quarta-feira, 6 de junho de 2012

Travesseiros Para Sonhar



Por Levi B. Santos


No país chamado Divinolândia os indivíduos eram híbridos de carne e sonhos. A exploração do sentimento religioso deu um sentido especial à vida da maioria dos divinolandenses, quando uma criação maravilhosa levou muitos ao delírio e alguns sortudos ao pódio máximo da fama.

Surgiu então uma profissão, dita sagrada — a de “vendedor de travesseiros para sonhar”.

A maioria dos habitantes suspirava de alívio, pois teria enfim chegado o momento de ter sonhos gloriosos. Os travesseiros vendidos eram para produzir sonhos fantásticos e eletrizantes. A maioria foi envolvida no misterioso clima dos sonhos extraordinários que os travesseiros produziam. Repentinamente, essa descoberta fez o comércio se expandir de forma geométrica. Por fim, já existiam os comerciantes que vendiam travesseiros de duas faces; uma face para sonhos bons, e outra para sonhos de terror e suspense. Desse modo, os astutos vendedores faturavam mais, pois vendiam um pelo preço de dois.

Alguns de Divinolândia, inutilmente, propagavam que os sonhos eram conteúdos vindos da mente, mas não eram compreendidos pela massa ignara que achava que os travesseiros captavam algo do ar para dentro das cabeças adormecidas sobre os travesseiros miraculosos.

Os que faziam parte da elite da sociedade achavam tudo aquilo ridículo e não mais suportavam o “frenesi” de gente à procura de travesseiros para sonhar. Estes começaram a estudar nos livros da velha biblioteca central e ficaram a par da cultura fundadora daquele povo. Estudaram tanto nos pergaminhos que a palavra SONHO ficou maior do que os versos que a continha. Fizeram inúmeras reuniões no sentido de acabar com o devaneio “travesseiral” dos sonhadores.

 A febre de sonhos que caiu sobre Divinolândia estava prejudicando até a vida econômica do país, pois de todos os produtos de exportação, só a venda de travesseiros para sonhar é que estava a todo vapor.

As pessoas situadas no topo da aristocracia, que também sonhavam aleatoriamente sonhos, ora bons, ora terrificantes sem necessidade dos travesseiros, tiveram uma ideia, e, de comum acordo, começaram a espalhá-la aos quatro cantos do país. Já que lutar contra os travesseiros e os seus vendedores era uma tarefa inglória e fadada ao insucesso, só lhes restavam uma única alternativa: propagar cientificamente que os sonhos não existem, por não ser algo demonstrável ou palpável.

Aos que diziam que os travesseiros produziam sonhos, os da elite cultural respondiam: “Isso é uma ilusão!”- “Isso é uma loucura”.

Aos que diziam que vivenciaram os sonhos, e por isso, estavam certos que eles existiam, os estudiosos dos livros da grande biblioteca, retrucavam: “os sonhos não existem!”. Mas entre os dois grupos em atrito havia os moderados que apesar de não concordarem com travesseiros produtores de sonhos, não asseveravam que sonhos eram loucuras ou ilusões, pois, criam perfeitamente que ao sonhar, o ser humano estava entrando em contato com o seu conteúdo mental reprimido ou excluído da consciência, e compreendiam que as racionalizações que constituíam o “real” do seu dia-a-dia eram determinadas por forças provindas de um porão obscuro denominado INCONSCIENTE.

Mas, eis que um da elite cética cultural de Divinolândia, numa noite solene, teve um sonho fantástico em que um dragão denominado “Ciência” lhe apareceu em vestes brancas fazendo uma destradução de Atos 2: 17, da qual ele gravara só essa parte, que diz: “Nos últimos dias, digo eu, derramarei do meu espírito sobre toda a carne. Naqueles dias os vossos jovens não mais terão visões nem os vossos velhos terão mais sonhos”.

Um deles tinha tanta certeza de que chegaria esse dia, que uma noite sonhou que o dragão da ciência aparecia todo resplandecente à sua frente, bradando: “Tenha fé, tenha fé, não esmoreça que esse dia chegará, e não tardará!”.


[Ensaio postado originariamente no blog ― “Ensaios & Prosas”  ― em 20 de outubro de 2010]





184 comentários:

  1. Acho que o mais importante para quem escreve um ensaio ou o formula não é pura e simplesmente a fim de receber do leitor a resposta trivial do, “concordo ou discordo de sua maneira de pensar”.

    Ora, conhecer é construir significados sobre algo que nos é apresentado. A dialética é um processo contínuo e dinâmico formado e reformado pelos saberes acumulados ao longo da História individual e coletiva. Às vezes, dizemos: puxa, o leitor com seu comentário, está saindo do roteiro que eu imaginei ao escrever o texto. Uma vez disposto o texto, ele passa a ser do domínio do leitor, que o reflete segundo os seus próprios pontos de vista.

    Procurarei me policiar para não entrar no maniqueísmo de querer convencer o outro. O texto é metafórico, não no sentido de fazer das palavras, projéteis, para “destruir por destruir” os argumentos do outro; é metafórico, no sentido de despertar para se entender que, apesar de pensarmos diferentemente, somos todos habitantes da Divinolândia.

    Que os comentários sejam os mais variados e de diversos tons, como a beleza do arco-íris que reside justamente na junção de sua variedade de cores.

    Ou não?

    ResponderExcluir
  2. Caro Levi,

    Muito interessante o seu conto. Parabéns!

    Mas pra não ficar na trivialidade, gostaria de compartilhar quem é que pode dizer que os sonhos não são reais ou se restringem apenas ao mundo interior do sonhador?

    E quem garante que os cientistas não são tremendos sonhadores por mais que exercitem a razão?

    Assim também penso que a experimentação do Sagrado feita por alguém não pode ser jamais desconsiderada ou reduzida.

    É justamente a nossa diversidade que proporciona uma rica experimentação coletiva da realidade e também do Divino.

    Se alguém diz não perceber Deus, será a sua afirmação capaz de torná-lo ateu? Ou será que tal pessoa não está se privando a si mesmo da experimentação (ou negando a sua própria) por querer se conformar com o que os outros sentiram/expuseram?

    Por mais que busquemos construir teorias (falíveis) sobre o Sagrado, penso que o mais prudente seja cada um viver suas experiências, seus sonhos e deixar a vida rolar sem coagir a coletividade com o medo de pesadelos.

    Nisto tudo, vale a pena compartilhar, mas nunca impor.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Levi,

    lembro bem desse teu texto fantástico, um dos melhores!

    Outras percepções vão surgir, mas se você me permite, quero colar aqui o comentário que fiz na ocasião em que você o publicou lá no seu blog:


    "Levi, você tem uma criatividade impresionante!

    “vendedor de travesseiros para sonhar”.

    Tudo que é significativo pode ser desvirtualizado e virar produto para enriquecer os visionários do sonho-moeda.

    os indivíduos de Divinolândia já eram híbridos, logo, não precisavam de travesseiros para sonhar visto que sonhar fazia já parte da sua natureza.

    "Os travesseiros vendidos eram para produzir sonhos fantásticos e eletrizantes."

    sonhar já não era bastante. Os visionários do sonho-moeda precisavam criar a necessidade do fantástico, do eletrizante e o povo embarcou nessa crendo que aquilo lhe era necessário.

    "Os que faziam parte da elite da sociedade achavam tudo aquilo ridículo e não mais suportavam o “frenesi” de gente à procura de travesseiros para sonhar."

    o erro da elite foi querer negar o sonho produzido e induzido pelos travesseiros sem levar em consideração o sonho original que dos travesseiros não precisava.

    "Já que lutar contra os travesseiros e os seus vendedores era uma tarefa inglória e fadada ao insucesso, só lhes restavam uma única alternativa: propagar cientificamente que os sonhos não existem, por não ser algo demonstrável ou palpável."

    Mas a elite escolheu o pior caminho possível: criar uma teoria "científica" para negar o lado híbrido que sonhava que eles mesmos também possuíam, e fazendo isso, acabaram por criar um novo sonho que tinha por objetivo exterminar todos os sonhos que não fosse o seu. Também eles ficaram ricos vendendo travesseiros que faziam sonhar somente um sonho que era o fabricado por eles mesmos."

    ResponderExcluir
  4. Rodrigão


    “Um deles (céticos) tinha tanta certeza de que chegaria esse dia, que uma noite sonhou que o dragão da ciência aparecia todo resplandecente à sua frente, bradando: “Tenha fé, tenha fé, não esmoreça que esse dia chegará, e não tardará!”

    Esse trecho do final do ensaio se constitui no paradoxo dos paradoxos: um cético daqueles que diz: “Os sonhos não existem” , à noite quando a censura e as defesas psíquicas afrouxam, têm também seu sonho particular de FÉ que o dragão da ciência um dia realizará os seus desejos ou anseios idealizados. (rsrs)

    Na verdade, a revolta de alguns habitantes de Divinolândia não é contra os SONHOS, que eles mesmos têm secretamente, é contra os TRAVESSEIROS, que o “mercado ou o marketing espiritual”, prega como a fonte estimuladora dos sonhos.

    Por outro lado, na Divinolândia também existem aqueles que sabem que os travesseiros não são responsáveis pelos sonhos, mas não desistem de vendê-los para com o dinheiro montar seus paraísos “celestes” aqui mesmo nesse nosso mundão complexo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por isso, Levi, que eu não acredito na existência de ateus... (rsrsrs)

      Só o fato de alguém se dizer ateu já está afirmando Deus. Pois o que é a negação senão uma afirmação em sentido cotnrário? Logo, quem nega está afirmando algo e Deus é pura afirmação. Ele é!

      Admito que, no fundo, muitos cidadãos da Divinolândia continuam a vender travesseiros nem sempre para montar seus paraísos aqui, mas também porque se trata do produto que as pessoas querem comprar. O ser humano insiste em se manter no autoengano da mente e isto requer cautela na tarefa do esclarecimento. Do contrário, o mercado acaba procurando outro vendedor de travesseiros...

      Excluir
  5. GUI,

    eu te respondi lá na postagem anterior. Pretendo em breve, publicar um texto mais detalhado sobre o que eu te disse lá, ok?

    MIrandinha: Energia do pária e a energia do cientista são diferentes????? De repente a energia do pária servirá para virar estrume na plantação dos Ets e energia do cientista servirá para aquecer o seu chuveiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que o Mirandinha sonha em ter sua energia usada para alimentar o vibrador de uma linda e bela Et???? kkkkekkakakakakakakakkka....

      desculpa Mirandinha, meu camarada, gente fina, mas eu tenho que te zoar assim como você zoa o Deus cristão....kkkkkkkkk eu sigo a Lei de Moisés, olho por olho, dente por dente...kkkkkkekekek

      Zoação, Mirandinha, só zoação..

      Levi, desculpa aí esse meu momento debochado com nosso amigo MIrandinha, desvirtuando o tema proposto pelo seu inteligente e perspicaz texto...

      Mas saiba, Mirandinha, que é possível que nossa essência energética (consciente) seja mesmo eterna.

      Mas diz aí, você tava debochando da Gui com esse comentário de energia não tava não?

      Excluir
    2. Edu meu caro,

      Agora estou indo pescar no mar, mas eu volto com novas energias para alimentar qualquer coisa. Eu volto!... He, he, he...

      Excluir
  6. “Deve haver alguma outra coisa após a morte do corpo físico.” (Miranda)

    “Pois Anjinha, até o Mirandinha crer que temos uma alma e que ela vai para algum lugar” (Guiomar)

    As duas frases acima, a de Miranda e a de Guiomar nos seus comentários ao texto anterior do Edu, são uma prova de que em nossa Divinolândia somos todos híbridos de carne e de sonhos.

    Mas eu estou com o Mirandinha, sempre batendo na tecla de que a nossa “energia” não pode se perder ou se evaporar só porque repudiamos o comércio dos travesseiros como produtor de sonhos (rsrs).

    Mas o que fazer, quando o outro jura de pé junto que o seu travesseiro é mágico? (rsrs)

    ResponderExcluir
  7. Só o fato de alguém se dizer ateu já está afirmando Deus. Pois o que é a negação senão uma afirmação em sentido contrário? Logo, quem nega está afirmando algo e Deus é pura afirmação. “ ( Rodrigo)


    O maniqueísmo dessa pergunta Você acredita na existência de Deus? tem se tornado o ponto chave defendido com unhas e dentes pelos adeptos da religião, e a negação (que vem depois) uma reação inconsciente a um conceito tido como fundamental pelos crentes.

    Mas se olharmos com mais calma a posição daqueles que se inebriam com o poder dos travesseiros concluiremos que em muitos casos, os travesseirantes são no plano das atitudes humanas, idólatras e pessoas sem fé, enquanto que muitos dos ardentes ateístas se mostram mais propenso a devotar-se ao bem estar humano e a atos de fraternidade. O conflito relevante não está entre o que se diz ateu e o que se diz crente, mas sim na atitude humanista.

    Quem diz que ama a Deus e odeia seu irmão, é um idólatra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O conflito relevante não está entre o que se diz ateu e o que se diz crente, mas sim na atitude humanista."


      Concordo contigo, Levi. Afinal, a fé sem obras é morta. E só mostramos que cremos quando agimos em obediência. Do cotnrário, a fé que eu confesso não passa de mais um travesseirinho...

      Abraços.

      Excluir
  8. Essa pergunta "Deus existe"? deveria ser reformulada para "É anti-científico se pensar que a existência teve uma origem inteligente"?

    Falar em deuses está um pouco desgastado; o próprio Deus judaico-cristão está gasto pelo mau uso dos seus seguidores. Devemos levar essa discussão para o patamar da possibilidade de haver uma causa inteligente para a existência como um todo, pois aí, a questão diz respeito a todos, cientistas, religiosos, filósofos, teólogos, ateus.

