deus que é amor mas mata sem dó nem piedade os seus "inimigos". Afinal de contas, ele é "justo".

    ResponderExcluir
  75. Pois é DONI e MARI, por isso eu vou proibir meu filho de ler as historinhas do AT antes dos 18 anos por serem muito violentas...

    ResponderExcluir
  76. MIRANDINHA,

    obrigado pela informação cultural.

    ResponderExcluir
  77. veja só que doideira, DONI. Esse Jesus multi-faces é falso, nunca existiu, mas os crentes acham que possuem cada um, a verdade sobre ele, e é exatamente daí que vem as disputas teológicas. Esse Jesus é tão falso quanto o deus javé que não passava de uma construção do povo hebreu.

    historicamente falando, também acredito que muito pouco podemos saber do Jesus histórico, e o pouco que podemos conhecer dele, ainda não será o "Jesus real".

    Concordo com suas indicações no evangelho de Marcos que têm boas chances de retratar o homem antes do mito. Mas tudo ainda será construção nossa. O Jesus do cristianismo é um mito, e não poderia ser diferente mesmo. Mas afinal de contas, é esse Jesus-mito que toca o coração de milhões de pessoas no mundo e nesse sentido, ele é "verdadeiro".

    Nesse sentido o mito tem o que nos dizer. O problema é que os cristãos acham que adoram um "Jesus real" e lutam por ele com toda a "mansidão" que dizem ter sido ensinado por ele.

    ResponderExcluir
  78. GUI, "Quem vê a mim, vê ao Pai."

    O que você acha desse pensamento:

    O ser humano Jesus e o Deus Javé tão são mais compatíveis entre si do que são o Jesus Cristo com Deus Pai.

    Se assim for e daí? rsrs

    ResponderExcluir
  79. Doni, nosso novo mestre, está se evidenciando em?

    Por esta causa eu comentei no Rodrigão, sobre a educação que nos falta em meios de comunicação e isto em todos os segmentos, para que possamos ver a violência e saber reconhecê-la como um grande mal para o mundo, e educar os nossos filhos como o Mirandinha bem frisou como agiu com os seus filhos.

    ResponderExcluir
  80. Edu, o próprio Jesus cita o dilúvio como um fato real. O fato de que eu não possa compreender a justiça ou um ato de Deus, não me anula o direito de pensar e questionar.

    Se Deus através do dilúvio quis purificar o mundo, eu nunca sentei com Ele, para que Ele me explicasse a razão AO MEU VER, tão absurda.

    Não vou comparar um ato de deus a loucura do Hitler, Bush, Stalin e tantos outros.

    Se eu pudesse compreender Deus, Ele seria um homem como outro qualquer. Como já disse: Eu creio na sua justiça. Isto não me impede de questionar.

    O Deus das guerras já dei meu parecer em vários comentários, é o deus da psiquê dos belicosos. Você sabe que não acredito na literalidade da bíblia.

    ResponderExcluir
  81. Doni, "O ser humano Jesus e o Deus Javé tão são mais compatíveis entre si do que são o Jesus Cristo com Deus Pai."

    Mostra-nos o quanto estamos distantes do verdadeiro Deus e seu Filho Jesus.

    ResponderExcluir
  82. GUI, você não crê na literalidade da Bíblia? Faz bem. Mas crê na literalidade da "limpeza racial" que Javé promoveu mesmo sabendo que não ia adiantar de nada, pois o "justo" Noé iria dar origem a uma nova humanidade exatamente igual à primeira. Ou seja, tantas mortes para nada. Absolutamente nada. Mas fazer o quê se Javé teve um surto de limpeza, né?

    Se Jesus cria no dilúvio como evento histórico ele estava apenas repetindo o que todo mundo em sua época pensava. Nada mais, nada menos.

    ResponderExcluir
  83. Queridos confrades

    Esta dificuldade humana de entender a imagem de Deus e se é imagem não é real portanto uma representação visual de algo ou alguém que extravasa nosso conhecimento compreendo ainda mais o nome que o javismo deu a Deus:

    No Século I, Flávio Josefo, historiador judeu que descendia duma família sacerdotal, após narrar a revelação que Deus forneceu a Moisés no local do espinheiro ardente, ao falar sobre pronúncia do Nome de Deus do Tetragrama YHWH menciona apenas:
    "O Nome sobre o qual estou proibido de falar."[6]

    Desde o Antigo testamento havia um medo, um assombro ao citar o nome de Deus que segundo alguns traduzem como "Eu Sou" ou "Eu sou o que sou"

    Em algumas citações os autores se referiam a anjo para não dizer que era Deus tal era o medo.

    Não sei se os confrades concordam, mas a popularização deste Deus pelas igrejas principalmente segmento pentecostais vulgarizou deus de tal forma que se não professassem a fé seria muito melhor.

    Mas o interessante que é este deus vulgarizado que agrada multidões e que se torna fácil serem manipuladas apaixonadamente a ponto de incitar a própria violência seja pela competição até o extremo a violência física.

    Quantas vezes por causa de credos vi famílias (pais e filhos) se distanciarem.

    Nestas horas me pergunto o que prejudica mais: acreditar ou não acreditar?

    ResponderExcluir
  84. Edu, realmente é muito difícil aceitarmos que Deus enviou um dilúvio que ao nosso ver não trouxe nenhum proveito para a humanidade. Não tenho nada a acrescentar, porque como lhe disse para MIM é absurdo...

    Quanto a Jesus repetir o que Ele sabia não ser fato, só porque todo mundo pensava, estaria muito aquém da honestidade dEle, como filho de Deus.

    Agora Edu, te faço uma pergunta: se você tem tanta certeza que o dilúvio aconteceu apenas na mente do povo, por que até hoje arqueólogos buscam encontrar a arca de Noé? Seria que eles seriam tão pouco inteligentes?

    ResponderExcluir
  85. Gil, "Mas o interessante que é este deus vulgarizado que agrada multidões e que se torna fácil serem manipuladas apaixonadamente a ponto de incitar a própria violência seja pela competição até o extremo a violência física.

    Quantas vezes por causa de credos vi famílias (pais e filhos) se distanciarem.

    Nestas horas me pergunto o que prejudica mais: acreditar ou não acreditar?"

    Você me trouxe a memória o que disse Jesus: "Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;
    Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.
    O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra."
    (Lucas 12:51-53).

    Mas seria este o propósito mesmo, de Jesus?

    ResponderExcluir
  86. Gui, alguns mitos do passado são lembranças de acontecimentos que precisavam ser explicados para a mentalidade arcaica. O dilúvio é um deles. Muitos cientistas acreditam que houve uma grande enchente no Mediterrâneo(mas nada que fosse um dilúvio universal) em tempos remotos e por isso, em muitos lugares, existiram mitos sobre o acontecimento.

    O mito de Nóe é uma adaptação de mitos mais antigos da Babilônia praticamente com o mesmo enredo. O "Noé" mesopotâmico foi Utnapishtim, que foi salvo pelo deus Ea; Utnapishtim construiu um barco levando nele a semente da vida.

    Então, o mito bíblico é aparentado nas tradições míticas mais antigas. Cientistas que buscam a Arca de Noé talvez, quem sabe, acabarão encontrado o barco de Utnapishtim...

    A inteligência, Gui, é posta de lado quando se acredita que todas as milhões de espécies que existiram no pós dilúvio estavam na Arca, o que é fisicamente, claro, impossível.

    deixo para você um livro bem interessante que fala sobre mitos e arquétipos: "O significado arquetípico de Gilgamesh" de Rivkah Scharf Kluger, da editora Paulus. Comei a lê-lo recentemente e bem interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e como é muito difícil aceitar que deus mandou um dilúvio universal para matar todo mundo (outros deuses fizeram o mesmo de acordo com os mitos antigos) é que eu não aceito. Aceito como um belo mito. Nada além disso.

      Excluir
    2. e mais: por que deveríamos aceitar o relato bíblico como histórico e os relatos mais antigos de outros povos bem semelhantes com a narrativa bíblica sejam mitos? Só mesmo a fé cega consegue fazer isso.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  87. Edu,

    Legal você ter colocado vários pensamentos da hora. Mas cadê o seu?

    Outra coisa: na minha fala usei duas vezes seguidas a expressão: "pelo simples fato de"...
    se possível substitua uma das vezes por "simplesmente" Ok?

    Sou meio perfeccionista. rsrs

    Até mais tarde!

    ResponderExcluir
  88. Gil, você disse:

    "Quantas vezes por causa de credos vi famílias (pais e filhos) se distanciarem.
    Nestas horas me pergunto o que prejudica mais: acreditar ou não acreditar?"