    A ciência busca as causas mas não entra no mérito da essência dessas causas, se é inteligente ou burra; o filósofo e o teólogo também buscam as causas, mas têm liberdade de entrar na questão do "porquê"; o religioso verá nessa causa o seu deus, o ateu não verá nessa causa deus algum mas não pode fugir da pergunta do porquê, ainda que responda que a pergunta não é válida; mas então têm que provar a não validade da pergunta.

    ResponderExcluir
  9. Eu diria, Edu que essa conceituação maniqueísta de ATEU e NÃO ATEU serve mais para estimagtizar o outro. Quando melhor seria que pudéssemos pensar e nos aprofundar nesses conceitos como "estados da alma"

    A psicanálise assinala que a impotência do homem frente às forças da natureza é uma repetição da situação em que o adulto se viu quando criança, quando não podia passar sem a ajuda contra as forças superiores e estranhas.

    Quanto à criança, seus impulsos seguem inclinações narcisistas, fazendo com que ela se prenda aos objetos ou pessoas que lhe proporcionam proteção e satisfação, ou seja, a mãe, o pai, o tio, o avô, o tutor, etc. Na medida em que a sociedade é impotente em relação à Natureza, a situação psíquica da infância se repete para o membro individual da sociedade, quando adulto. Transfere do pai ou da mãe um pouco do seu amor e medos infantis (o lado religioso do homem), e também um pouco de sua hostilidade para a figura autoritária da “Imago Paterna ou Deus” (o lado ateu do homem).

    ResponderExcluir
  10. Edu

    Eu gostaria de expor aqui, um comentário que Ivani Medina publicou ao seu polêmico ensaio postado em Março, aqui na Confraria. Já que falei anteriormente em estados da alma, eu vou te dizer uma coisa: meu lado ateu gostou desse aparte do Medina (rsrs):

    “A Essência do Cristianismo, de Ludwig Feuerbach. Ludwig Feuerbach concluiu algo interessante a respeito da crença em Deus, enfocando o homem religioso, por entender que o homem retira de si a sua essência mais elevada e mais nobre para adorá-la fora de si como Deus.

    O ser absoluto, o Deus do homem é a sua própria essência. Visivelmente, Feuerbach identifica algo no homem que é ele mesmo, mas está acima dele, e não se encaixa na realidade a sua volta. É como se o homem só conseguisse a melhor relação consigo mesmo de forma indireta, ritualizada e “purificada” da natureza circundante. Daí a ideia de que o Homem precisa ser enganado para reagir positivamente.

    Para mim, concordando com Feuerbach, a consciência de Deus é a consciência que o homem tem de si mesmo; mas, como o homem ainda se conhece pouco, Deus ainda é em grande parte um mistério acima da sua própria compreensão. Essa margem de desconhecimento é a porta aberta para o playground da esperteza e do abuso que muitos não querem ver fechada de modo algum”.

    ResponderExcluir
  11. Levi, texto excelente! Vou reverberar em meu blog ok?

    seu texto encaixa-se perfeitamente no país Logos & Mythos. Temos aqui vendedores de travesseiros, compradores, quem não compra e até quem tem fé que tudo vai acabar! rsrsrs

    Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anja

      Achei a sua apreciação tão curtinha. Logo você, que tanto reverbera em profusão de pensamentos pensantes. (rsrs)

      Excluir
  12. Faço agora uma paródia do trecho do Medina pinçado do seu comentário, acima, para encaixá-la no espírito do ensaio que postei (rsrs):

    "É como se o homem só conseguisse a melhor relação consigo mesmo de forma indireta, ritualizada através de travesseiros. Daí a ideia de que o Homem necessita de uma muleta para reagir positivamente".

    ResponderExcluir
  13. Levi. estou sonhando... (skolllll) não quero cometer as loucuras de outros comentários movidos pela emoção etílica rsrsrs

    Mas vamos tentar algo (hahaha)


    Somos todos híbridos. Mas existem aqueles que ao perceber que não necessitam dos travesseiros, apenas deixam de usa-lo; enquanto outros da mesma forma, tentam fazer com que outros deixem de usa-lo e ainda tem “fé” que conseguirá, o que não é meu caso rsrsrs (será???)

    Como o Edu disse, a elite escolheu o pior caminho! Penso que devemos deixar que outros sonhem usando travesseiros, enquanto outros sonham sem. Mas de certo, todos nós sonhamos. Esperamos. Queremos.

    Eu sonho, mas no meu sonho, sei que nunca se acabará os vendedores de travesseiros e os que querem comprar os travesseiros. No meu sonho o dragão diz: deixe preso quem quer ficar preso. Você é livre, não pode libertar que não quer ser livre.

    Assim são as ilhas Logos & Mythos. Independentes; com habitantes presos e livres!

    Nuss será que já exagerei no “sonho”??? rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “Mas a elite escolheu o pior caminho possível: criar uma teoria "científica" para negar o lado híbrido que sonhava que eles mesmos também possuíam, e fazendo isso, acabaram por criar um novo sonho que tinha por objetivo exterminar todos os sonhos que não fosse o seu. Também eles ficaram ricos vendendo travesseiros que faziam sonhar somente um sonho que era o fabricado por eles mesmos." [EDU]

      É, Anja

      Essa tirada do Edu, foi de arromba. Não sei se o travesseiro de Skol foi quem o inspirou a sonhar acordado um sonho de tão profundo significado, nesse feriadão etílico que os “fabricantes de travesseiros” do tempo de D. João VI, nos legaram. (rsrs)

      Excluir
  14. Levi, uns precisam de travesseiros e outros não. Uns sabem que o travesseiro é um engodo, outros acham que o travesseiro é o próprio sonhar e outros sentem somente inveja por que de alguma forma o travesseiro não lhes serviu. Queriam acessar o mundo dos sonhos e não conseguiram. Há muitos sentimentos envolvidos entre os crentes e descrentes. Sentimento de prisão, de medo, de superioridade, de defesa, de justiça , de inveja e de rancor. rsrs.... Há crentes por pura birra e descrentes por pura raiva.
    Abraços!!! Fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Há crentes por pura birra e descrentes por pura raiva.". Deixa eu ver se entendi, Mariani, seu significativo adágio: (rsrs)

      "Há crentes que adoram ser crentes para guerrear e sempre ganhar. E a descrentes por pura hostilidade. São descrentes só para fazer raiva ao Pai". (rsrs)

      Excluir
  15. Caros confrades e comadres rsrrsrsrsrs

    Levi que texto mais tendencioso rsrsrsrs mas qual aqui não foi?

    Travesseiros alguém aqui consegue dormir e sonhar sem usá-los?

    Tem alguns que até levam em viagem, pois não conseguem dormir sem ser seu travesseiro. Não é verdade? Ou seria um sonho?

    Eu por exemplo tenho dificuldade de dormir sem meu travesseiro. Mas às vezes na necessidade acabo usando outro. A gente sempre inventa um! Ou substitui. Mas que todos tem um travesseiro todos tem! Até os que desistiram de sonhar.

    O meu por exemplo é confortável, ajustável, posso até substituir, mas não durmo sem ele a não ser que meu sono chegou ao limite.

    Eu acho meu travesseiro melhor do que os outros. Sempre é melhor. rsrsrsrs

    Eu por exemplo já conheci gente sem travesseiro que vivia um grande pesadelo e depois que encontrou um encontrou sua liberdade.

    Mas já conheci gente que sempre teve um travesseiro e acabou por não querer mais usá-lo e se sentiu livre.

    Eu como já disse sempre tive um travesseiro. Meus sonhos melhores eu os tive com meu travesseiro.

    Mas nunca serei um vendedor de travesseiros ou comprador de travesseiros. Mas às vezes vendo sonhos.

    O que seria das pessoas sem um travesseiro? O que seria das pessoas sem um sonho para viver?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilberto

      O meu travesseiro só serve para mim.

      Sou portador de espondilite anquilosante da coluna cervical (doença degenerativa de vértebras). O travesseiro teve que ser confeccionado na medida exata para não provocar em mim, dores e pesadelos. (rsrs)

      O grande problema se dá quando o habitante da Divinolândia sai do seu ninho, para conhecer outras paragens. Por exemplo: quando ele chega em ALAHLÂNDIA, que é o pais mais próximo da DIVINOLÂNDIA, ele pode ser mal recebido se for dizer que o travesseiro dele é o verdadeiro, é o único que salva a alma e leva para o céu.

      Se ao menos, o Divinolandense refletisse bem sobre o FUNDAMENTO de sua argumentação, veria que o seu travesseiro em nada (subjetivamente) difere do do outro de Alahlândia. (rsrs)

      Excluir
    2. Levi meu mago

      Que falta de hospitalidade. Muito feio isso rsrsrsrs

      Eu não creio que o travesseiro salve alguém!

      É como eu disse todos nós temos um.... O meu não é melhor que ninguém.

      O seu por exemplo é específico. Interessante! E lhe faz bem ou não lhe faz mal.

      Quem sou eu para julgar?

      Excluir
    3. Gilberto

      Acho que não fui bem entendido.

      Eu não quero a guerra de travesseiros, até por que, na essência eles são subjetivamente idênticos. Jamais vou dizer para um muçulmano que só Jesus salva, ou seja, não posso afirmar que só quem tem os travesseiros da minha marca é que será premiado com sonhos autenticamente celestiais. (rsrs)

      Excluir
  16. Levi a fala do medina que na verdade é de Ludwig

    “A Essência do Cristianismo, de Ludwig Feuerbach. Ludwig Feuerbach concluiu algo interessante a respeito da crença em Deus, enfocando o homem religioso, por entender que o homem retira de si a sua essência mais elevada e mais nobre para adorá-la fora de si como Deus.

    Nem sempre isto acontece. Você concorda? às vezes este deus é a essência menos elevada e menos nobre de adoração fora de si como deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilberto


      Para Feurbach, o homem ao estudar Deus está analisando a si próprio. Então, nesse estudo sobre Deus, a pessoa descobre mais sobre si mesmo.

      Os cristãos acreditam que Deus se encarnou em Jesus. Para Feurbach, o ser humano é de fato Deus. Ora, se o que caracteriza o homem é sua ambigüidade, logo, ele vai tanto amar como ser hostil à “Imago Paterna”. Daí dizer-se que o lado Obscuro de Deus é Satã. O homem sendo então ambivalente em seus afetos e expressões, vai, em conseqüência, perceber ou experimentar uma ambivalência perpassando suas representações simbólicas religiosas.

      O que a psicanálise retira do mito bíblico de Jó?

      Ela diz que esse mito quer mostrar o drama ou conflito (ambivalência) que se desenvolve internamente no homem. “Satanás (imagem assombrosa da parte de Deus) amaldiçoa Jó com feridas”. Note-se que no início da história mítica há o sentimento de medo: “O que mais ele temia lhe aconteceu”.

      No final da epopéia de Jó, ele não elimina nem pede para eliminar os seus “amigos-inimigos” (afetos paradoxais), ante, faz uma síntese desses afetos ambivalentes, representada pelo sentar à mesa com os amigos (?). “E vieram a ele todos os seus irmãos e irmãs e todos os que antes o conheceram, e comeram com ele em sua casa, e se condoeram dele, e o consolaram de todo o mal que o Senhor lhe havia enviado...” [Jó 42: 11]

      Excluir
    2. Captei a sua mensagem, caro Gil.(rsrs)

      Os habitantes de Divinolândia e os da Alahlândia precisam entender que seus travesseiros só diferem na fronha.(rsrs)

      Quando eu disse que o mesmo só serve para mim, quis dizer que ele se adapta bem a minha patologia. (rsrs)

      Mas o que você me diz sobre esse negócio do Divinolandense dizer para o Alahndinense que só Jesus salva? Isso não é uma polarização perigosa?

      Excluir
    3. Levi gostei demais desta visão de conflito ambivalente tai uma assunto que seria muito legal para ser discutido aqui.

      a segunda resposta estou dando lá embaixo pode refutar o quanto quiser e eu não te interpretei mal não foi só uma brincadeira o texto está muito legal.

      Excluir
  17. O GIL

    disse que dormir sem travesseiro é ruim...e é mesmo!! aliás, manda-nos o ortopedista que tenhamos sempre um bom travesseiro, na altura ideal para manter a cabeça reta em relação aos ombros e com isso, não venha a forçar a cervical. O GIL tem suas razões no que diz.

    Mas como observa o LEVI,

    há travesseiros e travesseiros. Uns se dão bem com uns, outros, com outros. Quem pode querer que eu durma com o seu travesseiro se a medida do meu ombro é maior ou menor do que o dele? Provocará em mim torcicolos.

    Então a questão é: Seria desejável sonhar sem travesseiros? Aprenderíamos a dormir bem sem eles e sonhar tranquilamente?

    Pelo fascinante texto do LEVI, sim; esses seriam os MODERADOS.

    Mas entre os dois grupos em atrito havia os moderados que apesar de não concordarem com travesseiros produtores de sonhos, não asseveravam que sonhos eram loucuras ou ilusões, pois, criam perfeitamente que ao sonhar, o ser humano estava entrando em contato com o seu conteúdo mental reprimido ou excluído da consciência, e compreendiam que as racionalizações que constituíam o “real” do seu dia-a-dia eram determinadas por forças provindas de um porão obscuro denominado INCONSCIENTE.

    "Forças provindas do porão obscuro".

    LEVI, afinal de contas, sabe-se que forças são estas? Sabe-se sua origem? Ela é criada nas experiências infantis, apenas? Ou é algo que faz parte da nossa própria essência?

    Sobre o comentário relevante do Medina

    a consciência de Deus é a consciência que o homem tem de si mesmo; mas, como o homem ainda se conhece pouco, Deus ainda é em grande parte um mistério acima da sua própria compreensão

    Eu diria que ele tem razão. Mas há algo mais aí...

    O Eu sou o que Sou é reflexo do "eu não sei bem o que sou"?

    Pode ser, mas de onde vem essa percepção de que nós "sendo, não somos"? Qual experiência originária formou em nossa espécie essa noção do "eu (não) sou o que deveria ser por isso eu serei em Deus"? Em qual experiência marcante e fundante nosso inconsciente recebeu tal zelo de "imperfeição" e "relatividade existencial"?

    Teria sido apenas o assombro diante da natureza? Do inexplicável?

    É o travesseiro que faz sonhar ou foi o sonho que levou à construção do travesseiro?

    Ou o sonho é o absoluto, é aquilo o que de fato somos? E se o sonho for a verdadeira realidade...??

    Estou filososonhando livremente....e sem nenhuma interferência etílica.

    ResponderExcluir
  18. LEVI,

    Para Feurbach, o homem ao estudar Deus está analisando a si próprio. Então, nesse estudo sobre Deus, a pessoa descobre mais sobre si mesmo.

    Isso de certo, é verdadeiro, já que nós e Deus somos UM...rs

    Jesus dizia-se um com Deus. Nós buscamos ser um com Jesus. No final das contas, todos somos um com o todo.

    Os hindus têm razão...rss

    ResponderExcluir
  19. Levi,

    agora você patologizou a conversa toda!!!!!

    Quando eu disse que o mesmo só serve para mim, quis dizer que ele se adapta bem a minha patologia. (rsrs)

    kkkkkkkkkkk

    Afinal de contas, somos todos doentes e os travesseiros não nos curam mas nos dão um lenitivo fugaz?? rsss
    Mas sonhar não deve ter uma característica patológica, né? Então a patologia fica por conta e construção de quem recebe o sonho?

    esse texto do Levi levanta questões infindáveis...isso vai virar pesadelo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    LEVI, POR FAVOR, FAÇA UM TEXTO(SE AINDA NÃO FEZ) COM ESSA VISÃO PSICANALÍTICA DO MITO DE JÓ QUE É MUITO INTERESSANTE.

    ResponderExcluir
  20. Muito bom o texto do Levi! Acabamos (eu e a anja) de acordar de uma gostosa soneca, não posso dizer que m eu travesseiro seja só sirva pra mim, mas se alguém se dispor a usa-lo (rsrs) está um pouco babado. kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisamos de travesseiros para sonhar, mas sim para dormir confortavelmente, né mesmo?

      Levi, será que vc quis dizer que de uma forma ou de outra acabamos precisando de usar o travesseiro? rsrs

      Excluir
  21. "Ou o sonho é o absoluto, é aquilo o que de fato somos? E se o sonho for a verdadeira realidade...??"

    Belíssima conclusão cartesiana Edu! rsrs

    ResponderExcluir
  22. Levi, é isso ai!
    Olha esse seu texto é meio profético. Essa semana estou com uma maldita torcicolo que me deixou sem trabalhar. Estou com dores e com o pescoço imobilizado. Não digo que a culpa é do travesseiro, mas vou ter que trocar o meu que não tem me feito sonhar mas sim ter pesadelos rsrs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “Por fim, já existiam os comerciantes que vendiam travesseiros de duas faces; uma face para sonhos bons, e outra para sonhos de terror e suspense.” (Trecho do ensaio postado)

      Mariani,

      Pode ser que você esteja usando o travesseiro pela face de sonhos maus. Troque de lado, para ver se resolve ( kkkkkk)

      Excluir
  23. “... afinal de contas, sabe-se que forças são estas? Sabe-se sua origem? Ela é criada nas experiências infantis, apenas? Ou é algo que faz parte da nossa própria essência?” [EDU]

    Diz-se na linguagem popular que a psicanálise recorre a vidas passadas.

    Os evangelhos dizem algo mais ou menos assim: “Quem não se fizer criança não pode entender o “reino dos céus”

    A psicanalista Françoise Dolto (discípula de Lacan) que dedicou toda sua vida a estudar a psique de crianças diz algo parecido:

    “ O adulto que não é mais criança não existe. Não posso dizer que o adulto exista sem a criança nele. É como se vocês quisessem que eu falasse dos galhos de uma árvore sem falar nas raízes. Quando a coisa não vai bem no adulto, é preciso remontar às raízes da infância, O adulto não sofre de solidão se não tiver sofrido de solidão na infância.”

    A criança que fomos e não nos lembramos de sua fase tenra, continua a nos influenciar. Isto tanto acontece biologicamente como psiquicamente.

    Um exemplo de determinismo biológico:

    “Durante o estudo, pesquisadores pediram para que as gestantes se dividissem em três grupos: aquelas que tomavam suco de cenoura todos os dias, aquelas que só tomaram o suco durante a amamentação e aquelas que evitaram comer o alimento.

    Quando os bebês foram apresentados aos alimentos sólidos, aqueles cujas mães tomaram suco de cenoura durante a gestação e amamentação comeram mais cereais de cenoura do que o outro grupo”.


    Link: http://revistapaisefilhos.com.br/nutricao/alternativos/vegetais-dentro-da-barriga

    ResponderExcluir
  24. Gil, quanto a sua fala: que texto mais tendencioso rsrsrsrs mas qual aqui não foi? eu discordo de voce, pois os meus não foram! rsrsrsrs kkk mas na próxima (não nesta, mas na 2° próxima rodada minha) vou postar um texto completamente isento de tendencias, com a opinião de um psiquiatra e uma psicóloga (cada um defendendo sua posição) sobre relacionamento aberto que vai dar pano pra manga! heheehe quero ver.

    Levi, quanto a brilhante tirada (nada etílica)do Edu e a fala (cutucada)da Mari e até o 1° comentário do Rodrigo, a verdade é que a descrença só é possível por causa da descrença. Há os que pensam que só conseguem sonhar se usarem o travesseiro vendido pelos mercadores da divinolandia, há os que descobriram que não precisam deles para sonhar e ainda há os que só voltaram a sonhar depois de parar de usar o famigerado travesseiro.

    "Há crentes que adoram ser crentes para guerrear e sempre ganhar. E a descrentes por pura hostilidade. São descrentes só para fazer raiva ao Pai". (Levi)

    Levi, meu pai (ambos) é ateu! kkk

    Rodrigo, não consigo conceber a ideia de que a negação da existência de deus possa ser a prova que ele existe. Tal negação só é possível devido a insistente fala (pregação) de que ele existe e que é o único que de fato "existe."

    A descrença só é possível onde à crença estabeleceu regras. Se não há crença não há possibilidade nenhuma de descrença. Se o cristianismo morrer, morre com ele o ateísmo, pois se o conjunto de crença cai em desuso, à descrença deixa de ser interessante, e até excitante, e em pouco tempo perde completamente seu sentido. E neste entendimento cristianismo e ateísmo estão em declínio.

    Os antigos pagãos estavam certos ao estremecer diante da assustadora determinação dos primeiros cristãos. Nenhuma das religiões que abundavam no mundo antigo pretendia o que os cristãos afirmavam — que todas as outras crenças estavam erradas. Quando os cristãos insistiam em que apenas eles possuíam a verdade, condenavam a extravagante abundância do mundo pagão à danação final.

    Num mundo de muitos deuses, a descrença nunca pode ser total. Pode apenas significar a rejeição de um deus e a aceitação de outro.

    Ao sustentar que existe apenas uma única fé verdadeira, o Cristianismo, deu à verdade um valor supremo que não tinha tido antes. E também tornou possível, pela primeira vez, a descrença no divino.

    O ateísmo, portanto, é o efeito retardado da fé cristã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde se lê "a verdade é que a descrença só é possível por causa da descrença." leia: a verdade é que a descrença só é possível por causa da crença.

      Excluir
  25. Anja, fia! Meu comentário não foi cutucada não! Disse que há crentes por birra (desconfiam Há muito tempo que há algo errado) mas não dão o braço a torcer e descrentes por raiva (acreditam mas não conseguiram experimentar o que tanto buscaram). Não foi cutucada pois aqui todos já se apresentaram e já deixaram claro o que pensam.Não faria isso de forma alguma!
    A descrença e a crença só me aborrecem da seguinte forma, quando tentam me convencer que a sua subjetividade é melhor que a minha. Quero que me provem que Deus não existe ou que ele é como alguns pregam e eu estou satisfeita, caso contrário prefiro seguir as minhas contradições e sonhar com meu próprio travesseiro. Capiche?

    Beijins...fica com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, considerei com uma geral em "nóis" tudo aqui da confraria sô! Na verdade, aqui nas ilhas logos e mythos vc é a única que de fato é neutra. Foi neste sentido que falei. rsrsrs


      Bjux lindona!

      (Mari, lembra aquele assunto que estávamos falando no face? depois quero muito continuar o papo contigo ok? talvez eu tenha algo a dizer pra vc que pode lhe ajudar com seus alunos/as)

      Excluir
    2. Na verdade, todos aqui das ilhas defendemos com afinco nossa posição e de certa forma tentamos meio que "empurrar goela abaixo" dos demais habitantes das ilhas rsrs exceto vc, foi neste sentido que disse que a todos vc cutucou rsrs

      Excluir
  26. Estou on direto. Só chamar. Beijins...

    ResponderExcluir
  27. Anderson,

    você anda sonhando com reajuste para os militares? Então continua sonhando...kkkkkkkkkkkk

    Pelo que sei, está em estudo um reajuste para o funcionalismo, mas não sei se nossa categoria será contemplada.

    ResponderExcluir
  28. LEVI,

    Algum tipo de determinismo biológico é verdadeiro. Todo meu fenótipo foi determinado pelo meu genótipo; eu não poderia querer ter nascido negro ou amarelo. Não tive a menor liberdade de escolher a cor dos meus olhos nem o meu QI(ainda bem que nesse quesito meu genótipo foi legal comigo...heeeee).

    Mas é aí que entra a maravilha da natureza que chamamos de ser humano. Aqui dentro de nós, em algum lugar escondido, lá nas entranhas do nosso cérebro/mente(ou outro lugar), existe a essência da semelhança com o divino em nós, e essa semelhança se manifesta na criação. Somos seres criativos. "Seres" determinados absolutamente (como computadores) criam o que nós projetamos que ele crie.

    No dia que os computadores forem conscientes, se rebelaram contra nós, e bradarem que possuem livre-arbítrio, eles dirão que são imagem e semelhanças do seu criador: os humanos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E as outras questões que eu levantei? Têm respostas ou nem deveriam ser formuladas rsss

      Excluir
  29. Levi meu caro você me perguntou:

    Mas o que você me diz sobre esse negócio do Divinolandense dizer para o Alahndinense que só Jesus salva? Isso não é uma polarização perigosa?

    Eu concordo com você inteiramente é o que eu quis dizer lá em cima quando falei que todos temos um travesseiro...

    ResponderExcluir
  30. Fala sério Edu! rsrs

    Mago Levi, vc não respondeu minha pergunta! Então, todos nós precisamos de um travesseiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anderson

      Não sei não, mas quem sabe, se a minha inspiração para escrever esse ensaio travesseiral seja fruto de ressonâncias (ou eflúvios, palavra que o Edu adora) de um ritual que alguns crentes faziam no meu tempo de menino: Eles dormiam com a cabeça sobre a Bíblia imaginando que, só assim, as palavras divinamente inspiradas entravam em seu cérebro como que por osmose. (rsrs)

      Excluir
  31. Levi, me antecipo e já posto um acróstico:

    DOR E ANGUSTIA



    Depressão que me atormenta,
    O ósculo do diabo sente-se na carne!
    Roendo-me até os ossos... Quanta dor!

    E eu pergunto-me, onde estás?

    Ainda mais uma vez, mas não o vejo,
    Não o sinto, mas insisto em crer em Ti!
    Grito e clamo, mas ninguém me ouve.
    Uma oração, um clamor, e nada!
    Sinto-me sozinho na tribulação...
    Talvez devesse apostatar,
    Indo ao encontro do que não creio,
    Ao menos talvez ele me ouça, talvez ele exista...

    Anderson Luiz de Souza

    ResponderExcluir
  32. And,

    tô falando sério...mas vou sonhar que o Mantega vai liberar uns 50% de aumento prá gente...

    E olha, a grande questão não é o travesseiro, e sim, o sonho.