    Os "efes" mais terríveis da religião:

    Fideísmo,
    Fundamentalismo,
    Fanatismo.

    Elimine-os e tudo será diferente.

    ResponderExcluir
  89. Doni, isto responde ao versículo que coloquei para o Gil?

    "Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;
    Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.
    O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra." (Lucas 12:51-53).

    ResponderExcluir
  90. Tem o Manu (indiano) tb que construiu uma arca.
    Se o dilúvio abrangeu toda a terra, como os animais de regiões distantes da Arca sobreviveram? Como os animais da fauna brasileira entraram na arca? Não entraram e foram criados depois do dilúvio? Tinha lobo guará na Arca?rsrs...

    ResponderExcluir
  91. Doni, vc está terrível!!!Onde está aquela voz suave, calma e doce? rsrs...

    ResponderExcluir
  92. Edu, " Muitos cientistas acreditam que houve uma grande enchente no Mediterrâneo(mas nada que fosse um dilúvio universal) em tempos remotos e por isso, em muitos lugares, existiram mitos sobre o acontecimento."

    Não leio nada se me comparo a você. rsrs mas por favor Edu, não estou tão sem informações.
    Assisti documentários sobre uma expedição de arqueólogos, geólogos e outros, que narravam a história da arca e buscavam provas, uns eram cristão, outros sem credo. Os cristãos defendiam que estavam possivelmente perto de provas, os sem credo diziam que não se podia fazer qualquer conjectura.

    Portanto, são muitas controvérsias, não podemos nos basear apenas naquelas que nos atende o intelecto.

    ResponderExcluir
  93. Edu, "A inteligência, Gui, é posta de lado quando se acredita que todas as milhões de espécies que existiram no pós dilúvio estavam na Arca, o que é fisicamente, claro, impossível."

    Como estamos nos referindo a atos de Deus e não humanos, eu pondero:

    Creio que o narrador da história da arca de Noé estava mais preocupado em transmitir o essencial do que informar sobre as leis sanitárias que regiam o dia-a-dia da arca, ou como Deus atuou para que os animais convivessem pacificamente.

    Se havia compartimentos próprios para cada espécie, não sabemos. Talvez tenha sido mais fácil para Deus mantê-los em paz, do que seria convencer o homem de que a harmonia é o caminho mais sábio que a guerra.

    Quanto à dificuldade logística, não devia ser tão grandiosa como seria hoje, com tantos espertos querendo ganhar a concorrência; nem o planeador dependia da logística humana, não esqueçamos: Ele é a própria sabedoria, além de que toda a criação lhe está submissa.

    ResponderExcluir
  94. Hoje muitos humanos têm se espantado vendo gatos deitados sobre cachorros, dormindo tranquilamente.
    Vendo uma cabra amamentando dois cachorrinhos, cadela amamentando filhotes de tigresa, tigresa amamentando porcos, enfim, a natureza animal têm surpreendido o racional.

    ResponderExcluir
  95. Mas Gui, eu não tenho o conhecimento do Edu, mas pense um pouco se todos os animais foram criados juntos e alguns são adaptados a certas regiões e provavelmente alguns não existiam na região de Noé, como esses animais formam transportados até lá de regiões remotas? Não é troça,pois nem tenho tantos conhecimentos para isso, mas é estranho pensar nesse dilúvio de proporções planetárias e compreender as espécies todas dentro da Arca. Pelo pensamento de criação toda em 6 dias, estamos falando de TODOS os bichos que existem.

    ResponderExcluir
  96. Edu, "e mais: por que deveríamos aceitar o relato bíblico como histórico e os relatos mais antigos de outros povos bem semelhantes com a narrativa bíblica sejam mitos? Só mesmo a fé cega consegue fazer isso."

    Creio que não seria difícil, estudando sobre os deuses, pensando qual livro tem sido mais discutido e mais controverso que a bíblia.

    ResponderExcluir
  97. Mari, eu coloquei um comentário para o Edu pouco antes deste seu. Gostaria que você lesse.

    Realmente, eu concordo com você que seria impossível dentro da nossa lógica humana e com tão poucos dados sobre a história tragarmos algo mais que fantástico, no entanto querida, eu parto do principio de que não foi raciocínio humano que planejou a arca e sim DEUS.

    ResponderExcluir
  98. Gui

    bem lembrado:

    "Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;
    Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.
    O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra." (Lucas 12:51-53).

    Um evangelho escrito 60 DC provavelmente em meio a um turbilhão de conflitos entre judeus, judeus cristãos e gentios.

    Mas eu penso ser uma enorme contradição alguém em nome de um credo ou de Deus se afastar dos entes queridos.

    Penso que a divisão em um ponto de vista de bom senso teria que partir dos outros ainda assim sem a forçação que muitos religiosos "convertidos" intolerantes fazem por cima da família como se todos deveriam professar a sua fé.

    E neste sentido que comentei acima.

    Eu não amo minha filha por ser católica! Eu a amo por ser minha filha.

    E nisto tenho certeza que esta frase de Jesus não se referiu.

    ResponderExcluir
  99. Gui me esclareça por favor

    você acredita que a terra inteira fora inundada na época de Noé?

    Eu não entendi sua explicação a Mari e ao Edu.

    ResponderExcluir
  100. Gui, essas expedições para encontrar a Arca de Noé é balela,pois mesmo que se encontrasse um barco antigo quem poderia provar que foi de um cara chamado Noé??

    Enfim, esgotaram-se os meus argumentos; como disse o DONI, o fideísmo pode ser um grande problema para quem não quer ver.

    Paro por aqui esse assunto. Vamos falar de MMA..rsssss

    ResponderExcluir
  101. Edu meu caro,

    Quem procura pela arca saberá, quando acha-la, se é a de Noé pela placa (NOE-2000) e o crente acreditará. Mais um milagre divino.

    Mariani,

    Na Arca de Noé não entrou o tatu, a anta, a capivara, a lhama, o urso polar, o mapinguari, o lobisomem, a mula sem cabeça, a boiuna. Todos estes animais foram criados após o dilúvio juntos com a raça negra, que também não adentrou na Arca de Noé. E haja crescimento de narizes!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha a zombaria!!! Tinha Chinês na Arca ou os olhos diminuíram a medida que os narizes cresceram? Mas quem sou eu para troçar. Uso moletas tb, lembra? rsrs...

      Excluir
    2. Isto quer dizer que depois do dilúvio dois terços da população mundial foi fabricada nas olarias de outo oleiro. Macaco pergunta: Pinóquio tinha cerâmica?

      Excluir
  102. Vou explicar o que é fideísmo de uma forma bem nua e crua.

    Rodney Marcatuk tem 4 cachorros. Ele diz que conversa com seus cachorros. Com cada um numa língua diferente. As pessoas dizem: "Mas Rodney, cachorro não fala!!" e ele retruca: "os meus falam, deus fez um milagre neles; eu ouço e quem vai me convencer do contrário?"

    Acontece o mesmo com quem acredita em cobra falante no paraíso, mula que dá lição de moral em seu dono, carruagem de fogo que arrebata profeta vivo para levá-lo para o céu, etc, etc.

    é Absurdo, mas a pessoa acredita e pronto.

    ResponderExcluir
  103. Edu meu caro,

    Eu tinha um cachorro waimaraner que falava sânscrito. Quando eu lhe batia ele me xingava de Cáin, cáin, cáin. Acredite.

    ResponderExcluir
  104. Gente do céu, como pude perder um debate destes? Perdoem minha ausência, mas a correria impediu-me de estar aqui, qnt ao And, nem digo nada, depois que colocou netcombo, chega em casa e vai correndo assistir o canal combate, que passa UFC 24 horas por dia rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps.: só este canal custa por mês 55 reais rsrsrs é bem como a Gui disse: "PAGAM PARA ASSISTIR E AINDA DELIRAM COM A VIOLÊNCIA" hahahaha

      Excluir
    2. Mas está muitoooo bom mesmo, prometo ler tudinho, não sei se me atreverei a comentar depois de ter perdido tanta coisa, mas... ler eu não vou deixar de ler mesmo!

      Excluir
  105. DONI,

    corrigir o que você me pediu. Não coloquei nenhum comentário meu até agora pois não fiz nenhum comentário interessante. Mas vou dar mais uma olhada no que já disse...rss

    ResponderExcluir
  106. Gil, "
    Mas eu penso ser uma enorme contradição alguém em nome de um credo ou de Deus se afastar dos entes queridos."

    Com certeza, se uma pessoa se diz convertida, o que vai falar mais alto através dela, é o amor. Se ela se torna intolerante e passa a desprezar os seus ou quem quer que seja por professar outro credo, ela se tornou apenas uma religiosa.