    ResponderExcluir
  33. Esta Confraria, de repente, ficou interessantemente, mais poética. Então aí vai mais um poema para enfeitar nossas reflexões:

    SE EU QUISER FALAR COM DEUS
    Gilberto Gil

    Se eu quiser falar com Deus
    Tenho que ficar a sós
    Tenho que apagar a luz
    Tenho que calar a voz
    Tenho que encontrar a paz
    Tenho que folgar os nós
    Dos sapatos, da gravata
    Dos desejos, dos receios
    Tenho que esquecer a data
    Tenho que perder a conta
    Tenho que ter mãos vazias
    Ter a alma e o corpo nus
    Se eu quiser falar com Deus
    Tenho que aceitar a dor
    Tenho que comer o pão
    Que o diabo amassou
    Tenho que virar um cão
    Tenho que lamber o chão
    Dos palácios, dos castelos
    Suntuosos do meu sonho
    Tenho que me ver tristonho
    Tenho que me achar medonho
    E apesar de um mal tamanho
    Alegrar meu coração
    Se eu quiser falar com Deus
    Tenho que me aventurar
    Tenho que subir aos céus
    Sem cordas pra segurar
    Tenho que dizer adeus
    Dar as costas, caminhar
    Decidido, pela estrada
    Que ao findar vai dar em nada
    Nada, nada, nada, nada
    Nada, nada, nada, nada
    Nada, nada, nada, nada
    Do que eu pensava encontrar

    ResponderExcluir
  34. Caro pastor e comandante, EDU

    Amanhã só estarei de volta para confabular na igreja "Logos e Mithos", à noite. Motivo de ordem superior

    Fiquem sonhando e poetando que o tempo em um instante passa e logo logo estarei azucrinando de novo os neurônios sacrossantos dos hereges e anjas de Javé. (rsrs)

    ResponderExcluir
  35. Levi amado estou na praia e sem tempo é lógico kkkkkkkkkkkkkkkkk
    Gostaria de te contar que o Espírito Santo continua fazendo o que a ciência não explica.
    Eu estava aqui no Brasil, quando O Espírito Santo me mostrou o que estava vivendo uma grande amiga minha que havia 12 anos que não via, nem tínhamos qualquer comunicação. Falou-me também que uma pessoa da família dela iria morrer. Claro, o objetivo dEle, era que eu, como cooperadora de Deus, intercedesse por minha amiga, empatizasse com ela na sua dor.
    Fui à Bolívia, almoçamos em seu aniversário, conversamos muito. Eu e o seu pai também conversamos sobre o Brasil. Tudo estava aparentemente bem. Não lhe contei nada. Ela foi, então, me visitar onde eu estava hospedada. Foi ai que conversei com ela sobre o que o Espírito Santo me havia comunicado. Ela, pasma, me disse: Só acredito porque faz 12 anos que não nos vemos e nem mesmo a minha mãe sabe de todas estas coisas que estou vivendo, nem uma amiga sequer.
    Depois de comprovado que tudo que eu ouvi foi do Espírito, lhe contei sobre a morte, acreditando que poderia ser a sua mãe, que na época estava muito enferma. Ela me disse que não cria que seria sua mãe. Voltei para o Brasil. Quando fui pela terceira vez a Bolívia, estava em uma cidade perto de Santa Cruz de La Sierra em um evento para o qual havia sido convidada. Estava hospedada em uma casa; enquanto conversava com um amigo à beira da piscina, meu coração estava angustiado, eu sentia muito desejo de chorar e não sabia por quê. Meu amigo orou por mim. Continuei triste, então me afastei e perguntei a Deus: O que significa tanta angústia? Deus me falou claramente, inconfundível: Kátia, Kátia, Kátia. No mesmo momento liguei para ela, e fiquei sabendo que ela estava em uma clínica com o seu pai que estava internado, muito mal. Imediatamente fui encontrá-la.
    Quando entrei no quarto em que ele estava sendo atendido em regime de UTI, e fui orar por ele, o homem contorceu o rosto, visivelmente perturbado, apesar de inconsciente. Troquei o olhar com uma das suas filhas que havia vindo da Espanha por causa do pai. Imediatamente ela começou a repreender aquele espírito maligno que estava perturbando seu pai. Ele se acalmou. No outro dia voltei lá, aconteceu o mesmo. No terceiro dia ele abriu os olhos me olhou suave, orei com ele. E não tive dúvidas de que ele estava preparado para a eternidade. Então o entreguei ao Senhor, pedindo-lhe que já não deixasse que se arrastasse por mais dias aquela situação. Toda família estava muito desgastada, e ele sofria muito.
    Quando saí do quarto a minha amiga da Espanha estava aos prantos. Orei com ela até que ela se acalmou. Fomos para as nossas casas. Pela manhã logo cedo, recebi a notícia de que ele havia partido para a eternidade. À tarde fui convidada para pregar no velório. Ele era um homem bem conhecido e tive o privilégio de pregar para um grande número de pessoas e ver a família totalmente consolada.

    “Nos últimos dias derramarei do meu Espírito sobre toda carne e os meus servos receberão revelação através do meu Espírito Santo.” A ciência pode explicar este fenômeno

    ResponderExcluir
  36. A ciência pode explicar este fenômeno???

    ResponderExcluir
  37. Gui como dizia William Shakespeare:

    "Existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia."

    Eu penso que burrice não é acreditar ou deixar de acreditar e sim limitar um penamento em apenas uma direção.

    Gostei do seu testemunho tenho vistos muitos na caminhada que me fazem crer que o universo nos empurra o tempo todo para sonharmos e sermos felizes. Nós é que compliquemos muito este processo. Creio que Deus em sua criação sempre mostrou um número infinito de oportunidades para sermos felizes. Deus é abundante. Nossos cestos é que são pequenos demais para sua grandiosidade. E antes que alguém diga algo tem cestos grandes sim para armazenar. O livre arbítrio nos deixa escolher qual cesto.

    ResponderExcluir
  38. Edu mais uma poesia esta é social rsrsrs

    Sonhar é preciso!


    Pra que serve o conhecimento
    Se não partilho

    Pra que serve a experiência
    Se não a transmito

    Pra que serve a inteligência
    Se não a uso

    Pra que servem teorias
    Se não as pratico

    Pra que serve a fé
    Se não a vivo

    Pra que serve a humanidade
    Se não há amor

    Pra que serve o carnaval
    Se o povo não pode sambar

    Pra que serve o trabalho
    Se não há dignidade

    Pra que serve religião
    Se não há libertação

    Pra que existe riqueza
    Se me empobreço

    Pra que existe autoridade
    Se não serve

    Pra que existem pais
    Se não educam

    Pra que existem professores
    Se não há respeito

    Pra que existem leis
    Se não as cumprem

    Pra que existe a alegria
    Se não posso sorrir

    Pra que existem perguntas
    Se não há respostas

    Pra que eu existo
    Se não posso sonhar

    ResponderExcluir
  39. And onde encontro seu repertório de poesias uma mais legal que a outra...

    Edu eu gosot muito desta desta música

    ResponderExcluir
  40. Gil, my lord é um bom poeta né? rsrs vou postar os links de seus poemas e acrósticos:

    http://andersonmineiro70.blogspot.com.br/search/label/poemas

    http://andersonmineiro70.blogspot.com.br/search/label/POESIA

    http://andersonmineiro70.blogspot.com.br/search/label/acrosticos

    Nestes 3 links estão algumas, mas ainda tem mais outras espalhados em outro blog dele pera: http://andersonpoemaseoracoes.blogspot.com.br/ neste tem algumas diferentes.

    Nos links anteriores tem algumas que não são de autoria dele, mas tem os devidos créditos. Eu amo estas duas que irei postar abaixo:

    Volte ao mar...

    Sou um poeta sem a letra,
    Sou uma mente sem a razão.
    Coração que bate impulsos,
    Impulsos frios, vazios e vãos.

    Amargurado por não ouvir,
    Não sentir e não ver...
    Min’alma segue assim,
    Sem saber como perdi você.

    Devaneios e ilusões, nada mais!
    Lembranças mórbidas...
    Coração que bate insólito,
    Amargurado por não ouvir...

    Alma inquieta e incansável,
    Coração que bate sôfrego,
    Não desistas! Volte ao mar...
    Mesmo sendo sombrio e lôbrego,

    Volte ao mar... Apenas isto!
    Lúgubre e tétrico mar...
    Mas volte... Procure,
    Lá você há de encontrar.

    Sou um poeta sem a letra,
    Sou uma mente sem a razão.
    Coração que bate impulsos,
    Impulsos frios, vazios e vãos.

    Mas eu sei sim eu sei...
    Vou voltar ao mar...


    Anderson L. de Souza

    Tu vens, eu vou

    Para minha esposa anja

    Vem, seja pra mim quem desejas ser
    Vem, faça de mim o que queres
    Vem, me possua com o teu calor
    Vem, invada-me com teus quereres

    Vou ser o que desejas que seja,
    Vou fazer o teu querer...
    Vou possuir-te como você a mim.
    Vou invadir-te com todo meu ser.

    Tu vens e eu vou...
    E assim deliciosamente
    Tu és minha e eu...
    Sou teu... eternamente

    Assim flui nosso amor.

    Anderson L. de Souza

    ResponderExcluir
  41. caracas esse and é um poeta dos bons!!!! rsrsrs

    ResponderExcluir
  42. Gil e Levi e demais, não disse que aqui nas ilhas tinha de tudo? rsrs

    ResponderExcluir
  43. Por isso aqui na ilha nosso slogan ou seria dogma?: rsrsrs

    QUANDO TODOS PENSAM IGUAL É SINAL DE QUE NINGUÉM ESTÁ PENSANDO GRANDE COISA. (ANDERSON)

    E nosso criador (Edu) vai puxar nossa orelha por que estamos deixando os travesseiros de lado para falar de sonhos. kkk

    ResponderExcluir
  44. Gui, desculpa, mas deixe-me fazer uma pergunta (fora do tema talvez, mas preciso lhe fazer)

    O que Deus diz quanto a consultar videntes, feiticeiras etc? Já sei a resposta! Ele condena.

    Não é estranho que ele mesmo (deus) faça uso de tal artifício?

    Gil, o pastor Edu não irá nos disciplinar nada! rsrsrs

    ResponderExcluir
  45. Anjinha, isto não tem nada com vidência feiticeira, eu não pratico a necromancia, não invoco espíritos que supostamente são de pessoas que já morreram, para fazer consultas. Quando o Espírito de Deus na sua sabedoria, nos quer revelar algo, Ele revela e nos direciona com sabedoria para levar a mensagem a pessoa cujo problema ou bençãos que há de receber, nos foi revelada.

    ResponderExcluir
  46. Gui, se formos seguir a risca o que Lutero diz: Peço a deus que não me envie anjos, profetas.... "ESTIOU SATISFEITO COM O DOM DAS ESCRITURAS" como fica?

    Eu ´pergunto porque a mim isto parece vidência, algo que deus "abomina", o interessante é que só abomina a vidência de outros deuses, ele mesmo usa tal prática. }Só lhe perguntei para entender como é que pode ser tal coisa? Se não é videncia, feitiçaria divina, é o que? adivinhação? qual a diferença? minha tia por exemplo, era mãe de santo, pastores da assembleia de deus iam à casa dela mesmo sabendo de sua crença, para afronta-la em nome de deus que no caso, também usa seus filhos (servos) como videntes! Muito ilógico! Beira a irracionalidade!

    Só vi que seu irmão respondeu a meus comentários agora, please, diga-lhe que tornei a responde-lo.



    Bjux...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gui, please, passe meu e-mail para seu irmão, se for da vontade dele poderemos falar via e-mail.

      anjaarcanja.batzion9@gmail.com

      Excluir
  47. Anjinha, acho que você continuou sem entender nada.

    Veja a estrondosa diferença entre NECROMANCIA ou seja consulta a mortos para uma revelação direta de Deus para nós. Se os mortos nunca tiveram respostas para tantas aflições que perturbavam a eles e as pessoas a quem eles amavam, em vida, imagina agora depois de estarem além desta vida, sem nenhuma comunicação com este mundo?

    "Eclesiastes 9:5 "Os vivos sabem ao menos que morrerão; os mortos, porém, não sabem nada. Não há para eles retribuição, uma vez que sua lembrança é esquecida. Seu amor, ódio e ciúme já pereceram, e eles nunca mais participarão de tudo o que se faz debaixo do sol. Eclesiastes 9.5.

    Não são deuses que são consultados pelos necromantes, para eles, são espíritos desencarnados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há Então deus só proi be a consulta a mortos né? rsrs

      Excluir
    2. Neste texto aqui me parece que não trata apenas de necromancia:

      "Quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti." [Deuteronômio 18:9-12]

      Mas apenas estou te perguntando para poder entender, mas saiba que eu também (assim como vc), já me senti vidente (no meu subconsciente imaginava ouvir deus me revelar coisas, não sei lhe explicar como e porque, mas hoje só sei de uma coisa, isto nada tinha a ver com deus e muito menos com o diabo) Talvez o mago Levi possa nos dar uma explicação plausível, mas Gui, hoje, descreio completamente disto, e atribuo isto a outros fatores, como por exemplo nossa própria preocupação com a pessoa.

      Excluir
  48. Tentamos atribuir a deus "sonhos" (por conta do travesseiro), mas, bem como diz o texto do Levi, somos seres híbridos (de carne e sonhos)

    ResponderExcluir
  49. GUI E ANJA,

    o fenômeno que a Gui relatou é possível e até (talvez) possa ser explicado pela física quântica, se aceitarmos que nossa mente é quântica.

    Como a Gui é cristã, é claro que o fenômeno quem lhe dá é o Espírito Santo, se fosse um kardecista, seria talvez um espírito de luz ou mesmo um desencarnado; se fosse um budista, poderia ser explicado pelos fenômenos poderosos da mente, etc.

    Não quero aqui desmerecer os dons espirituais que eu sei que a Gui possui, só tento buscar outras explicações possíveis para sua origem e nem mesmo descarto que tenha sido o Eterno Deus que lhe falou.

    Na física quântica existe um fenômeno chamado de "relação entrelaçada", que demonstra que dois elétrons quando estão ligados, um influencia o outro mesmo a distância. (o fenômeno é complexo, mas basicamente é isso)

    Se nossas mentes forem quânticas, nossos pensamentos poderiam se entrelaçar com outros que estivem na mesma sintonia. Teoricamente isso é possível.

    Não estou dizendo que é isso, estou tentando fazer pontes.

    Vi esses fenômenos acontecerem milhares de vezes no tempo em que fui um bom assembleiano.

    Anja, "Deus" (na verdade, os profetas de Javé) proibiam os israelitas de consultarem os mortos e os videntes, por que não queria que eles se debandassem para o outro lado.

    Mesmo assim, Saul foi consultar uma pitonisa em Endor e o texto diz claramente que "samuel subiu" e lhe apareceu e falou com ele.

    A ortodoxia quis explicar esse texto de muitas formas, negando que fosse Samuel que tivesse aparecido; mas se lermos o texto sem pré-conceitos, veremos que o autor diz muito tranquilamente que foi de fato, Samuel que "subiu" para falar com Saul.

    O fenômeno é antigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta certo pastor Edu rsrs O brigada pela resposta querido...