    Lembro-me de amigos que após converterem-se ao protestantismo foram espancadas pelos pais até sangrar. Ouvi de muitos que foram expulsos de suas casas, maridos que deixaram esposas, esposas que deixaram maridos. Eu creio que são estes casos aos quais se referia Jesus.

    ResponderExcluir
  107. Gil, eu não sei se a terra inteira, se apenas a terra habitada, não temos dados claros sobre o dilúvio.

    ResponderExcluir
  108. MIrandinha, se a Arca de Noé passou no DETRAN antes e foi emplacada, aí tudo fica mais fácil. E que diacho de raça é essa? "waimaraner"! rssss

    ResponderExcluir
  109. Edu, "Rodney Marcatuk tem 4 cachorros. Ele diz que conversa com seus cachorros. Com cada um numa língua diferente. As pessoas dizem: "Mas Rodney, cachorro não fala!!" e ele retruca: "os meus falam, deus fez um milagre neles; eu ouço e quem vai me convencer do contrário?"

    Agora é minha vez. kkkkkkkkkkkkkkk

    "Uma menina estava conversando com a sua professora. A professora disse que era fisicamente impossível que uma baleia engula um ser humano porque apesar
    de ser um mamífero muito grande, a sua garganta é muito pequena. A menina afirmou que Jonas foi engolido por uma baleia. Irritada, a professora repetiu que uma baleia não poderia engolir nenhum ser humano; era fisicamente
    impossível. A menina, então disse:
    - "Quando eu morrer e for ao céu, vou perguntar a Jonas".
    A professora lhe perguntou:
    - "E o que vai acontecer se Jonas tiver ido ao inferno?"
    A menina repondeu:
    - "Então é a senhora que vai lhe perguntar."

    ResponderExcluir
  110. Gui, eu não estou zoando com a sua fé, que fique claro, estou apenas tentando te mostrar a diferença entre fé e fideísmo.

    Mas voltando ao tema - violência - eu perguntaria: a violência na TV, no esporte, nos gibis, nos games, é que faz as pessoas violentas ou a violência nessas mídias são apenas o reflexo do que já existe na sociedade?

    O Levi postou um texto pequeno mas interessante lá na outra Confraria que tem a ver com o que estamos falando aqui.

    http://cpfg.blogspot.com.br/2012/07/por-que-os-contos-e-mitos-que-usam.html

    ResponderExcluir
  111. Respostas
    1. mas sua piadinha até que é engraçada. Mas tadinha dessa menina, imagina como ela será quando crescer...

      Excluir
    2. Ela vai entender que o inferno não foi feito para seres humanos.

      Excluir
  112. Edu meu caro,

    A raça weimaraner é de um cão de cor cinza prateado de porte médio que foi usado pelos faraós da Dinastia Ramsés para caça.Desenvolvida pelos alemães como cão de aponte, muito inteligente e hábil, se caracteriza pelo porte esbelto, a nobre beleza e cor dos olhos. Existem muitos no Brasil.

    ResponderExcluir
  113. Gui eu repeito sua fé e você sabe disso...

    Mas minha querida tente olhar um pouco mais adiante se não lhe fizer mal então fique como tá.

    O fato de considerarmos que a bíblia foi escrita por homens sujeitos a visões humanas não a torna menos sagrada, pelo contrário, nos faz mergulhar no que é essencial.

    A fé fica mais concreta e a prática do amor bem mais possível pelo simples fato do qual o próprio Deus em sua infinita sabedoria optou, ou seja, dialogar com os homens e se revelar através do próprio homem.

    Este cuidado Divino de não desrespeitar a nossa humanidade.

    Reconhecer estes "erros" que existem na bíblia no sentido cultural, visão do tempo, local, formas de literatura não tornam a bíblia menos sagrada, pelo contrário, ajuda até no argumento de ver o quanto Deus se fez presente na miséria humana. O quanto Deus é Divino por respeitar tanto a humanidade.

    Também Gui ter este olhar mais aguçado ajuda e muito no pastoreio, nas pregações, na condução do povo para um culto ao Divino.

    reconhecer estes fatos em uma formação e estudo mais aprimorado em ambientes de formação e continuar com o querigma um querigma mais pé no chão sem levar o povo a uma fantasia exagerada daquilo que não é o essencial.

    Sei lá Gui é apenas uma opinião minha e também termino minha opinião por aqui.

    ResponderExcluir
  114. Gui quanto a sua segunda resposta a respeito da divisão na família eu concordo plenamente com você.

    Já vi também dos dois lados esta situação.

    Minha mãe antes de passar pelo coma era intolerante com algumas pessoas inclusive evangélicos, mas a experiência que ela passou no tempo en que ficou em coma foi determinante para que mudasse de opinião. Os fatos que ela disse ter visto ali em coma tornaram-a uma mulher diferente em apenas alguns dias em relação a estes fatos.

    Gui eu sei que você é uma mulher de Deus e esperava ouvir esta resposta sua de tolerância e compreensão com outros credos.

    ResponderExcluir
  115. Edu e Gui,

    A afirmação de que crianças são influenciadas negativamente ao assistir muitas cenas de violência é logicamente relativa! Eu por exemplo, passei toda a minha infância e adolescência lendo os gibis do TEX. Que além de violentos, os produtores deveriam ter algum pacto com o diabo. Pois era o nome mais proferido por seus personagens. Mas veja só, depois de Moisés sou o homem mais manso da terra. rsrs

    ResponderExcluir
  116. Gil, eu recebo com muito amor seus conselhos. Eu não levo a bíblia literalmente, mas existem certos acontecimentos que eu acredito haver sido verdade, embora não bem contado.
    Quanto ao que eu primo em passar nas minhas pregações, palestras, visa mais o amor ao próximo, vida cristã, tendo o amor como prioridade nos relacionamentos. Gosto de falar também sobre a cura da alma triturada por tantos dissabores. Sempre baseada em Jesus, que olhando as multidões teve compaixão delas, porque eram como ovelhas aflitas sem pastor.

    Não se preocupe, não gosto de movimentos histéricos. Tenho minhas experiências com Deus de maneira suave e irrefutável e sempre passo para as pessoas o que desfruto no convívio com Deus.
    Um abração com gratidão.

    ResponderExcluir
  117. Doni, nunca sabemos quem tem tendências ao alcoolismo, é melhor prevenir do que remediar.

    Assistir os Datenas da vida para mim, sempre faz mal, como nunca curti revistas pornográficas.

    Eu creio que a educação é imprescindível.


    Estou aproveitando uma saidinha do meu marido com o meu filho. heehhe Amo esta confraria.

    ResponderExcluir
  118. Mas voltando ao tema - violência - eu perguntaria: a violência na TV, no esporte, nos gibis, nos games, é que faz as pessoas violentas ou a violência nessas mídias são apenas o reflexo do que já existe na sociedade?

    Edu, veja a resposta que dei a Doni, por favor.

    ResponderExcluir
  119. Edu meu brinquedo predileto eram armas quando ganhei um revolver com espuleta foi meu primeiro brinquedo de verdade já que eramos muitos simples e meus irmãos mais velhos ao começarem a trabalhar deu de presente pra e meu irmão.

    Cara eu pirei rsrsrsrs Brincávamos o dia inteiro a única diferença é que discutimos quem seria a policia rsrsrs hoje se discute quem é o bandido.

    Eu penso que a violência de hoje está ligado muito mais no estresse do dia a dia, aquela cobrança desmedida que sofremos e que cobramos de nós mesmos e dos outros.

    Antigamente se trabalhava para ter o necessário e o pouco era muito... Hoje se trabalha para se ter manter luxos e o muito é pouco.

    ResponderExcluir
  120. Gui

    Minha filha caçula estava um tempo sentindo muito medo.

    Perguntava o tempo todo se eu tinha trancado a porta. A noite não dormia direito e tinha pesadelos constantes.

    Perguntava o que aconteceria se alguém entrasse me casa.

    Fiquei preocupado pois elas sempre tiveram uma educação saudável.

    Pedi a Deus que a curasse e senti no me coração veio o programa do Datena rsrsrs

    As vezes eu chegava em casa do trabalho e sentava para descansar à frente da Tv e ela como de costume vinha com todos os seus brinquedos perto de mim, pois eu tenho costume de brincar muito com elas.

    Acontece que eu deixava ligado no Datena e pensava que ela não estava nem aí para o programa. Um vez me disse que não gostava do programa.

    Parei imediatamente de assistir programas de agressão perto dela e ela parou com seus medos exagerados.

    ResponderExcluir
  121. Ok, MIrandinha, liguei o nome à pessoa. OU melhor, ao cachorro.