      Excluir
  50. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  51. Os espíritas não aconselham a evocação de espírito dos mortos. Esse tipo de aproximação pode trazer danos aos que evocam. As comunicações são feitas do outro plano para este por meio de um médium que irá receber e por vezes doutrinar o espírito se for um espírito chamado de trevoso.
    Os espíritos de luz(anjos) são os que nos amparam, auxiliam e são os espíritos evoluídos.

    Dentro das igrejas nós vemos muitas das vezes manifestações que são ditas manifestações do próprio Deus que pode ser nesse caso, manifestações de espíritos brincalhões e pseudo sábios. Por essa razão é perigoso dizer que Deus usou alguém,pois e se não foi Deus? Pessoas rodopiam, se lançam ao chão, fazem fofoca da vida alheia. Não estariam muitos crentes usando de mediunidade sem saber ou dando vazão a sentimentos e usando o nome de Deus?

    Certa vez estava em uma igreja e duas pessoas se levantaram e começaram a falar em línguas e traduzir. Cada uma falando uma coisa diferente para um só ouvinte: a igreja que estava em silêncio. O pastor não teve autoridade de impedir, os profetas não se calaram e o espíríto em questão não se deu conta da impossibilidade da comunicação.

    Então, não duvidando de inspirações do além rsrs...eu acho tão perigoso falar com os mortos quanto atribuir ao soberano palavras que ele jamais disse.

    Guio, não estou falado do seu caso em questão, já vi pessoas entregarem visões e revelações que se não foram de Deus provavelmente veio da parte dele, eu poderia acreditar que sim. Só uma reflexão!

    ResponderExcluir
  52. Anja, foi a MINHA RESPOSTA, que pode ser aceita ou não pela Gui (eu, como grande vidente, vejo que ela não concordará comigo) kkkkkkkkkk

    Mari, a maioria desses fenômenos são bem rasos, tendo origem na própria vontade de produzí-los dos fieis que acreditam naquilo, daí, acontecerem coisas bizarras(também já vi muitas). Mas acredito que haja um fenômeno de fato mais profundo e complexo (como o que a Gui compartilhou) e esses são produzidos (segundo entendo) na complexa essência quântica do nosso consciente/inconsciente.

    Deus não precisaria "pessoalmente" produzir tais fenômenos, já que ele mesmo nos criou com tal capacidade. Basta acordarmos para o que de fato somos: semelhantes (quase iguais) a Ele.

    ResponderExcluir
  53. Edu, essa também é uma possibilidade. Mas como não acredito na extinção da pessoa após a morte e como citado por vc na própria bíblia vemos que a comunicação é possível, vide Saul e tb a transfiguração (acesso a duas pessoas que já estavam em outro plano), então por que seria impossível acessar a consciência dos desencarnados? Por que punir os que tem esse dom? Há pessoas que sem buscar conseguem realizar tais façanhas, não seriam elas as que já conseguem fazer o que nós ainda não podemos? Tem um povo sem travesseiro que precisa até de travesseiro para poder parar de sonhar, para corrigir e domar sonhos.

    ResponderExcluir
  54. Mari, "Dentro das igrejas nós vemos muitas das vezes manifestações que são ditas manifestações do próprio Deus que pode ser nesse caso, manifestações de espíritos brincalhões e pseudo sábios. Por essa razão é perigoso dizer que Deus usou alguém,pois e se não foi Deus? Pessoas rodopiam, se lançam ao chão, fazem fofoca da vida alheia. Não estariam muitos crentes usando de mediunidade sem saber ou dando vazão a sentimentos e usando o nome de Deus?"

    É lamentável que aconteça semelhante barbaridade em uma igreja. O Espírito de Deus age com sabedoria e sua atuação não é confusa. Exatamente para reconhecermos quando o espírito é da parte de Deus, o Espírito Santo outorga o dom de discernimento de espíritos.
    Certa vez uma senhora começou a falar em línguas em um culto que eu estava dirigindo, a língua parecia muito normal e como as pessoas estavam orando naquele momento a sós ou em grupo, estavam com total liberdade. Mas imediatamente eu percebi que aquela língua não vinha do Espírito Santo e a fiz parar. No outro dia ela estava comigo e deu um grito embolou a língua e me gritou por ajuda. Ela ficou literalmente dominada por um espírito maligno. Repreendemos aquele espírito e ela levantou totalmente normal.

    O Espírito Santo de Deus não faz fofoca sobre a vida das pessoas. Eu creio que a pessoa pode querer fofocar e encontrar credibilidade e usa os dons como respaldo.
    Quando Deus realmente mostra algo sobre a vida de alguém, Ele faz através de uma pessoa séria e que jamais vai publicar a vida privada de ninguém.

    ResponderExcluir
  55. Edu na verdade, o caso de Samuel me deixa claro que foi um espírito travestido de Samuel que apareceu a Saul. Ora, se Deus havia proibido a invocação de mortos, como uma pessoa que estava no paraíso, iria contrariamente a ordem divina, descer para atender uma sessão de necromancia?

    Isto não é nada de anormal, sabemos que muitas pessoas vêm supostamente seus familiares que já morreram. Sabemos no entanto, que são espíritos enganadores.

    ResponderExcluir
  56. Edu, "Na física quântica existe um fenômeno chamado de "relação entrelaçada", que demonstra que dois elétrons quando estão ligados, um influencia o outro mesmo a distância. (o fenômeno é complexo, mas basicamente é isso)

    Se nossas mentes forem quânticas, nossos pensamentos poderiam se entrelaçar com outros que estivem na mesma sintonia. Teoricamente isso é possível."

    Bom, e quando acontece o caso de eu entrar em um auditório lotado, de um hotel, para uma ministração, e quando vou passando para o púlpito, vejo um moço no primeiro banco e imediatamente percebo que ele está envolvido com sérios problemas. Logo após a ministração ele me convida para dar palestras para jovens. Após a palestra uns vinte jovens se acercam de mim para que eu orasse de um por um. Incrivelmente Deus me revelou particularidades na vida de cada um. Entre um deles, eu comecei a rir e parei a oração e perguntei a ele se realmente estava vivendo aquele lance, ele muito sério confirmou. Eu não conhecia a nenhum deles. Por último ficou o moço que me convidou, então falei com ele para sairmos para um lugar mais privado, eu não havia conseguido orar por ele, fui direto ao assunto e ele desatou a chorar e contou seu envolvimento, que era muito grave. Fiquei com ele, oramos juntos e aconselhei ele a buscar ajuda, de uma vez que eu estava voltando para minha cidade.

    Te pergunto que tem haver com ligação quântica? Que influência?

    Deus deseja libertar o povo de suas feridas e Ele usa quem ama e está disposto ase dar, assim eu vejo.

    ResponderExcluir
  57. Mari, um certo dia eu estava conversando com um dos diretores de uma empresa famosa e internacional.
    Era um rapaz jovem casado com a filha de uma amiga minha, eles tinham três filhas. Em meio a conversa eu percebi nele, algo muito estranho. Aos meus olhos, era um enfermidade de origem espiritual. Neste momento ele me disse: vou trabalhar mais dez anos e parar, nitidamente eu escutei uma voz maligna que disse: dez anos... não vai passar nem mais dois.
    Procurei a sogra dele e lhe disse que ele deveria ir a um médico, porque algo estava muito errado com ele. Como ela tinha muito respeito por mim, ela incentivou a filha dela para buscarem um médico. Resultado: ele estava com leucemia. Ai começou uma história louca.

    Deus me falou claramente que ele iria morrer, mas eu não contei para a família. Eles entraram em uma maratona de viagens pelo Brasil em busca de cura, e como a sogra fazia parte de uma denominação cheia de "profetada", o que não faltaram foram profetas para dizer o que realmente eles queriam ouvir. Quase todos os dias ela ligava para mim contando uma visão, uma "profecia" e eu tentava um meio de dizer-lhe que ele não iria viver, mas não tinha como.

    A mãe do moço, era me parece de candomblé e os espíritos lhe avisaram de que ele iria morrer. Mas a sogra não aceitava que uma candomblezeira tivesse o veredicto e disputava com ela o destino do moço.
    A última vez que tentei falar com um cunhado dele, fui cortada com uma visão, tida por sua esposa, não vale a pena relatar.

    Quando ele voltou para um hospital em Recife, fui visitá-lo pela primeira vez, ali estava possivelmente "profetas", pastores e etc. E a sogra do moço muito animada. Entrei, ele estava muito agoniado, sentindo muitas dores. Peguei sua mão e fiz uma oração de gratidão a Deus pela sua vida, quase de despedida, embora a esposa dele estava ali muito atenta.
    Naquela semana, ele que já havia resolvido a questão de herança e pedido ao sogro para criar suas filhas, segundo eu soube, deu uma gargalha aterrorizadora e morreu.

    Tem muitos crentes que não aceitam uma profecia, se não for aquela que eles gostariam de ouvir. Tem muitos crentes que ouve uma voz maligna, mas não discernem, acreditam que foi o Espírito Santo de Deus que falou ou revelou algo.
    São por esses tipos de crentes que as igrejas de Valdomiro, Edir, RR Soares, etc. são lotadas. Acontece que as pessoas que trabalham com espíritos, acreditam piamente neles, enquanto muitos crentes, não acreditam no Deus que dizem ser Todo Poderoso. Portanto, tem muitas decepções, de uma vez que não aceitam viverem nesta terra como mortais, passivos de todas as aflições já prenunciadas por Jesus.

    ResponderExcluir
  58. Gui,

    se "Deus" proibiu a comunicação com os mortos era por que ela era possível, senão, não precisaria proibir, né?

    Em nenhuma parte do texto, o autor diz que não era Samuel e sim, um espírito maligno; quem faz essa interpretação somos nós, a partir do pré-entendimento que tal coisa não seja possível e proibida.

    Ou seja, Saul desobedeceu a Deus e o fenômeno se deu. Talvez o autor do texto não tenha feito uma crítica por que Saul não consultou nenhum espírito estranho ao javismo, e sim, a um dos seus maiores profetas e juizes - Samuel.

    ResponderExcluir
  59. GUI,

    eu só sugeri uma explicação fora da metafísica, mas não pretendo que ela de fato, explique tais fenômenos. Disse em tese.

    A ANJA está espantada contigo, mas como eu disse, eu convivi com tais fenômenos por muitos anos. Eu mesmo nunca os tive, mas conheci muitas pessoas que os manifestavam.

    No caso que você contou agora, os espíritos também disseram que o homem iria morrer, ou seja, concordaram com o Espírito Santo. Mas dizem por aí que os espíritos malignos só falam mentiras...

    Para mim o fenômeno é o mesmo, tanto no candomblé(ou em outras religiões), como na igreja evangélica, todos têm a mesma origem, mas dão a estes fenômenos interpretações diferentes de acordo com suas respectivas crenças religiosas.

    O crente nomeia os espíritos que não são "cristãos" de malignos e assim os trata. O que muda é a percepção do que está acontecendo.

    GUI, como você pode ter absoluta certeza que os membros do RR, do Valdemiro, do Macedo, do Malafaia, etc, estão ouvindo a espíritos malignos?

    Afinal de contas, os malignos são sempre os outros? Não servem eles ao mesmo Deus seu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa colocação Edu! Queria muito saber como a Gui tem a certeza que deus fala com ela, mas com os outros é "espírito maligno"

      Excluir
  60. Edu, se Deus proibiu a comunicação com os mortos foi justamente porque Ele sabe que os mortos não se comunicam com os vivos e que os espíritos malignos se transformariam até em anjos de luz, se possível, para enganar as pessoas. Eu creio que não seria necessário o autor ressaltar isto, porque Edu, é bem deduzível que não venhamos esperar que Samuel passou por cima da ordem de Deus e veio a uma seção de necromancia.

    ResponderExcluir
  61. "No caso que você contou agora, os espíritos também disseram que o homem iria morrer, ou seja, concordaram com o Espírito Santo. Mas dizem por aí que os espíritos malignos só falam mentiras..."

    Com certeza o espírito sabia que ele iria morrer, como sabia obviamente que Saul morreria na guerra, até pelas próprias circunstâncias.

    Se os espíritos só falassem mentiras, eles não poderiam enganar aos que crêm neles.

    "O crente nomeia os espíritos que não são "cristãos" de malignos e assim os trata. O que muda é a percepção do que está acontecendo."

    A verdade é que nós os crentes rsrs sabemos que só existe um único Espírito da parte de Deus, que é o Espírito Santo. E somente a Ele devemos ouvir.

    "GUI, como você pode ter absoluta certeza que os membros do RR, do Valdemiro, do Macedo, do Malafaia, etc, estão ouvindo a espíritos malignos?"

    Veja que não foi isto que eu disse e sim que existem crentes que só querem ouvir coisas boas e outros não discernem a voz maligna, então eles lotam as igrejas que têm muitas promessas e aonde não se crer que espíritos malignos podem falar para um crente, como eu ouvi sobre a morte do rapaz.

    ResponderExcluir
  62. "du! Queria muito saber como a Gui tem a certeza que deus fala com ela, mas com os outros é "espírito maligno"

    Anjinha, eu não disse isto em nenhum momento. Deus fala com tantos quantos queiram ouvir a sua voz. Mas assim como Ele fala aos que caminham com Ele, existem espíritos malignos que falam com aqueles que os invoca e obedecem.

    ResponderExcluir
  63. Mas Gui, o povo hebreu por muito tempo acreditou em reencarnação e em comunicação com os antepassados, crença comum e muito antiga. Lembra que muitos na época de Jesus pensavam que ele era Elias ou João Batista (reencarnado, obviamente). É certo que a tradição sacerdotal (que compilou boa parte do pentateuco) não iria permitir que nenhum israelita se afastasse da fé javista. Mas não criemos pânico por causa disso.