    ResponderExcluir
  122. GIL E DONI,

    pois é, antigamente até a violência era mais romântica...rss

    Datena? não vejo. Aliás, não vejo nenhum programa que use a violência como produto principal. Não gosto.

    Não tem jeito, somos seres ambíguos, em nós moram o "médico e o mostro", e não sei por que alguns tem o lado monstro tão aflorado e suscetível à influência da violência de um filme, por exemplo. Nosso psicanalista de plantão poderia nos dar uma luz.

    Quanto à revistas de mulher pelada ("pornográfica" é um termo muito violento..rss) minha mãe sempre teve ojeriza santa por elas e não deixava agente nem ver beijo nas novelas de TV, que ela assistia, mas não deixava ver o beijo. E olha que o beijo em novela antigamente era uma coisa ridícula; nem abriam a boca.

    Resultado: na adolescência fiquei viciado e doido por revistinha de sacanagem que eu via dos colegas. Nem todo temor da ira do senhor sobre mim (conforme minha mãe me dizia que aconteceria se eu visse tais obscenidades) adiantava para aplacar minha curiosidade.

    Pretendo não fazer a mesma coisa com o meu filho.

    ResponderExcluir
  123. Até hoje em dia eu vejo como os evangélicos têm uma relação de amor e ódio para com o corpo nu. A foto de uma mulher despida é muito ofensiva para muitos mas isso só esconde uma lascívia doentia e "amarrada" que um dia acaba se libertando. E aí, o "crente cai" por que não aprendeu a ver o corpo e o desejo com naturalidade.

    Ainda sou da época em que jovenzinhos na igreja (15, 16 anos) eram proibidos de namorar e os mais velhos, de 18 pra cima se namorassem, não podiam beijar na boca e nem andar de mãos dadas.

    Isso fez muito mal a toda uma geração de crentes. Ainda bem que mesmo com medo da ira divina, eu sempre caia em tentação...rssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Safadiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiinho! rsrs...

      Excluir
    2. Mari, tô na expectativa de ver o "nu artístico" da nossa modelo-teóloga-arcanja-híbrida-e-desnuda!! rsssssss

      Excluir
    3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk em dezembro poderão ver minha nudez! rsrs

      Excluir
  124. DONI, falando no TEX(eu tenho um poster bem grande dele aqui na minha biblioteca. O Eduardinho aponta para o poster é diz "TEDDII..TEDDDE.." rssss):

    - Por todas as cascáveis do deserto, Satanás, vamos no encalço daquele facínora!!!!!!!!!!!!

    kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  125. Verdade Edu,

    Acho que não existe literatura que evoque mais Satanás do que o Tex.

    "Por mil demônios Carson, O Jack Tigre é um velho diabo. Ele não deixará ser apanhado por aquela velha serpente!" rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  126. Gil, seu comentário à Gui foi perfeito. Mas deixa-me acrescentar algo:

    Via de regra, os cristãos ficam muito presos aos dogmas. E como sabemos os dogmas são coações impostas à inteligência por uma autoridade que atribui a si própria a gestão das verdades da fé. Nesse caso a igreja. Entre todos os dogmas, talvez o mais complicado, e que exige um esforço demasiado da razão moderna, é justamente este que se refere a inerrância e infalibilidade da Bíblia. Quando os teólogos do iluminismo sugeriram a ideia de que a Bíblia possuía mitos em sua composição, instalou-se uma guerra de ordem teológica no mundo cristão.

    De fato os dogmas fixam limites à inteligência. Limites que lhes são proibidos transpor. Tanto verdade, que a dogmática não aceita equiparar a Bíblia com quaisquer que seja outro poema de excepcional valor. Afirmar que na Bíblia, somente contém ensinamentos espirituais e morais preciosos, mina dela o peso que faz com que algumas tradições persista a incensá-lo antes de iniciar um culto solene.

    Lógico que não conseguimos imaginar uma igreja sem seus artigos de fé. O problema maior que emerge desta questão, é o fato do gestor do dogma não permitir que se abra nem sequer uma janela nessa prisão. Janelas estas que poderiam prover uma ordem de realidades desconhecidas se fossem abertas. (Nesse caso uma leitura da Bíblia que atenda aos anseios do homem moderno, com todo os avanços no campo científico) Toda verdade transformadas em um sistema, transformam-se em leis que cerceiam a capacidade cognitiva do ser humano. E esse é o poder dos dogmas.