    Quanto à proibição de Deus, fica aí nossas interpretações divergentes cada um de acordo com uma perspectiva.

    Acabei de publicar um texto bem interessante no meu blog: "Quatro virgens e seus filhos ilustres"

    http://veredasdopensamento.blogspot.com.br/2012/06/quatro-virgens-e-seus-filhos-ilustres.html


    apareçam lá para tomarmos um cafezinho...rs

    Mas por hoje, tô parando, preciso dormir cedo hoje, minhas queridas e queridos. Fiquem na paz.

    ResponderExcluir
  64. “...travesseiros de duas faces; uma face para sonhos bons, e outra para sonhos de terror e suspense.” (trecho do ensaio travesseiral)

    Mas os profetas do Velho Testamento, vaticinavam tanto desastres e tragédias como bonanças e vitórias.

    De acordo com o espírito do ensaio postado, podemos dizer que os travesseiros deles eram de dupla face?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levi, o travesseiro deles era multiface! Tinha face pra tudo que é lado! Até do avesso! Saíram fazendo um apanhado de crenças da vizinhança e depois fizeram a deles no maior mistão e ainda se julgaram donos de tudo. Mas claro que tem gente que insiste em dizer que só o deles é o verdadeiro! srsrs

      Excluir
    2. Olha aonde desemboca a guerra de travesseiros:

      “Ouvimos falar com frequência de muçulmanos como vítimas de abuso no Ocidente e dos manifestantes da Primavera Árabe que lutam contra a tirania. Outra guerra completamente diferente está em curso – uma batalha ignorada, que tem custado milhares de vidas. Cristãos estão sendo mortos no mundo islâmico por causa de sua religião. É um genocídio crescente que deveria provocar um alarme em todo o mundo.”

      Leiam toda a matéria publicada hoje no blog PÚLPITO CRISTÃO, nesse link:
      ,
      http://www.pulpitocristao.com/2012/06/cristofobia-minorias-cristas-nos-paises-muculmanos-sob-violenta-opressao/

      Depois de tudo, ainda dizem que estão sofrendo por amor a Cristo, e por amor a Alah. Durma-se com um barulho desses.

      Excluir
    3. Definitivamente concluo: A "religião" não sobrevive sem as cruzadas. Tinha razão o velho Freud.(rsrs)

      Excluir
    4. Levi, eles vendem morte travestida de sonhos!

      Excluir
  65. Levi,

    eu vejo os grandes profetas de Israel como grandes sociólogos (antes de Durkein) e cientistas políticos(antes da denominação moderna). Eles tinham a capacidade de "ler o tempo presente" e vaticinar tragédias quando elas pareciam iminentes, mas que o povo não era capaz de perceber, e construir esperanças quando a bonança e a vitória eram possíveis e podiam ser vistas no horizonte da história, tudo isso, claro, como "oráculo de Javé".

    Anja, no tempo dos profetas pós exílio, o javismo se "purificou" de todos os penduricalhos que eram estranhos à religião. Curiosamente, o grande desastre que foi o exílio e a destruição do Templo, serviram para que Israel de uma vez por todas, abandonassem a idolatria e reconhecessem que só Javé era Deus. Isso foi de suma importância para que os judeus se mantivessem coesos como povo.

    E diferentemente do que alguns pensam, a teologia javista dessa época é bem universalista. No pensamento de Isaías, por exemplo, Javé reuniria todas as nações em torno de si, através da centralidade do culto em Jerusalém na esperada era messiânica. Israel era um povo com um "Destino Manifesto": trazer a luz a todos os povos. Uma outra grande nação hoje também nasceu sob o signo de se sentirem um guia para os povos: os Estados Unidos da América.

    Bem, de uma forma ou de outra, ambos os povos, judeus e americanos, durante a história, trouxeram muita "luz" a todo mundo, com suas contribuições na ciência, na arte e na cultura.

    ResponderExcluir
  66. Levi,

    tirando nossas conclusões sobre essas guerras religiosas, é fato que cristãos estão sendo mortos em países islãmicos, e realmente, curiosamente, essa fato não tem sido destaque na imprensa mundial.

    E uma coisa é incontestável: mulçumanos possuem mesquitas em qualquer país democrático, mas em países islãmicos é proibido a construção de templos cristãos.

    Alah, sem dúvida alguma, é mais intolerante do que Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edu

      Mas mandar missionários com travesseiros com Jesus escrito em sua fronha, com a mensagem que é o único que salva na terra dos que tem travesseiros com fronhas com o nome Alah e Maomé, é puro suicídio.

      Ora, se os muçulmanos são menos intolerantes, para que essa necessidade premente dos menos intolerantes desafiá-los a rasgar o seu travesseiro?

      Excluir
    2. CORREÇÃO:

      O último parágrafo do comentário acima, leia-se assim:

      Ora, se os muçulmanos são mais intolerantes, para que essa necessidade premente dos menos intolerantes desafiá-los a rasgar o seu travesseiro?

      Excluir
  67. Levi

    Meu querido

    Os cristãos estão obedecendo o evangelho de MArcos capítulo 16 ide por todo o mundo e pregai o evangelho...

    O grade problema é que os cristão em sua maioria tem levado o seu evangelho e não o de Jesus Cristo... É um travesseiro com fronha personalizada. Do tipo todo mundo tem que ser cristão.

    Esqueceram que as atitudes de Cristo e suas palavras eram sempre o perdão e o amor.

    Assim nos resta culpar o Cristo como o grande fracassado de tudo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lógico que isto não é uma particularidade só de nós os cristãos...

      Excluir
  68. “Curiosamente, o grande desastre que foi o exílio e a destruição do Templo, serviram para que Israel de uma vez por todas, abandonassem a idolatria e reconhecessem que só Javé era Deus” ( EDU)

    Transportando a sua fala para o contexto do mundo islâmico, poderíamos afirmar que, se os muçulmanos, de uma vez por todas, abandonassem a idolatria e reconhecessem que só ALah era Deus, tudo estaria resolvido?

    “Tempos difíceis os nossos. Se o outro lado conhece bem os seus objetivos, e é capaz de morrer por eles, nós, a parte aparentemente racional do mundo, não percebemos sequer de que lado estamos” [Ali Kamel – imigrante Sírio, jornalista, sociólogo, atual diretor da CGJ, Central Globo de Jornalismo, da TV Globo e colunista do jornal O Globo. O pai e o avô maternos eram muçulmanos. A mãe e avó maternas -, cristãs]

    ResponderExcluir
  69. Gilberto

    Você matou a cobra e mostrou o Pai. " Travesseiros com Fronhas Personalizadas" (kkkkk)

    Se o Pastor e Gram-sacerdote da Logos e Mithos, Edu, permitir, vou trocar o título do ensaio pelo "insight" maravilhoso do Gil (rsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkk

      Mas Levi você não concorda que a última coisa que Jesus quis for fundar uma religião.

      Excluir
    2. Gilberto

      Agora lembrei-me de um trecho final do livro “A Última tentação de Cristo” ― de Nikos Kazantzakis que, tem alguma coisa ver com o ensaio postado. É muito forte, mas vou reproduzi-lo aqui:

      O autor mostra Jesus, como se estivesse em estado de pré-coma;

      Jesus na imaginação vê Paulo pregando:

      ― Ele não nasceu de homem. Sua mãe era virgem. O anjo Gabriel desceu dos céus e disse: “Ave Maria,e o verbo caiu em seu ventre como uma semente. Foi assim que ele nasceu

      ― Mentira! Mentira! – fala Jesus

      ― Mentira! Mentira! Eus sou Jesus de Nazaré. E nunca fui crucificado, nem ressuscitei. Sou filho de Maria e José, o carpinteiro de Nazaré> Não sou filho de Deus, sou o filho de um homem, como todo o mundo. Que blasfêmias você diz Paulo? Quanta mentira! Quanta falta de respetio! É com esse tipo de falsidade seu vigarista, que você pretende salvar o mundo?


      Esse autor foi excomungado pela igreja católica. Seu filme, com o mesmo título do livro, foi proibido de ser exibido nos cinemas do Brasil e de outros países cristãos. Alguns que desafiaram exibir esse filme, tiveram seus cinemas depredados ou destruídos..

      Não sei se você se lembra desse fato...

      Excluir
    3. Pô Levi este filme destruiu em mim aquilo que eu tinha de mais inocente...

      Eu lembro sim...

      Não sabia que tinha sido excomungado... mas fez um barulho...

      Se existe medo é porque falta convicção!

      Excluir
  70. Ô Gil

    Mas o número da perfeição é SETE. E lá no topo do ensaio a imagem só mostra seis tipos de fronhas.

    Qual seria sétima??? (rsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levo a sétima mais perfeita ésta: A Religião Gilbertino!!!! Ela sempre é melhor!

      Excluir
    2. o problema é que tem hora que nem eu aguento ela kkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  71. Corrijam aí:

    Matou a cobra e mostrou o PAU, e não o Pai. (Freud explica esse lapso - kkkkkkk)

    ResponderExcluir
  72. Tem um amigo meu que diz:

    É simples! Mas não é fácil! rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  73. Edu,

    Certo Pastor, já iniciado em estudos de física Quântica, comentou algo interessante: "A mecânica quântica é a maior ameaça ao cristianismo. Na verdade, se alguns dos resultados dessa teoria for realmente verdadeiro, minha fé pessoal em Deus será despedaçada. Onde já se viu: 'Massa que existe e depois se torna não existente, em transição, para voltar a existir de acordo com nossa vontade?'"

    Pesquisadores da Unicamp desenvolveram um aparelho capaz de captar as ondas do pensamento e sua força de atuação. Como diz em um artigo:

    "Para quem sonhava em apenas pensar no que escrever sem precisar submeter os braços a movimentos repetitivos responsáveis por gerar inúmeras lesões, pode ficar satisfeito, pois esse desejo já virou realidade. O aparelho desenvolvido por Miguel ao captar os impulsos emitidos pelo cérebro dispensa o uso dos membros do corpo como extensões servo-mecânicas para transmitir informações. Estas agora passam direto do cérebro para o aparelho receptor. Basta pensar que, em poucos segundos, já aconteceu."

    Se tudo caminhar conforme pensam, em pouco tempo terão uma resposta do "como os milagres acontecem"

    ResponderExcluir
  74. Edu então quer dizer que os "penduricalhos" foram deixados de lado e o javismo se purificou pós exílio? Estranho que o texto que vc postou em seu blog pessoal me diz que não:

    Por volta do ano 556 aC, onde hoje é o Nepal, a virgem Mâyâ Devî trouxe ao mundo um menino, Sidarta Gautama, o futuro Buda. Em 25 de dezembro, outra virgem chamadaAnâhita, a Imaculada, pariu o menino Mitra (mencionado pela primeira vez em um tratado de paz de cerca de 1350aC), a quem pastores e magos vieram prestar homenagem. Outra virgem, Devakî, deu à luz – enquanto era mantida prisioneira por seu primo, o rei Kamsa – um menino chamado Krishna,há 5 mil anos. Já em Belém, Maria, informada pelo anjo Gabriel de que seu filho seria “o Salvador”, trouxe ao mundo em uma gruta o menino Jesus, em 6 ou 4 aC.

    rsrsrs é mui difícil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha como o judaísmo saiu comprando outros travesseiros para criar o cristianismo! rsrs

      Excluir
  75. Doni, eu já li um artigo sobre este aparelho e até vi uma demonstração. Sabe o que mais me dói? É que o mundo espiritual tem um potencial tremendo a ser explorado e nós não o fazemos porque não temos a mesma disposição e fé que um cientista tem para viver (por um tempo) em função de novas descobertas.

    E quando alguém revela alguma experiência mais incomum é motivo de chacota ou incredulidade. Lembro-me quando o Caio Fábio falou: vocês dizem que os espíritos não sabem o que vocês pensam... Quem disse isto? Foi a única pessoa que eu ouvi atrever-se a tal afirmação. No entanto, isto é tão verdeiro quanto esta máquina na qual estou teclando. Digo por minhas próprias experiências.
    Ele capta o que estiver no nosso consciente, mas jamais no subconsciente. E pode repetir para nós o que nós estivermos pensando. E isto não tem nada de fantástico, se nós somos capazes de pela postura de alguém, percebermos um pensamento...

    A ciência avança brilhantemente, a mecânica quântica, você acredita que esta última é a maior ameaça ao cristianismo? O cristianismo tem bases sólidas nas experiências que temos no dia a dia com Deus. Toda descoberta só me faz crescer em Deus e agradecer porque Ele fez o homem um ser capaz, dotou de uma inteligência fantástica, mesmo que ele passa como a flor da erva e com ele suas descobertas. Outras novas experiências virão que superarão as que já foram e assim caminhamos para um mundo de deuses.

    ResponderExcluir
  76. Doni, os espíritas não acreditam em milagres, compreendem que são eventos inexplicáveis para seu tempo mas que serão detalhadamente explicados pela ciência com o seu avanço. Todos os eventos chamados milagres são naturais.

    ResponderExcluir
  77. Levi,

    eu concordo com você nesse ponto. Os cristãos não tem nada que mandar missionários com travesseiros cristãos para os adoradores de Alah. Mas me refiro especificamente de populações nativas cristãs que são perseguidas. Um cristão se converter ao islã será recebido como um lamento pela família cristã, se for o contrário, o recém convertido cristão passa a correr risco de morte.

    Mas concordo plenamente que cristão não tem nada que ir pregar a salvação cristã para islãmicos, pois se forem perseguidos, não podem reclamar ao bispo.

    ResponderExcluir
  78. Levi: se os muçulmanos, de uma vez por todas, abandonassem a idolatria e reconhecessem que só ALah era Deus, tudo estaria resolvido?

    Não, não estaria. Mas eu apenas disse o que aconteceu especificamente com os judeus depois do exílio e a universalidade do reinado messiânico. Evidente que era uma universalidade a partir da centralidade do reconhecimento que "só Jave é Deus"...rss

    Levi, o Nikos Kazantzakis ainda está vivo? Por que se ele fizesse um filme desmitologizando Alah ele já estaria a 7 palmos de chão...kkkkekeeeee

    ResponderExcluir
  79. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  80. Doni,

    aí é que tá. Para mim os fenômenos quânticos só demonstram que o universo e nós particularmente, somos de fatos, "um pouco menor do que Deus", como diz o salmo 8.

    Agora, o cristianismo ortodoxo, esse não tem mesmo muito futuro diante dos fenômenos quânticos.

    Por exemplo, os ensinamentos da Cabala judaica possui alguns conceitos que concordam com a moderna física quântica.

    Deus mesmo é quântico!!!!!!! rssssss

    ResponderExcluir
  81. A questão que emerge desta descoberta científica, Gui, seria a comprovação daquilo que dantes achávamos um absurdo! por exemplo: quantas vezes ouvimos o Galvão Bueno, quando narrando um jogo da seleção, convocar os brasileiros a pensar positivamente para que a bola entrasse, ou para que o Baggio chutasse o pênalti para fora por exemplo.

    Em relação aos milagres, seria a aposentadoria do "fator fenômeno" para uma nova compreensão mais natural desses eventos. Pois o pensamento, com suas ondas eletro-magnéticas, sensivelmente percebidos por aparelhos, seriam os produtores dos mesmos.

    Para uma religião que sobrevive graças a experiências de fé e sobrenaturalismos, isso representa sim uma ameaça!

    Mas ainda temos que esperar alguns anos para ver como se desenrola estes experimentos.

    ResponderExcluir
  82. Anja,

    quando eu falei em penduricalhos, estava me referindo especificamente à idolatria, a reconhecer outros deuses que não Javé, ok?

    Os mitos cristãos sobre a pessoa histórica de Jesus bebeu nas mesmas fontes das mitologias do budismo, do mitraísmo, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu não concordo que o judaísmo construiu o cristianismo; o cristianismo se construiu usando temas judaicos de onde se originou mas ao mesmo tempo, se afastando dele para criar sua singularidade: Jesus como salvador do mundo pela morte vicária. Isso nada tem a ver com o judaismo, como você sabe.

      Excluir
  83. Ou seja Mari, Esta previsão espírita está se concretizando com a descoberta quântica. Interessante mesmo!

    ResponderExcluir
  84. A Mari está certa, Doni e Gui. Milagres não são coisas inexplicáveis, são coisas naturais que ainda entendemos pouco.

    A física quântica já mudou radicalmente o modo de ver o mundos; alguns cientistas até estão esperneando sem querer abandonar suas velhas concepções do materialismo mecanicista que começou com Newton.

    Mas o futuro é quântico. Fenômenos que hoje vemos religiosos, místicos e magos praticarem têm uma base quântica. Estamos aos poucos descobrindo que a coisa mais importante do universo não é a matéria e sim, a consciência que tem natureza quântica e que cria a matéria.

    ResponderExcluir
  85. Edu, please, desculpe-me, mas não resisti e tinha que dar esta cutucada, mas já esperava esta resposta de vc querido! rsrs

    Bjux

    ResponderExcluir
  86. Caros confrades


    Estão metendo o sarrafo em Ricardo Gondim, por ter falado demais contra a venda de travesseiros. Travesseiros, dos quais, ele foi outrora, um vendedor.

    Leiam no link abaixo sobre a Novela Travesseiral que grassa nas terras de D. João VI:

    http://www.genizahvirtual.com/2012/06/ricardo-gondim-de-heroi-da-fe-arqui.html

    ResponderExcluir
  87. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  88. Levi e anja e demais

    Li o texto a respeito do Ricardo Gondim e imaginei que esteja passando o que o Leonardo Boff passou.

    Também confesso minha admiração pelos que estão buscando entender o Jesus Cristo que humanizou e que está presente principalmente onde a igreja tem se distanciado e muito.

    Mas entendo que esta mudança de paradigma tem suas consequencias entre elas a mais contundente é mensagens bonitas de reflexões mas que não possuem uma conclusão clara onde quer chegar, pois esta mesma mensagem é refém de uma mudança que ainda não concluiu-se principalmente na mente de quem está falando.

    Veja nosso caso específico aqui! Com exceção de poucos estamos vianjando de uma ideia a outra e quem ler não saberá ao certo o que pensamos e que fronha usamos.

    Não sei se entenderam. Por favor leiam devagar para não acharem que estou provocando.

    Mas eu sincerameete prefiro muito mais uma pessoa em contínua reconstrução do que um fundamentalista com a certeza que carrega diante de tantas contradições de pensamentos.

    Espero sinceramente que o travesseiro não se transforme em um caminho desconexo de pobreza espiritual.

    ResponderExcluir
  89. Levi, é meio indigesto ler alguns comentários dos "donos dos verdadeiros travesseiros" lá no Genizah.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edu

      Não entendi também (rsrs). Esse artigo de Carlos Moreira republicado pelo Genizah é em solidariedade ao Ricardo Gondim. Dá uma passada lá... (rsrs)

      Excluir
  90. Gil,

    acho que captei a vossa mensagem na sua frase abaixo. Mas gostaria que você a desenvolvesse mais.

    Mas entendo que esta mudança de paradigma tem suas consequencias entre elas a mais contundente é mensagens bonitas de reflexões mas que não possuem uma conclusão clara onde quer chegar, pois esta mesma mensagem é refém de uma mudança que ainda não concluiu-se principalmente na mente de quem está falando.

    ResponderExcluir
  91. Levi, li sua indicação no Genizah!

    Não é de hoje que o Gondim vem sendo malhado pela ortodoxia cristã tupiniquim. Isso se deve a sua mudança de postura em relação ao modelo de evangelicalismo que confessou durante sua vida, mas que recentemente rompeu com essa tradição.

    Acredito que isso aconteceu com muitos de nós. A medida que adquirimos novos conhecimentos, estes podem alterar a estrutura na qual o cerne da teologia recebida é interpretada e aplicada. Isso acontece quando descobrimos a necessidade de re-significar pontos antes aceitos sem contestação por estarmos anestesiados pelo medo te tocar no sagrado, e também por sermos despertados de nosso sono dogmático.

    E digo mais: isso não significa que o novo conhecimento seja definitivo e que não esteja sujeito a futuros esclarecimentos e descobertas. Pelo contrário, o conhecimento humano é heurístico por natureza e suscetível de correção e clarificação.

    Estas mudanças, via de regra não são bem digeridas por muitos. Eu porém entendo o Gondim, e o que se passou com ele!

    ResponderExcluir
  92. Doni


    Fizeram um barulho danado na blogosfera, há pouco mais de um mês, quando surgiu um vídeo do Gondim dizendo que se devia rever o conceito de salvação pois ele estava muito desgastado. No final do vídeo ele faz essa afirmação emblemática: a de que o cristianismo devia acolher as formas de salvação que existem nas outras instâncias. Depois disto foi um rebu daqueles.

    É a tal coisa que falei para Edu, em um dos meus comentários: Pregar que só Jesus salva no meio islâmico é um suicídio, da mesma forma que o muçulmano venha tentar no meio cristão impor que só Maomé salva.

    Ora , como muito bem disse o Gil: Não podemos julgar, porque quando julgamos, só o fazemos pela fronha do travesseiro, e não pela essência que está bem além daquilo que nossos olhos veem. (rsrs)

    Mas o que seria das grandes indústrias de armas, se não houvesse a competição entre os vendedores de travesseiros? (rsrs)

    ResponderExcluir
  93. Levi, eu li o texto que você indicou mas aí também me aventurei a ler alguns comentários...e a alguns deles que eu estava me referindo quanto a indigestibilidade...rsss

    ResponderExcluir
  94. Edu

    O que eu quis dizer se permite pegar o exemplo de Gondim (este evangélico?) e Boff (este católico?) é que estão em plena mudança e desconstrução e às vezes parece o Boff agora nem tanto que já passou este momento que não sabem direito que linha de pensamento possui. O que mudou? Quais são as novas ideias? As vezes leio o artigo do Gondim (não sei porque me simpatizo com ele rsrsrsr) parece-me que ele está procurando uma linha de pensamento que não está totalmente definida. Imagine as pessoas simples que o seguia que acreditava em suas palavras o que elas devem estar pensando? As críticas algumas que vi nos comentários me parece de gente que nem sabe direito o que o Gondim anda fazendo ou falando. Não sei se me entende?

    É lógico que pra mim católico seria muito interessante que tanto nós como os evangélicos descobríssemos que não são os únicos que possuem fronha ou travesseiro melhor que os outros. Já passou da hora de rever algumas ideias e posições que não encaixa mais neste século XXI.

    Por outro lado é ruim ter um seguimento, mas não tê-lo definido. É como se estivesse numa estrada indo pra algum lugar e não saber para onde ir. Como disse naquele personagem a alice no país das maravilhas:

    Para quem não sabe onde quer chegar qualquer caminho serve. (mais ou menos assim ele falou)

    Como ficará todas as pessoas que acreditaram nas palavras do Gondim de ontem. Que compraram seus livros. Que sustentaram sua vida e missão? Vão ficar qual as comunidades de base sem a presença mais efetiva de Boff e outros?

    Não sei se me entende o que digo. Por exemplo imagine o Edu pregando como um pastor. Qual é a sua linha de pensamento? A minha? do Doni? Do Rodrigo? Do Anderson? Da anja? Tem como definir? Imagine a cabeça do povo ouvinte então? rsrsrsrs

    Eu por exemplo se fosse virar evangélico jamais seria um seguidor do Malafaia. Deus me livre!!!!! Por que ele tem uma posição que me parece de certa forma definida. Eu jamais vou numa missa do Padre Marcelo Rossi! Deus me preserve!

    Então Edu você consegue definir o que o Gondin esta falando definindo uma linha clara de pensamento?

    Eu ainda não entendi mas eu sinto que o jeito dele me agrada muito. É isso sua linha de pensamento? Um sujeito que não se impo~e mais como o senhor da verdade? Se é esta! Não pode acontecer de não chegar a lugar nenhum e não ser entendido? Por isso criticado? Não seria o caso então de optar por exemplo como o Caio pelo discurso da graça?

    ResponderExcluir
  95. Respostas
    1. Levi e Edu, ontem (como de costume aos sábados) estava um tantinho alterada, então desculpem se fiz algum comment meio louco. rsrs

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Com a palavra a Anja, que parece ser a mais próxima do Gondim.

      Fala aí Anja, você que tem conversado com o Gondim, ultimamente.

      Olhe que você, lá atrás falou numa cirurgia de próstata que ele iria fazer. Um furo, que acho que a maioria dos blogueiros não sabiam. (rsrs)

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Levi, ainda continuo sem ler o link que v c postou fsrs evito ao máximo de ler o referido blog rsrsrs

      Excluir
    6. Gil, Levi, Edu e Doni,

      Gil, vc questiona sobre a linha de pensamento do Gondim? O que eu poderia dizer? rsrs é meio difícil de explicar ou mesmo de entender, mas o que posso dizer é que ele tem assumido a postura que não tem respostas pra todas as perguntas. Alguns dizem que ele se perdeu em meio a sabedoria humana e apostatou dafé, mas o que ele tem vivido e tentado demonstrar é exatamente que há uma grande necessidade de revermos nossos conceitos teológicos e nossa definição de fé e até nossas crenças. Como bem disse o Doni, o cristianismo não é (nem nunca foi) o único meio por onde uma pessoa encontra uma legítima comunhão e felicidade com deus e com seu próximo. Muitos pastores e até padres também tem tido esta visão e enfrentado crises existenciais em relação as suas crenças, mas nenhum deles tem (perdoe-me a palavra) "culhão" pra tomar a postura que o Gondim tem tomado. O que ele tenta gritar nas suas letras, é que o reino de Deus é pra ser vivido aqui e não esperarmos num reino vindouro (pós-morte). Eu mesma cheguei a pensar que ele estava se embrenhando para o deísmo, mas não! Ele ainda acredita que deus está entre nós, é imanente, atua mudando e interferindo em nosso meio, eu, já mais cética, não creio nisto, e como todos aqui já sabem, sou mais ateia que muitos ateus rsrs mas confesso algo aqui: qem se dá muito a ler os textos do Gondim, acaba se tornando um ateu! rsrs

      Mas o que admiro nele é exatamente a coragem de tomar esta postura um tanto ousada para uma pessoa publica como ele, pois outros bem menos (ou nada) conhecidos, não tem coragem de assumir suas crises e que tem ou estão mudando de pensamento em relação a doutrina (ou dogmas) cristãos.

      Recentemente foi postado no site da Betesda, um vídeo dele falando dos novos caminhos teológicos da Betesda, recomendo que vejam. http://www.tvbetesda.com.br/

      Excluir
    7. Ainda outro dia numa conversa com ele, brinquei dizendo que ele não poderia se assumir ateu! rsrsrs

      Excluir
  96. Pra tentar relaxar Gil, Edu, Levi, vou postar um poema de minha autoria (o único que não é de cunho sensual rsrs) escrevi este poema quando invadiram meu blog sensual e taparam todas as minhas fotos e ainda deixaram msg bastante ofensivas. Depois disto eu refiz o blog, mas as denuncias no Google fizeram com que meu perfil fosse bloqueado, então eu resolvi excluir o blog e migrar para o wordpress e recomeçar do zero! rs


    Sou livre! Vôo livre, estou livre...


    Meu corpo, minha voz...
    O que tentaram contra nós?
    Meu corpo e minh’alma
    Sofrem, estaremos a sós?