    ResponderExcluir
  127. Gui,

    Nossos pontos de vista, livre da contaminação dogmática, constituem meras interpretações do que consideramos ser a revelação divina. E não a revelação divina em si. Essa interpretações são configuradas por nossas autocompreensões. Logo, aquilo que consideramos como sendo revelações divinas, constituem na verdade interpretações dessas revelações.

    Isso se aplica a toda à escritura! É uma ilusão acreditar que podemos chegar até uma Bíblia pura, que não tenha sido afetada por quaisquer acréscimos culturais. Imagine se pode ser realidade narrativas como o DILUVIO ou a CONFUSÃO DAS LÍNGUAS EM BABEL, quando sujeitos a uma reflexão mais ampla, em torno da motivação, meios e resultado de tal acontecimento? Quantas objeções seriam levantadas por aqueles que já afirmam com razão, de que a religião, via de regra, mina nossa capacidade de raciocínio?

    ResponderExcluir
  128. Muito bom Doni

    Edu você já ouviu falar do catecismo ( acho que é da minha época ) rsrsrs um livro que a molecada gostava muito de ter kkk

    ResponderExcluir
  129. Edu meu caro,

    Meu avô e minha avó eram crentes fervorosas, tenho certeza que nenhum dos dois viu o outro pelado. Através de um furo no lençol fizera cinco filhos, inclusive a minha mãe. Tinham vergonha do próprio corpo, um preconceito difundido pela sua igreja.

    ResponderExcluir
  130. E aí, Gui, já deu né? Nada mais a dizer?

    Acho que a Gui não vai ler estes últimos comentários pois o maridão voltou de longa viagem e ela deve ficar tirando o atraso por uns dias...heeeee

    No final das discussões sobre violência, a tensão sexual apareceu com tudo...é por isso que eu adoro esta confraria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O "já deu" acabou ficando com duplo sentido no contexto. Mas não foi proposital. kkkkkkk

      Excluir
  131. Edu, vc e toda blogosfera rsrs... né Anjinha? rsrs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Mari, tenho certeza que muitos querem ver sim! rsrs e eu vou mostrar como é uma anja despida não somente das asas, mas das roupas! rsrsrs

      Aguardem todos, viu Edu, em dezembro sai o ensaio...

      Excluir
  132. Pois é, Mirandinha, "minha igreja" é foda...

    ResponderExcluir
  133. Mas é bom que se diga que eu não peguei os tempos da vovó virgem; o caso dos namorados que não podiam dar as mãos era coisa de um pastor da igreja que minha família era membro. Haviam outros mais liberais: pegar na mão e dar selinho, era permitido. Pegar na bunda, não...rsssss

    ResponderExcluir
  134. É Mari, essa nudez dará muito o que falar...

    ResponderExcluir
  135. Bom, posso então postar né Edu? Vou preparar e posto hoje a noite ok?

    ResponderExcluir
  136. Guiomar,

    Tem também uma piadinha de uma sutileza fantástica sobre abstêmios.
    "Um cidadão de caráter ilibado e muito bondoso morreu mas levou consigo uma caixa de vinho Clerk Milan da melhor safra. Claro que, por sua benevolência, foi direto para o céu e lá, por muita insistência de santos e anjos acabou vendendo a caixa de vinhos no mesmo dia. Empolgado voltou e comprou dez caixas de vinho vendendo-as imediatamente. Resolveu virar representante de bebidas e se o céu era uma boa praça, imagine o inferno. Pediu a São Pedro que o liberasse e com muito pesar conseguiu a transferência.
    Providenciou cem caixas de bebidas diversas e adentrou na nova casa. Passados alguns dias sem vender nada foi reclamar para Satã.
    -- Pô bicho! Eu estava no céu com todas as benesses da música, da boa compania, da tranqüilidade e vendi mais de dez caixas de vinho em uma semana. Pedi para ser transferido para este local barulhento, cheio de ex presidiários, investi uma grana em bebidas e até agora não vendi nada. Eu quero sair desta.
    Ao que Satã responde:
    -- Quando se comercializa algo ou se ganha ou sai perdendo. Você trocou o céu pelo inferno visando lucros e aqui não tranferimos colaboradores. Quem está lá pode vir mas quem está aqui não volta. Além do mais você não fez pesquisa de mercado e não percebeu que são abstêmios pois todos são crentes.

    ResponderExcluir