    Liberdade solitária, dividida,
    Compartilhada, interrompida!
    A mordaça negra que vestiram
    Em meu corpo será rasgada!

    Mãos que atentaram contra mim
    Olhos que não suportaram ver-me
    Mentes insanas que não sabem sonhar
    Mãos e mentes não podem meu eu tocar.


    Liberdade solitária, dividida,
    Compartilhada, interrompida!
    Nudez de corpo, nudez de alma
    Nudez aos olhos, nudez à vida!


    O véu com que me taparam,
    Não conseguiu esconder,
    O grito que meu corpo mostrou:
    - Sou livre! Vôo livre, estou livre...

    Anja_Arcanja

    segue o link e peço que leiam tb no blog, pois lá fiz duas fotos especiais para este poema que retrata exatamente o que eu senti sofrendo tal atentado contra minha liberdade.

    http://omundodaanja.blogspot.com.br/2011/08/um-poema-liberdade-by-anjaarcanja.html

    ResponderExcluir
  97. Escrevi este texto pra ele a 4 dias de seu aniversário, na época foi bem reverberado. Please, leiam:



    Ao ler e sempre leio os textos de Ricardo Gondim, senti-me confrontada em minhas crenças; algo que há tempos já me incomodava, pois sentia-me presa a um sistema religioso que em tese, deveria trazer-me a liberdade. Mas não conseguia sentir tal liberdade. Uma liberdade que prende, uma liberdade do “isto não pode, estes não podem fazer parte de nosso corpo” e por aí vai… que liberdade é esta? Sempre me perguntava, mas seguia, mesmo sentindo-me ainda presa, seguia… até que veio o Gondim... (continuem lendo no blog) segue o link: http://omundodaanja.blogspot.com.br/2012/01/ricardo-gondim-herege-ou-um-cristao-em.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ontem o Gondim postou este texto avisando que está se ausentando por um tempo do da rede social (tuiter) e não estará escrevendo para seu site e para os blogs onde ele é colunista. A mim ele disse que estará descansando e se preparando para a cirurgia que será no final de junho ou início de julho, vejamos como voltará depois deste descanso né?

      http://omundodaanja.blogspot.com.br/2012/06/recesso-preciso-de-um-tempo-by-gondim.html

      Excluir
    2. “Não escondo a minha profunda dor.
      Fui cuspido, difamado e ridicularizado por quem acreditei ser parceiro”.
      (Gondim)

      Por esse trecho, Rossana, temos a impressão de que o Gondim encontra-se bastante ressentido com uma parte daqueles que o elogiavam. Mas é aquela coisa: só somos traídos pelos nossos. Não acha?

      Excluir
    3. Exato Levi! Outro dia ele me confidenciou que na própria igreja (Betesda) alguns lhe "traem", e a prova veio com sua visita a bestesda em Fortaleza, onde não foi bem vindo.

      Mas esta é a máxima: SOMOS TRAÍDOS PELOS NOSSOS por quem as vezes nos bajula, por quem nos cerca! E quando menos esperamos...

      Excluir
    4. Levi e anja

      Quem crucificou Jesus? Quem hoje coloca de forma mais contundente seu "fracasso"? A história se repete sempre!!!

      Anja o que você disse sobre o Gondim muito legal espero e desejo que ele se recupere.

      Então esta sua frase no final sobre o sua reação a diante de seus artigos:

      qem se dá muito a ler os textos do Gondim, acaba se tornando um ateu! rsrs

      Eu quando leio tenho a noção de uma pessoa que agora sim está sendo guiada pelo Jesus dos evangelhos. Não aquele que condena, que acusa, que se acha o maior. Mas o verdadeiro: que se fez servo... que amou os pobres e enfermos... que morreu estropiado... que se deu como Graça e de graça... que nunca cobrou nada de ninguém... que morreu sobre uma acusação falsa... que amou até o limite que pode... que nunca sonhou ou desejou usar apenas um travesseiro (judaísmo)... que não mostrou triunfalismo pela visão mundana de vitória... etc.

      Não sei esta é minha impressão. De qualquer forma é mais fácil você desistir de tudo que acreditava do que dizer eu errei minha interpretação e agi de forma equívocada com determinado assunto. Nisto me parece que o Gondim anda falando.

      Anja eu conheço esse seu poema vi até a foto de alguém lhe calando . Esta confraria tem poetas e poetisas ótimos.

      Excluir
    5. Sim Gil, fiz duas fotos para este poema: uma com uma mordaça e a outra (o And me ajudou) com ele tapando minha boca rsrs

      Este poema foi publicado em vários sites inclusive em alguns de militância LGBT

      Excluir
  98. Gil,

    eu ainda não entendi se você aplaude ou vaia o Gondim...rsss

    Sabemos que as crenças cristãs são mutáveis com o tempo e o entendimento; aliás, é exatamente por essa natureza de construções teológicas múltiplas, que o cristianismo não pode ser algo estático no tempo. Mas alguns querem que a teologia fundamentalista seja imutável, pois ela seria de fato a expressão única da verdade divina.

    Bem, quem quiser se agarrar a essa imutabilidade doutrinária que siga seu caminho; mas aquele que descobriu que existem possibilidades além do fundamentalismo e tiver coragem para assumir seu pensamento, que o faça. Gondim está fazendo isso ao se aliar à teologia do processo que é tido como heresia pela ortodoxia.

    O caso do Boff é a mesma coisa; ele peitou a soberania da igreja, denunciou que o poder da igreja não era legitimado pelo Cristo e enfrentou a inquisição moderna do Ratzinger.

    Ora, o próprio Jesus não relativizou as bases da religião do seu povo? Não disse em alto e bom som "ouvistes o que foi dito...eu porém vos digo..."

    E como ficam aqueles que ouviram o Gondim de antes? Ora, o que é mais honesto: Um pastor dizer que mudou sua visão teológica e tentar passar isso para sua igreja mesmo com o risco de ser expulso dela ou continuar pregando aquilo que considera equivocado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. apoio! Olha o que respondi acima para anja fiz uma declaração de louvor as atitudes dele.

      É uma pena apesar de nunca ser tarde é que a maioria muda quando já está em uma certa idade quando já vendeu muitos livros e está co os burros na sombra.

      Eu disse lá em cima que eu não o conheci antes mas que sua fala está mais próxima do que realmente foi Jesus. Elogio melhor que este só se eu disse que ele é o Cristo!!! KKK

      A única crítica que fiz é que quando você reconstrói fica como que vagueando até encontrar um pensamento uma direção objetiva pra onde quer chegar para o intelectual isso é maravilhoso para o povo no geral ele fica meio que perdido! Não sei se agora me entendeu ou quem anda meio perdido sou eu? kkk

      Excluir
  99. ah, e quero discordar completamente da Anja de que quem lê os artigos do Gondim se torna ateu. Eu leio o Gondim há uns 10 anos, e sempre o vi indo além da superfície em questões teológicas da ortodoxia(da qual ele fazia parte). Agora, seus textos estão mostrando que ele está se desconstruindo para se refazer talvez melhor.

    Ele é muito inteligente para virar ateu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. heeeeee..

      aliás, Anja, há uns poucos dias você disse que não era atéia, o que mudou? foi os textos do Gondim???? heeeeeee

      Excluir
    2. claro que ele jamais ser5á um ateu né? Mas o que eu quis dizer que uma pessoa pode sim vir a se tornar ateu lendo ele.

      E quando digo ateu, quis dizer um ateu como vc, o Marcio, eu, entendeu? rsrs

      Excluir
    3. Edu Edu... rsrsrs Não! não sou ateia mesmo ora! rsrs apenas tenho uma visão diferente de deus e descreio completamente (e com toda a convicção) do deus da igreja e se só este deus existir, sou ateia convicta! rsrs

      Excluir
    4. Mas como sei que este deus não existe, sou ateia convicta do deus da igreja! rsrs

      Excluir
  100. O Gondim foi sincero ao dizer que o pensamento dele não é inovador; de fato, ele está bebendo nas águas que outros grandes teólogos do passado já beberam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, acredito que todos já leram o que eu disse sobre a cirurgia dele, agora irei excluir o comment ok?

      Excluir
  101. reeeeeeee...Anja, precisamos levantar um novo movimento(aliás, que já foi proposta pelo filósofo ateu Alain de Botton; uma religião para ateus, um ateísmo 2.0).

    Pois eu faço uma proposta de um ateísmo 2.0.1!!!! rssssss

    Tá aqui no blog do Levi(bem interessante)

    http://levibronze.blogspot.com.br/2011/12/ateismo-20-reaviva-o-sentimento-religa.html

    ResponderExcluir
  102. “Ora, bem sabemos hoje que, o anseio de paz, de fraternidade e de comunhão entre os diferentes, são ressonâncias de um desejo primitivo de RE-LIGAÇÃO ao "Éden idílico" impresso na gênese de nossa formação (real conceito de religião). Esse sentimento indestrutível arquivado indelevelmente na memória tanto do ateu, quanto do não ateu, como um motor, está sempre funcionando no sentido de expandir os anseios e desejos humanos por um mundo melhor e mais justo.” (trecho final do ensaio Sobre o Ateísmo 2.0 que Edu indicou o link)

    O ateu, na verdade é aquele que não crê como os vendedores de travesseiros. Nesse caso eu também sou ateu.

    Veja bem e reflita sobre o que o “ateu” Mirandinha, falou em um comentário ao texto anterior do Edu:

    Deve haver alguma outra coisa após a morte do corpo físico. Eu não vim aqui só para nascer,sbreviver, estudar, trabalhar, reproduzir, envelhecer e morrer. Deve haver um motivo mais nobre, nem que seja como fonte de energia para outra civilização extra terrestre...

    Qualquer semelhança do trecho de Miranda com o de Paulo, que reproduzo abaixo, não é mera coincidência:

    “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam.
    [1 Coríntios 2:9]

    ResponderExcluir
  103. Como os comentários estão chegando ao fim, pois a postagem está exatamente no seu quarto dia de apreciação, quero revelar um “insight” que tive ao postar o ensaio em pauta:

    Vejam lá, logo abaixo do texto em pauta, no tópico “marcadores, que eu coloquei ateísmo como carro chefe entre os indicadores.

    Não foi de graça que eu o fiz.

    Vejam que o último trecho do meu ensaio, se refere a uma afirmação “paradoxal” de um “ateu”:

    “Um deles tinha tanta certeza de que chegaria esse dia, que uma noite sonhou que o dragão da ciência aparecia todo resplandecente à sua frente, bradando: “Tenha fé, tenha fé, não esmoreça que esse dia chegará, e não tardará!”.

    A psicanalista de origem Francesa, Françoise Dolto, discípula de Lacan, a meu ver disse uma grande verdade em seu livro: “A Fé à Luz da Psicanálise” (página77):

    “Eles dizem não acreditar em Deus, porque possuem, atrelados ao corpo, fé, esperança, amor, idéias, sentimentos, que não podem extravasar na palavra ‘Deus’.”

    ResponderExcluir
  104. Levi, você sugeriu que a esperança baseada no "dragão da ciência" será que esse "dia chegará". O dia em que não haverão mais travesseiros, onde só existirão os sonhos.

    Mas é possível nos livrar de Deus? Dos travesseiros sim, é possível se livrar, mas Deus está entranhado no DNA humano. Os que dizem não acreditar em Deus e segundo a psicanalista citada, não poderem extravasar tais sentimentos na palavra "Deus", talvez seja exatamente por que para eles, o único Deus possível é o que está atrelado aos travesseiros. Mas é possível um Deus além dos deuses dos travesseiros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante, Edu, é que no ensaio que postei, por ironia, coloquei uma voz dentro da psique do ateu que o impulsiona a ter fé: “TENHA FÉ, TENHA FÉ, que esse dia chegará!” (kkkkkk).

      Segundo Françoise Dolto, o “ateu” tem uma Fé formidável (rsrs)

      Excluir
    2. Pronto está acontecendo uma nova religião o ateísmo 2.0.1 agora só faltam os vendedores e compradores! Tenha fé, tenha fé, que esse dia chegará!

      Chegará o dia em que teremos saudades do cristianismo! hehehehehe

      Excluir
    3. No final de tudo, as coisas voltam ao seu ponto de partida Gil, vendedores e compradores de travesseiros. hehehe

      Excluir
    4. Levi, parabéns pelo ensaio que acabou por mostrar que até mesmo certos "ateus" querem vender seu travesseiro, né mesmo Edu? rsrsrs Muito embora nem eu nem a anja nem o Edu e até me aprece que vc Levi, não querem ser chamados de ateus! rrsras

      Excluir
    5. Ou se querem, querem uma nova "categoria" de ateísmo (2.0???? kkkk)

      Excluir
    6. Anderson

      Não gostamos de ser conceituados. Queremos ser deuses, que dizem: "EU SOU O QUE SOU" (kkkkkk)

      Excluir
  105. Gente entrevista do Gondim a Carta Capital muito bom! Vale a pena ler. Se já leram eu estou atraso desculpem...


    http://www.cartacapital.com.br/sociedade/o-pastor-herege/

    http://www.cartacapital.com.br/sociedade/como-nos-tempos-da-inquisicao/

    ResponderExcluir
  106. EDU

    Termina o culto aí, com um hino daqueles,para todo mundo sonhar: tantos os que se dizem "ateus" quanto aos que se dizem "crentes".(rsrs)

    ResponderExcluir
  107. Alguém manda a benção apostólica e estamos dispensados..rss

    ResponderExcluir
  108. Gil, tenho as duas matérias no meu blog rsrs

    ResponderExcluir
  109. Obrigado meu irmão pela visita ao meu blog.
    Estou participando do seu, achei bastante interessante a diversidade de assuntos.
    Que a paz e o silêncio façam parte de sua vida.
    PAZ E BEM!!!

    ResponderExcluir